Aprendizagem ao longo da vida, subjetividade e a sociedade totalmente pedagogizada

  • Stephen Ball University of London
Palavras-chave: Aprendizagem ao longo da vida, governamentalidade, maternagem, autoajuda

Resumo

O aprendiz ao longo da vida é um dos temas de maior destaque e sobre determinação no âmbito das políticas educacionais atuais e de algumas versões correntes da teoria social. A aprendizagem ao longo da vida está sujeita a um fluxo constante de exaustivas declarações políticas e os textos sobre esse tema estão saturados de ficções políticas.1 Essas declarações e textos esboçam os contornos e algumas dimensões do que pode ser uma nova totalidade social, da qual a aprendizagem ao longo da vida é um componente significativo. Este artigo explora alguns dos elementos principais desta nova totalidade social e está organizado em torno de uma trajetória de aprendizagem ao longo da vida. Ele concentra-se particularmente em três “momentos” ou cenários de aprendizagem e subjetividade: o aprendiz pré-escolar e a “maternagem total”; o aprendiz da educação pós-obrigatória e a sociedade de trabalho; e o aprendiz adulto e a “autoajuda”. São identificadas quatro temáticas discursivas que perpassam de modo destacado esses três momentos: empresa, responsabilidade, educabilidade e mercadorias.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Stephen Ball, University of London
Meus principais áreas de interesse estão em análise a educação política e as relações entre educação e política de educação e classe social. Eu dar para estas questões as ferramentas e os conceitos de "sociologia política" e em particular os métodos de Michael Foucault e Pierre Bourdieu. Em 2008, eu estava envolvido no lançamento do BERA Teoria Social e Educação SIG.
Publicado
2013-06-27
Como Citar
Ball, S. (2013). Aprendizagem ao longo da vida, subjetividade e a sociedade totalmente pedagogizada. Educação, 36(2), 144-155. Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/faced/article/view/12886
Seção
Dossiê - Biopolítica, governamentalidade e educação