A formação das juventudes na ambiência universitária confessional híbrida

Palavras-chave: Formação das juventudes, Ensinagem hibrida, Universidade confessional, Edith Stein

Resumo

O artigo apresenta o conceito de juventudes a partir do olhar de algumas ciências e da cultura vivida na ambiência das universidades confessionais. Problematiza o papel estratégico das universidades no processo de formação das juventudes na sociedade brasileira considerando a emergência do contexto híbrido de educação e do apelo cristão por uma vida em sociedade mais humana e solidária. Pontua contribuições e desafios do magistério da Igreja Católica que estão expressos em alguns documentos contemporâneos. A reflexão proposta utiliza-se da abordagem metodológica fenomenológica para aproximação da questão das juventudes. Conclui que é imperativo vivenciar o diálogo empático para cumprir a missão da IES confessional como agente corresponsável na formação humana do ser por inteiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vera Fátima Dullius, FAE Centro Universitário, Curitiba, PR, Brasil.

Doutorado em Teologia na Pontifícia Universidade Católica do Paraná na linha de pesquisa Teologia e Sociedade (2019). Realiza pesquisas em Edith Stein, consciência, fenomenologia e formação docente. Cursa MBA Educação Híbrida, Metodologias e Gestão da Aprendizagem. Mestre em Educação (2007) pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, na linha de pesquisa de Gestão e Políticas Educacionais. A Dissertação trata das “Políticas de Formação Docente: oferta da formação inicial no Rio Grande do Sul e a relação com as demandas da Educação Básica”. Graduada em Pedagogia (1996) e Administração de Empresas (2011). Especialista em Psicopedagogia Institucional (1998). Exerceu funções de direção de escola de Educação Básica, assessoria pedagógica e gestão de Projetos Sociais. Experiência em Direção Geral e Direção Acadêmica de Instituição de Ensino Superior. Exerce docência em cursos superiores. Coordenação de Curso e atualmente Coordena o Núcleo de Educação a Distância da FAE Centro Universitário, Curitiba-Paraná. Experiência na área de Educação com ênfase em legislação, empreendedorismo, políticas de formação docente, formação humana, gestão educacional, planejamento e avaliação do Ensino Superior e Educação a Distância. Desenho Educacional de material didático para

Referências

ABREU CRUZ, Ligia; OLIVEIRA SILVA, Lígia Carolina; WERNECK LEITE, Cibele Dayana de Sousa. As novas gerações não têm comprometimento? Diferenças no comprometimento organizacional ao longo dos grupos geracionais. ReCaPe, v. 9, nº. 2, 2019, maio/ago., p. 205. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/ReCaPe/article/view/38853/28227. Acesso em: 23 jan. 2020.

ALES BELLO, Ângela. A fenomenologia do ser humano. Bauru: EDUSC, 2000.

ALPIZAR, Lydia; BERNAL, Marina; ARROYO, Roxana; FACIO, Alda; QUERALT, Laura; VELÁSQUEZ, Julia. Construção Social da Juventude. In: MANUAL de capacitação em direitos humanos das mulheres jovens e aplicação da CEDAW. Rede Latino Americana e Caribenha de Jovens por Direitos Sexuais e Reprodutivos – REDLAC e pelo Programa Mulher, Justiça e Gênero – ILANUD. Edição Brasileira: Fundo de Populações das Nações Unidas - UNFPA, 2004. p. 21-35. Disponível em: https://www.academia.edu/11643621/. Acesso em: 23 jan. 2020.

ANAIS CONGRESSO MAGIS BRASIL. Jesuítas. Belo Horizonte, Minas Gerais, 2018. Disponível em: https://magisbrasil.com/ii-simposio-nacional-aproximacoes-com-o-mundo-juvenil-inicia-na-faje-20180125. Acesso em: 25 jan. 2020.

ANASTASIOU, Léa das Graças Camargos; ALVES, Leonir Pessate (org.). Processos de ensinagem na universidade. Pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. 3. ed. Joinville: Univille, 2007.

BACICH, Lilian; TANZI NETO, Adolfo. TREVISANI, Fernando. M. (org.). Ensino Híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

BATES, Anthony W. Educar na Era Digital: design, ensino e aprendizagem. São Paulo: Artesanato Educacional, 2016.

BAUMANN, Z. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar Editora, 2001.

BESTETTI, Maria Luisa Trindade. Ambiência: espaço físico e comportamento. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., Rio de Janeiro, v. 17, n. 3, p. 601-610, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rbgg/v17n3/1809-9823-rbgg-17-03-00601.pdf. Acesso em: 23 jan. 2020. https://doi.org/10.1590/1809-9823.2014.13083

BRASIL. Lei n. 12.852, de 5 de agosto de 2013. Institui o Estatuto da Juventude e dispõe sobre os direitos dos jovens, os princípios e diretrizes das políticas públicas de juventude e o Sistema Nacional de Juventude -SINAJUVE. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2011-2014/2013/Lei/L12852.htm. Acesso em: 03 jan. 2020.

