A escola da igualdade política e a das diferenças psi: quando a educação pública dá lugar à “especial”

  • Douglas Emiliano Batista Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Educação pública. Inclusão. Psicanálise e educação.

Resumo

Recorrendo ao universo teórico da psicanálise e do pensamento arendtiano, reflete se aqui sobre um contrassenso que envolve a política de inclusão escolar. Já que o século XX assistiu, em função da psicologização do discurso educacional, a um esvaziamento do sentido público da educação, a escola regular ou comum deu vez, hegemonicamente, a uma escola “especial” ou “adequada” à dita capacidade psi de aprendizagem do aluno. Ou seja, o sistema regular de ensino almeja, desde então, operar “sob medida”, atendendo inclusive o aluno oriundo de escolas especiais de modo “especial” (e não público). Pretende-se, neste artigo, abordar alguns dos efeitos desse ensino para tais alunos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ARENT, Hannah. Entre o passado e o futuro. São Paulo: Perspectiva, 2005.

BATISTA, Douglas Emiliano. O declínio da transmissão na educação: notas psicanalíticas. São Paulo: Annablume, 2012.

BATISTA, Douglas Emiliano. Da magnificência da didática a um ensino não-todo: um ensaio de psicanálise e educação. 2013. 174 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2013.

CLAPARÈDE, Édouard. A escola sob medida. Rio de Janeiro: Ed. Fundo de Cultura, 1959.

COMÊNIO, João Amos. Didática Magna. Tratado da arte universal de ensinar tudo a todos. Lisboa: Gráfica de Coimbra, 1966.

LAJONQUIÈRE, Leandro de. Psicanálise, modernidade e fraternidade. In: KEHL, M. R. (Org.). Função Fraterna. Rio de Janeiro: Relume Dumara, 2000. p. 51-80.

NARODOWSKI, Mariano. Infância e poder: conformação da pedagogia moderna. Bragança: Editora da Universidade São Francisco, 2001.

Publicado
2015-11-10
Como Citar
Batista, D. E. (2015). A escola da igualdade política e a das diferenças psi: quando a educação pública dá lugar à “especial”. Educação, 38(2), 212-221. https://doi.org/10.15448/1981-2582.2015.2.20047
Seção
Dossiê - Educação Especial e Psicanálise