Sentidos sobre ser professor: a escola do professor-pioneiro em Cláudia-MT

  • Cristinne Leus Tomé UNEMAT – Universidade do Estado do Mato Grosso
Palavras-chave: Educação. Ensino público. Professor-pioneiro. Análise de discurso.

Resumo

Este artigo é resultado da pesquisa realizada na cidade de Cláudia, Mato Grosso, cuja proposta foi investigar como os professores construíram a história do sistema educacional em suas práticas pedagógicas na primeira década (1978-1988) de colonização e que sentidos deram à educação. Com o aporte teórico da Análise de Discurso pêcheuxtiana, levantaram-se efeitos de sentido sobre o ensino público, o papel do professor-pioneiro e a escola que se formou dentro deste contexto. Conclui-se que a escola do professor-pioneiro foi resultado de uma luta política que se estabeleceu entre a comunidade e o poder público. A comunidade participou construindo a escola e indicando moradores para que trabalhassem como professores enquanto o poder público fornecia material didático-pedagógico, assessorava e qualificava os professores em sala de aula.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristinne Leus Tomé, UNEMAT – Universidade do Estado do Mato Grosso
Possui graduação em História Licenciatura pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1986), graduação em História Bacharelado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (1987), mestrado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2000) e doutorado em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2009). Atualmente é professora da Universidade do Estado de Mato Grosso. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Ensino-Aprendizagem, atuando principalmente nos seguintes temas: educação, ensino/aprendizagem, análise de discurso. <http://lattes.ufrgs.br/servlet/jpkFltGeral.cFltVisualizador?&pTipoIdentif=2&pTipoRelat=1&pSearch=I3VmcmdzI2NwZCM1MDg1NzA2MTAyMCN1ZnJncyNjcGQj&pCodOrigemCur=1>

 

Referências

COLONIZADORA SINOP S.A. Histórico da Gleba Celeste – 5ª parte: Cidade Cláudia. Sinop, s.d. 5 fls.

COLONIZADORA SINOP S.A. Plano de loteamento da Cidade Cláudia. Prefeitura Municipal de Sinop-MT. 10 fev. 1983. 7 fls.

CORACINI, Maria José (Org.). Identidade e discurso: (des)cons-

truindo subjetividades. Campinas: Unicamp; Chapecó: Argos Editora Universitária, 2003.

ELIAS, Norbert. O processo civilizador. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1994. v. 1.

GUIMARÃES, Eduardo. Semântica do acontecimento: um estudo enunciativo da designação. Campinas: Pontes, 2002.

INDURSKY, Freda. Formação discursiva: ela ainda merece que lutemos por ela? In: SEMINÁRIO DE ESTUDOS EM ANÁLISE DO DISCURSO: mapeando conceitos, confrontando limites, 2., 2005,

Porto Alegre. O campo da Análise do Discurso no Brasil: mapeando conceitos, confrontando limites, 2005. Disponível em: www.discurso.ufrgs.br/sead2/doc/freda.pdf - Acesso em: 15 maio 2006.

MTNews. Cláudia. Disponível em: www.mtnews.com.br/cidades/claudia.htm - Acesso em: 24 maio 2004.

MUTTI, Regina Maria Varini. Análise de discurso e ensino de português: o que interessa ao professor. Entrelinhas – a revista do Curso de Letras, Unisinos – Universidade do Vale do Rio dos Sinos, São Leopoldo, ano 2, n. 1, jan./abr. 2005. p. única. Disponível em: http://www.entrelinhas.unisinos.br/index.php?e=1&s=9&a=5 - Acesso em: 16 ago. 2009.

ORLANDI, Eni Pulcinelli. Identidade linguística escolar. In: SIGNORINI, Inês (Org.). Lingua(gem) e identidade: elementos para uma discussão no campo aplicado. Campinas: Mercado de Letras, 1998.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afir-

mação do óbvio. 2. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 1995.

PÊCHEUX, Michel. Análise automática do discurso (AAD-69). In: GADET, Françoise; HAK, Tony (Org.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 3. ed.

Campinas: Unicamp, 1997. p. 61-161.

PÊCHEUX, Michel. Papel da memória. In: ACHARD, Pierre et al. Papel da memória. Campinas: Pontes, 1999. p. 49-57.

PÊCHEUX, Michel. O Discurso: estrutura ou acontecimento. 3. ed. Campinas: Pontes, 2002.

SOUZA, Edison Antônio de. Sinop – história, imagens e relatos: um estudo sobre a sua colonização. Cuiabá: EdUFMT, 2004.

MALDONADO, Roseli de Moura. Roseli de Moura Maldonado: depoimento. [06 jun. 2004]. Entrevistadora: Cristinne Leus Tomé. Cláudia, MT, 2004. 1 microcassete sonoro (1h41min56s). Regravado em 1 CD-ROM. Entrevista concedida para a Tese de Doutorado sobre a Educação de Cláudia-MT entre 1978 e 1988.

PRÁ, Aleixa Kowal de. Aleixa Kowal de Prá: depoimento. [06 jun. 2004]. Entrevistadora: Cristinne Leus Tomé. Cláudia, MT, 2004. 1 microcassete sonoro (1h41min24s). Regravado em 1 CD-ROM. Entrevista concedida para a Tese de Doutorado sobre a Educação de Cláudia-MT entre 1978 e 1988.

SANTOS, João Olegário dos. João Olegário dos Santos: depoimento. [12 mar. 2004]. Entrevistadora: Cristinne Leus Tomé. Cláudia, MT, 2004. 1 microcassete sonoro (1h17min15s). Regravado em 1 CD-ROM. Entrevista concedida para a Tese de Doutorado sobre a Educação de Cláudia-MT entre 1978 e 1988.

VOLLBRECHT, Vilson. Vilson Vollbrecht: depoimento. [29 fev. 2004]. Entrevistadora: Cristinne Leus Tomé. Cláudia, MT, 2004. 1 microcassete sonoro (1h07min33s). Regravado em 1 CD-ROM. Entrevista concedida para a Tese de Doutorado sobre a Educação de Cláudia-MT entre 1978 e 1988.

Publicado
2014-12-15
Como Citar
Tomé, C. L. (2014). Sentidos sobre ser professor: a escola do professor-pioneiro em Cláudia-MT. Educação, 37(3), 359-368. https://doi.org/10.15448/1981-2582.2014.3.18083
Seção
Dossiê - Educação, pesquisa e linguagem: encontros e atravessamentos