Existe algo oculto nas tessituras curriculares da educação para a infância?

  • Virginia Georg Schindhelm Universidade Federal Fluminense
  • Dayse Martins Hora Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Currículo. Gênero e sexualidades. Educação infantil.

Resumo

A pesquisa focaliza o gênero e as sexualidades da criança e as vivências do(a) educador(a), num currículo não prescrito e nem pensado, mas presente na escola. Sexualidades e gênero são construções sociais polêmicas pela multiplicidade de visões, crenças, tabus, interditos e valores dos que nela convivem. A investigação em duas escolas entrelaçou dados oriundos de: (a) observação participante e registro de narrativas num diário de campo; (b) entrevistas semiestruturados com educadore(a)s; (c) diálogos e troca de conhecimentos na formação continuada do(a)s educadore(a)s; (d) bibliografia sobre infância, currículo, gênero e sexualidades. Os resultados: (1) desvelaram ocultamentos e silenciamentos acerca da temática; (2) expuseram experiências problemáticas aos adultos, desencadeando decisões num complexo terreno de incertezas, singularidades e conflito de valores; (3) evidenciaram falas com marcas de angústias e constrangimentos sobre o sexual; (4) revelaram (des)conhecimentos da equipe pedagógica sobre gênero e  exualidades das crianças.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Virginia Georg Schindhelm, Universidade Federal Fluminense

Psicóloga, mestre e doutora em Educação.

Professora da faculdade de Educação da Universidade Federal Fluminense (UFF) e da faculdade de Psicologia da Sociedade Educacional Fluminense (SEFLU). 

Dayse Martins Hora, Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro

Pedagoga, mestre e doutora em Educação.

Professora associada II, aposentada pela Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UNIRIO).

Professora do Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Católica de Petrópolis (UCP).

Referências

BLOCH, Pedro. 300 novas histórias. Rio de Janeiro: Edições de Ouro, 1962. (Coleção Criança diz cada uma!, 2).

CASTEJÓN, Agostinho. O poder na escola: elementos para uma análise crítica. Revista de Educação AEC, Brasília, ano 13, n. 52, p. 5-24, 1984.

CASTRO, Edgardo. Vocabulário de Foucault. Um percurso

pelos seus temas, conceitos e autores. Tradução Ingrid Müller Xavier. Revisão técnica: Alfredo Veiga-Neto e Walter Omar Kohan. Belo Horizonte: Autêntica, 2009.

COLL, Cesar. MONEREO, Carles e cols. Psicologia da educação virtual. Aprender e ensinar com as tecnologias da informação e da comunicação. Porto Alegre: Papirus, 2010.

CONNELL, Robert W. Políticas da masculinidade. Revista Educação & Realidade, Porto Alegre, UFRGS, v. 20, n. 5, p. 185-206, jul./dez. 1995.

CONSTANTINE, Larry L.; MARTINSON, Floyd M. Sexualidade infantil: novos conceitos, novas perspectivas. São Paulo: Roca, 1984.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e punir. Nascimento da prisão. Tradução de Raquel Ramalhete. 31. ed. Petrópolis: Vozes, 2006.

LARROSA, Jorge. Pedagogia, experiência e subjetividade. Uma exploração da experiência do livro e da formação do leitor na educação humanística. In: SILVA, Luiz Heron; AZEVEDO, José Clóvis de (orgs.). Reestruturação curricular: teoria e prática no cotidiano da escola. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995. p. 43-63.

LOURO, Guacira Lopes. Pedagogias da sexualidade. In: LOURO, Guacira Lopes (org.). O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Belo Horizonte: Autêntica, 2001. p. 07-34.

______. Gênero, sexualidades e educação. Uma perspectiva pós-estruturalista. 10. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008.

MEYER, Dagmar Estermann. Gênero e educação: teoria e política. In: LOURO, Guacira Lopes; FELIPE, Jane; GOELLNER, Silvana Vilodre (orgs.). Corpo, gênero e sexualidades: um debate contemporâneo na educação. 5. ed., Petrópolis, RJ: vozes, 2010, p. 9-27.

RODRIGUES, José Carlos. Tabu do corpo. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz, 2006. (Coleção Antropologia e Saúde). SILVA, Tomaz Tadeu da. Quem escondeu o currículo oculto? In: ______. Documentos de identidade. Uma introdução às teorias do currículo. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2004. p. 77-81.

VEIGA-NETO, Alfredo. Currículo e cotidiano escolar: novos desafios. In: Congresso Internacional Cotidiano : Diálogos sobre Diálogos , 2., 2008, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: Universidade Federal Fluminense, 2008.

WEEKS, Jeffrey. O corpo e a sexualidade. In: LOURO, Guacira Lopes (org.). O corpo educado: pedagogias da sexualidade. Tradução de Tomaz Tadeu da Silva. 2. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2001. p. 35-82.

______. Sexuality. 3th ed. London: Routledge, 2010.

______. The languages of sexualitiy. London: Routledge, 2011.

Publicado
2016-12-22
Como Citar
Schindhelm, V. G., & Hora, D. M. (2016). Existe algo oculto nas tessituras curriculares da educação para a infância?. Educação, 39(3), 373-382. https://doi.org/10.15448/1981-2582.2016.3.21374
Seção
Outros Temas