CHRISTENSEN, Clayton, EYRING, Henry J. A universidade inovadora: mudando o DNA do ensino superior de fora para dentro. Porto Alegre: Bookmann, 2014.

COMAZZETTO, Letícia Reghelin et al. A Geração Y no Mercado de Trabalho: um Estudo Comparativo entre Gerações.Psicol. cienc. prof., Brasília, v. 36, n. 1, p. 145-157, mar. 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-98932016000100145&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 27 jan. 2020. https://doi.org/10.1590/1982-3703001352014

CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL. Educação. Brasília: CNBB, 2017. (Coleção pensando o Brasil, v. 4)

CONFERÊNCIA NACIONAL DOS BISPOS DO BRASIL. Setor Universidades da Igreja no Brasil: identidade e missão. Brasília: CNBB, 2019.

CONGREGAÇÃO PARA A EDUCAÇÃO CATÓLICA. Educar ao humanismo solidário, 2017. Disponível em: https://www.vatican.va/roman_curia/congregations/ccatheduc/documents/rc_con_ccatheduc_doc_20170416_educare-umanesimo-solidale_po.html. Acesso em: 27 jan. 2020.

FIGARO, Roseli. As reconfigurações da comunicação no cenário da Revolução 4.0 e seus desdobramentos. Revista IHU on-line: Revolução 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação, 2019, p. 544-545. Disponível em: http://www.ihuonline.unisinos.br/media/pdf/IHUOnlineEdicao544.pdf. Acesso em: 02 mar. 2020.

FORMIGHIERI, Thamara Prediger; SILVA, Sidnei Celerino Da.; DAL VESCO, Delci Grapegia; CAVICHIOLI, Denize; CARVALHO, Sónia. Níveis de Procrastinação e Autorregulação dos Estudantes das Gerações x, y e z: um estudo comparativo entre Brasil e Portugal nos cursos das áreas empresariais. Disponível em: https://congressousp.fipecafi.org/anais/Anais2019_NEW/ArtigosDownload/1754.pdf. Acesso em: 02 fev. 2020

FRANCISCO. Discurso do Papa Francisco aos participantes na Plenária da Congregação para a Educação Católica, 2017. Disponível em: http://www.vatican.va/contente/francesco/pt/speeches/ 2017/february/documents/papa-francesco_20170209_plenaria-educazione-cattolica.html. Acesso em: 02 fev. 2020.

FRANCISCO. Discurso do Papa Francisco aos membros da fundação Gravissimum Educationis. Disponível em: http://w2.vatican.va/content/francesco/pt/speeches/2018/june/documents/papa-francesco_20180625_gravissimum-educationis.html. Acesso em: 22 abr. 2019.

FRANCISCO. Exortação Apostólica Pós-sinodal Christusvivit, 2019. Disponível em: http://www.vatican.va/content/francesco/pt/apost_exhortations/documents/papa-francesco_ esortazione-ap_20190325_christus-vivit.html. Acesso em: 02 fev. 2020.

FRANCISCO. Carta encíclica Laudato Si’ do sobre o cuidado da casa comum, 2015. Disponível em: http://www.vatican.va/content/francesco/pt/encyclicals/documents/papa-francesco_20150524_ enciclica-laudato-si.html. Acesso em: 02 fev. 2020.

FUNDAÇÃO TELEFÔNICA. Juventudes e Conexões, 2019. Disponível em: http://fundacaotelefonica.org.br/projetos/juventudes-e-conexoes/. Acesso em: 27 jan. 2020.

HUSSERL, E. Meditações Cartesianas: introdução à fenomenologia. Trad. de F. Oliveira. São Paulo: Madras, 2010.

MIRANDA, J.; QUEIROZ, E.; DOS SANTOS, N.; RODRIGUES, D. Juventude e protagonismo: categoria teórica e social

em experiências de extensão universitária. Revista UFG, n. 19, 2019. https://doi.org/10.5216/revufg.v19.60052

MORAN, José. A educação híbrida: Um conceito-chave para educação hoje. In: BACICH, Lilian; TANZI NETO, Adolfo; TREVISANI, Fernando. M. (org.). Ensino Híbrido: personalização e tecnologia na educação. Porto Alegre: Penso, 2015.

MORIN, Edgar. A cabeça bem-feita: repensar a reforma-reformar o pensamento. Rio de Janeiro: Bertrand, 2000.

MÜLLER, Ana Paula Fest. Valores familiares contemporâneos da ‘geração canguru’ na perspectiva de pais e filhos. Dissertação (Mestrado) – Universidade Católica do Salvador, 2018. Disponível em: http://ri.ucsal.br:8080/jspui/bitstream/prefix/402/1/dissertacaoanam%c3%-9cller.pdf. Acesso em: 23 jan. 2020.

