Formação inicial e o valor atribuído à teoria: pesquisa com um grupo de professoras atuantes na rede pública estadual paulista

  • Anoel Fernandes Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
  • Carlos Antônio Giovinazzo Junior Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Palavras-chave: Formação docente. Conhecimentos teóricos.

Resumo

Este artigo, com o foco no tema da formação docente, apresenta resultados de pesquisa realizada com professoras atuantes no ciclo I do ensino fundamental da rede pública estadual paulista, tendo como objetivo analisar a relação entre o local onde ocorreu a formação inicial e o valor atribuído à teoria. Com base nas respostas dadas a questionário contendo itens referentes às condições objetivas de trabalho, ao curso de formação inicial e aos conhecimentos práticos e teóricos sobre a educação, é examinado o modo como lidam e se relacionam com conceitos e teorias do campo educacional. Os resultados revelam que os conhecimentos teóricos assimilados na formação inicial ou continuada somente são valorizados se percebidos como passíveis de aplicação imediata e de maneira a resolver os problemas vividos na sala de aula. Também atestam que a formação inicial e a instituição na qual é realizada podem influenciar de modo decisivo a relação que os docentes desenvolvem e mantêm com os conhecimentos teóricos. Verificou-se, ainda, uma tendência de aversão à teoria, já que ela não é incorporada autonomamente ao modo de pensar e à experiência intelectual das professoras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Antônio Giovinazzo Junior, Pontifícia Universidade Católica de São Paulo
Professor do Programa de Pós Graduação em Educação: história, política, sociedade pela PUC/SP

Referências

ADORNO, Theodor W. Teoría de la seudocultura. In: ADORNO, Theodor W. Filosofía y syperstición. Madrid: Alianza Editorial, 1972, p. 141-174.

ADORNO, Theodor W. Notas marginais sobre teoria e práxis. In: Palavras e sinais: Modelos Críticos 2. Tradução de Maria Helena Ruschel. Petrópolis. Rio de Janeiro: Editora Vozes, 1995.

ADORNO, Theodor W. A filosofia e os professores. In: ADORNO, Theodor W. Educação e emancipação. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2006, p. 51-74.

ANDRADE, Roberta Rotta Messias de. A formação de professores nas dissertações e teses defendidas em programas de educação entre os anos de 1999 e 2003. Dissertação (Mestrado em em Educação: Psicologia da Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2006.

ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso et al. Estado da arte da formação de professores no Brasil. Educação e Sociedade, Campinas, ano XX, n. 68, p. 301-309, 1999.

CROCHÍK. José Leon. La pseudoformacion y la consciência ilusionada. Revista Educação 26 y Pedagogia 27, Colombia, Universidade de Antioqua/Faculdade de Educación, v. VII, 2000.

CROCHÍK, José Leon. Notas sobre trabalho e sacrifício. Trabalho, Educação e Saúde, v. 1, n. 1, p. 61-73, 2003. https:/doi.org/10.1590/S1981-77462003000100006

FRANCISCO, Eduardo. Formação e trabalho docente: um estudo com professores do ensino médio. Dissertação (Mestrado em Educação: história, política, sociedade) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2010.

HORKHEIMER, Max; ADORNO, Theodor. Temas básicos de Sociologia. São Paulo: Cultrix, 1973.

LIBÂNEO, José Carlos. Democratização da escola pública. São Paulo: Loyola, 1990.

PENNA, Marieta Gouvea de Oliveira. Professores de séries iniciais do ensino fundamental em escolas públicas estaduais de São Paulo: posições sociais e condições de vida e trabalho. Tese (Doutorado em Educação: história, política, sociedade) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2007.

PIMENTA, Selma Garrido. Formação de professores – saberes da docência e identidade do professor. Revista da Educação da AEC do Brasil, São Paulo, n. 104, p. 45-61, 1997.

MAAR, Wolfgang Léo. Da subjetividade deformada à semiformação como sujeito. Psicologia & Sociedade, v. 13, n. 2, p. 92-141, jul./dez. 2001.

MAAR, Wolfgang Léo. Adorno, Semiformação e educação. Educação e Sociedade, Campinas, v. 24, n. 83, p. 459-475, 2003. https:/doi.org/10.1590/S0101-73302003000200008

RESENDE, Maria do Rosário. A educação com base em uma formação para a emancipação: uma reflexão. Inter-Ação: Revista da Faculdade de Educação da UFG, Goiânia, p. 37-49, 2003.

SELLTIZ, Claire et. al. Métodos de pesquisa nas relações sociais. Tradução de Dante Moreira Leite. 4ª reimpr. São Paulo: EPU, 1974.

Publicado
2016-12-22
Como Citar
Fernandes, A., & Giovinazzo Junior, C. A. (2016). Formação inicial e o valor atribuído à teoria: pesquisa com um grupo de professoras atuantes na rede pública estadual paulista. Educação, 39(3), 363-372. https://doi.org/10.15448/1981-2582.2016.3.21214
Seção
Outros Temas