O que pensam os jornalistas brasileiros sobre a transparência das suas práticas?

Palavras-chave: Transparência, Percepção profissional, Jornalistas brasileiros

Resumo

Neste artigo, apresentamos elementos da percepção dos jornalistas sobre a transparência em sua profissão. Os dados referem-se ao contexto brasileiro e foram colhidos em 2020, por meio de um inquérito online, obtendo 353 respostas de todas as regiões do país. O questionário abordou impressões, atitudes e condições ambientais, no que se refere a comportamentos e disposições de maior abertura sobre a prática profissional. Este artigo se detém sobre a fração das questões (Q1-Q17) que ajuda a compor uma percepção corporativa sobre a transparência, explorando opiniões sobre os pares e sobre as próprias atitudes. Entre outros aspectos, os resultados revelam contradições entre as representações que os jornalistas fazem de si mesmos e suas práticas cotidianas. Eles se veem mais transparentes do que mostram seus gestos, o que permite entrever alguma indisposição para abertura da profissão ao público. Traços de uma cultura profissional decantada, entre outros fatores, ajudam a justificar tais comportamentos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rogério Christofoletti, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, SC, Brasil.

Professor da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis, SC, Brasil, onde também atua como coordenador do Programa de Pós-Graduação em Jornalismo (2020–2022), e pesquisador do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq). Jornalista, mestre em Linguística e doutor em Ciências da Comunicação pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), em Florianópolis, SC, Brasil.

Referências

ALLEN, David S. The trouble with transparency: The challenge of doing journalism ethics in a surveillance society. Journalism Studies, v. 9, n. 3, p. 323-340, 2008. https://doi.org/10.1080/14616700801997224

BERGER, Stefan; OWETSCHKIN, Dimitrij. (Eds.). Contested transparencies, social movements and the public sphere. Cham: Palgrave Macmillan, 2020.

BOWLES, Nigel; HAMILTON, James T.; LEVY, David A. L. Transparency in politics and the media: Accountability and open government. Londres: I.B. Tauris, 2014.

CHAPARRO-DOMÍNGUEZ, María A.; SUÁREZ-VILLEGAS, Juan C.; RODRÍGUEZ-MARTÍNEZ, Ruth. Media Accountability and Journalists: To Whom Do Spanish Professionals Feel Responsible?. Journalism Practice, 2019. https://doi.org/10.1080/17512786.2019.1655470

CRAFT, Stephanie; HEIM, Kyle. Transparency in journalism: Meanings, Merits, and Risks. In: Wilkins, Lee; Christians, Clifford G. (Eds.). The handbook of mass media ethics. Nova York/Londres: Routledge, 2009.

EBERWEIN, Tobias; FENGLER, Susanne; KARMASIN, Matthias. (Eds.). Media accountability in the era of post- truth politics. Londres/Nova York: Routledge, 2019.

FENGLER, Susanne; EBERWEIN, Tobias; MAZZOLENI, Gianpietro; PORLEZZA, Colin; RUSS-MOHL, Stephan. (Eds.). Journalists and Media Accountability: an international study of news people in the digital age. Nova York: Peter Lang, 2013.

FILGUEIRAS, Fernando; ALMEIDA, Virgílio. Governance for the digital world: neither more State nor More Market. Cham: Palgrave MacMilian, 2021.

FRANZONI, Sabrina; LISBOA, Silvia. Jornalismo e efeito de transparência: definições na teoria e na práxis. Anais do 16º Encontro Nacional de Pesquisadores em Jornalismo, São Paulo, 7 a 9 de novembro de 2018. Disponível em: http://sbpjor.org.br/congresso/index.php/sbpjor/sbpjor2018/paper/viewFile/1507/908

GERHKE, Marília. Transparency as a key element of data journalism: perceptions of Brazilian professionals. Computation + Journalism Symposium 2020, Boston, MA, USA, 2020.

GRYNKO, Anastasiia. Media transparency through journalist’s interpretation: research in Ukraine. 174 f. Tese (Doutorado em Jornalismo) – Departament de Comunicació Audiovisual i Publicitat, Universitat Autònoma de Barcelona. Barcelona, 2012.

HAN, Byung C. Sociedade da transparência. Petrópolis: Vozes, 2017.

MAIA, Maia R. A regra da transparência como elemento democratizador no processo da produção jornalística. Brazilian Journalism Research, v. 1 n. 1, 2008. https://doi.org/10.25200/BJR.v4n2.2008.168

O’NEIL, Cathy. Algoritmos de destruição de massa. Santo André: Ed. Rua do Sabão, 2020.

OLIVER, Richard W. What is transparency? Nova York: McGraw-Hill, 2004.

RAMÓN, Xavier; MAURI-RIOS, Marcel; DIAZ-CAMPO, Jesús. Instrumentos de rendición de cuentas impulsados por los medios de comunicación: percepción de los periodistas y ciudadanos españoles. Revista de Comunicación, v. 19, n. 1, p. 221-241, 2020. https://doi.org/10.26441/RC19.1-2020-A13

VAN DER WURFF, Richard; SCHÖNBACH, Klaus. Between Profesion and Audience: Codes of conduct and transparency as quality instruments for off- and online journalism. Journalism Studies, v. 12, n. 4, p. 407-422, 2011. https://doi.org/10.1080/1461670X.2010.506055

ZUBOFF, Shoshana. A era do capitalismo de vigilância. Rio de Janeiro: Intrínseca, 2020.

Publicado
2021-09-03
Como Citar
Christofoletti, R. (2021). O que pensam os jornalistas brasileiros sobre a transparência das suas práticas?. Revista FAMECOS, 28(1), e40656. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2021.1.40656