PEREIRA, Beatriz. P.; LOPES, Roseli. E. Por que ir à Escola? Os sentidos atribuídos pelos jovens do ensino médio. Educação e Realidade, Porto Alegre, v. 41, n. 1, p. 193-216, 2016. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S2175-62362016000100193&script=sci_arttext. Acesso em: 24 jan. 2020. https://doi.org/10.1590/2175-623655950

REVOLUÇÃO 4.0. Novas fronteiras para a vida e a educação. 2019. Revista IHU on-line, São Leopoldo, n. 544, 2019. Disponível em: http://www.ihuonline.unisinos.br/media/pdf/IHUOnlineEdicao544.pdf. Acesso em: 02 mar. 2020.

SANTAELLA, Lucia. Desafios da ubiquidade para a educação. Revista Ensino Superior Unicamp, 2014. Disponível em: https://www.revistaensinosuperior.gr.unicamp.br/edicoes/edicoes/ ed09_abril2013/NMES_1.pdf. Acesso em: 23 jan. 2020.

SANTAELLA, Lucia. Linguagens Líquidas na Era da Mobilidade. São Paulo: Paulus, 2007.

SANTAELLA, Lucia. Percepção: fenomenologia, ecologia e semiótica. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

SANTOS, Boaventura de Sousa. O colonialismo e o século XXI. Revista on-line IHU, Unisinos, São Leopoldo, 2018. Disponível em: http://www.ihu.unisinos.br/78-noticias/577588-boaventura-o-colonialismo-e-o-seculo-xxi. Acesso em: 02 fev. 2020.

SAVEGNAGO, Sabrina Dal Ongaro. Práticas discursivas e sociais relativas aos jovens e à juventude. Disponível em: https://www.academia.edu/39979957/PR%C3%81TICAS_DISCURSIVAS_E_SOCIAIS_RELATIVAS_AOS_JOVENS_E_%C3%80_JUVENTUDE. Acesso em: 24 abr. 2020.

SOUSA, Nadia Jane de; OLIVEIRA, Mariana Lins de. Juventudes na contemporaneidade: possibilidades outras de sociabilidades. Revista Tessitura. v. 21, n. 48, p.254, out./dez. 2019. Disponível em: http://www.periodicos.ulbra.br/index.php/txra/article/view/5096/3585. Acesso em: 22 jan. 2020. https://doi.org/10.17648/textura-2358-0801-21-48-5096

STEIN, Edith. Introduzione alla Filosofia. Traduzione dal tedesco di Anna Nmaraia Pezzella. Città Nuova Editrice, Roma, 1988.

STEIN, Edith. L’empatia di Edith Stein. A cura di Michele Nicoletti. 2. ed. Milano, Itália: Franco Angeli, 1992.

STEIN, Edith. A Mulher: sua missão segundo a natureza e a graça. Bauru, São Paulo: Editora da Universidade Sagrado Coração,1999.

STEIN, Edith. L’universo nella conscienza: introduzione alla fenomenologia di Edmund Husserl, Edith Stein, Hedwig Conrad-Martius. Pisa: ETS, 2003.

STEIN, Edith. ¿Qué es el hombre? La antropología de la doctrina católica de la fe. Madrid: Coeditores: Editorial Monte Carmelo, Ediciones El Carmen, Editorial de Espiritualidad, 2003. (Obras Completas. IV Escritos Antropológicos y Pedagógicos – Magisterio de vida Cristiana, 1926-1933).

STEIN, Edith. Introducción a la filosofía: Los problemas de la subjetividad. Traducción do alemán por Constantino

Ruiz Garrido e José Luis Caballero Bono. [S.l.]: Espiritualidad; Monte Carmelo; Ediciones El Carmen, 2005. Vol. II.

STEIN, Edith. La struttura della Persona umana: corso di antropologia filósofica. Roma: Città Nuova, 2013.

STEIN, Edith. Gli Intellettualli. In Das Heilige Feuer, XVIII, Luglio-agosto 1931. Roma: Castelvecchi Editore, 2015.

STEIN, Edith. Formazione e sviluppo dell’ individualità. Roma: Città Nuova, 2017.

STÊNICO, Joselaine Andréia de Godoy; ADAM, Joyce Mary. As concepções de adolescente e as metáforas “ioiô”, “canguru” e “nem nem” como processos sociais. HOLOS, [S.l.], v. 2, p. 276-288, jun. 2018, p. 283. Disponível em: http://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/4101. Acesso em: 27 jan. 2020. https://doi.org/10.15628/holos.2018.4101

UNESCO, 2017. Disponível em: http://www.unesco.org/new/pt/brasilia/social-and-human-sciences/youth/. Acesso em: 21 jan. 2020.

WEINBERG, Alexander. O que é o virtual? Teresópolis: Editora Daimon, 2009.

WEISHEIMER, Nilson. Apontamentos para uma sociologia da juventude. Revista Cabo-verdiana de Ciências Sociais, Cabo Verde, ano 1, n. 1, p. 09-26, jan.-dez. 2013. Disponível em https://www.academia.edu/7146270/Revista_Cabo-verdiana_de_Ciencias_Sociais_-_Juventudes. Acesso em: 27 jan. 2020.

Publicado
2020-10-29
Seção
Juventude e Contemporaneidade – Experiência Humana, Comunitária E Pastoral