Itinerários de vida de estudantes universitários com deficiência

Um olhar sobre a educação inclusiva

Palavras-chave: Educação, Inclusão, Deficiência, Educação básica, Ensino superior

Resumo

O presente artigo apresenta os resultados da investigação que teve como principal objetivo compreender como os sujeitos com deficiência veem e percebem os movimentos em prol da educação inclusiva, bem como identificar quais suas perspectivas com relação à inclusão. Para tanto, utilizou-se como estratégia metodológica a análise dos itinerários de vida de dois estudantes universitários com deficiência. A pesquisa de abordagem qualitativa, foi realizada a partir de entrevistas com os dois sujeitos investigados e os dados coletados foram analisados por meio do método de análise de conteúdo, a partir dos pressupostos da teoria sócio-histórica e dos estudos sobre defectologia de Vigotski. O estudo evidenciou os principais entraves e avanços no fazer inclusivo e as contribuições dos sujeitos para a qualificação das práticas inclusivas em educação. Os itinerários demonstram a superação do estereótipo de deficiente a partir do investimento nas interações sociais dos sujeitos. A partir da análise dos dados pôde-se observar ainda que o preconceito se apresenta como um dos principais entraves ao fazer inclusivo, o que por sua vez origina-se da falta de conhecimento e contato com as pessoas com deficiência. Por fim, ressalta-se que os estudantes com deficiência se mostram abertos ao debate e à construção de uma sociedade inclusiva e muito têm a nos dizer e a contribuir.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Moana Meinhardt, Universidade La Salle (Unilassale), Canoas, RS, Brasil.

Doutora em Educação pela Universidade La Salle (Unilasalle), em Canoas, RS, Brasil; mestre em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre, RS, Brasil; professora da Universidade La Salle (Unilassale), em Canoas, RS, Brasil.

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BERETA, Mônica Silveira; GELLER, Marlise. Adaptação curricular no Ensino de Ciências: reflexões de professores de escolas inclusivas. Educação por escrito, Porto Alegre, v. 12, n. 1, p. 1-13, jan./dez. 2021. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/63190. Acesso em: 18 set. 2021.

CARVALHO, Rosita E. Educação inclusiva com os pingos nos is. Porto Alegre: Mediação, 2004.

CARVALHO, Rosita E. Removendo barreiras para a aprendizagem: educação inclusiva. Porto Alegre: Mediação, 2000.

CASTRO, Gisélia Gonçalves; ABRAHÃO, César Augusto França; NUNES, Ângelo Xavier; NASCIMENTO, Lilian Cristina Gomes; FIGUEREDO, Glória Lúcia Alves. A utilização do Plano de Desenvolvimento Individual por professores em Minas Gerais. Revista Educação Especial, Santa Maria, v. 33, p. 1-26, 2020. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/47967/pdf. Acesso em: 19 set. 2021.

HUDSON, Bruna Cristina da Silva; BORGES, Adriana Araújo Pereira. Inclusão de alunos com deficiências em escolas da rede estadual: um estudo sobre acessibilidade e adaptações estruturais. Revista Educação Especial, Santa Maria, v. 31, n. 60, p. 93-106, 2018. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/educacaoespecial/article/view/47967/pdf. Acesso em: 14 set. 2021.

MINAYO, Maria Cecília de Souza. O desafio do conhecimento: pesquisa qualitativa em saúde. São Paulo: Hucitec; Rio de Janeiro: Abrasco, 2000.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. A formação social da mente: o desenvolvimento dos processos psicológicos superiores. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. Obras Escogidas II – Problemas de Psicología General. Madrid: Visor Dis., 1993.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. Obras Escogidas III – Problemas del desarrollo de la psique. Madrid: Visor Dis., 2000.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. Obras Escogidas V – Fundamentos de defectología. Madrid: Visor Dis., 1997.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. Psicologia Pedagógica. São Paulo: Martins Fontes, 2004.

ZANELLI, José Carlos. Pesquisa qualitativa em estudos da gestão de pessoas. Estudos da Psicologia, n. 7, p. 79-88, 2002. Disponível em: https://www.scielo.br/j/epsic/a/GdRk6zHHNz4yL6NBsH6P4yH/?lang=pt&-format=pdf. Acesso em: 29 jun. 2021.

Publicado
2021-12-22
Como Citar
Meinhardt, M. (2021). Itinerários de vida de estudantes universitários com deficiência: Um olhar sobre a educação inclusiva. Educação Por Escrito, 12(1), e41873. https://doi.org/10.15448/2179-8435.2021.1.41873
Seção
Dossiê: A Formação de professores e a educação inclusiva: avanços, desafios