Distanciamentos e aproximações da família no ensino remoto

Palavras-chave: Pnademia, Deficiência, Ensino

Resumo

As famílias assumiram um papel crucial na sistematização do ensino remoto, para alunos com deficiência, durante a pandemia do COVID-19. O objetivo deste artigo foi compreender de que forma as famílias de alunos com deficiência efetivam as atividades remotas vinculadas ao Atendimento Educacional Especializado (AEE). Por meio de uma pesquisa qualitativa realizou-se, primeiramente, um estudo sobre aspectos conceituais do ensino remoto. Após, foram traçados os questionamentos, direcionado aos professores de alunos com deficiência, em relação à expectativa e perspectiva do papel da família no apoio às atividades remotas. As principais constatações obtidas relacionam-se aos dispositivos de acessibilidade utilizados, o conhecimento da realidade dos alunos e professores. Conclui-se que o distanciamento social aproximou as famílias, compreendidas como pais e filhos, na direção de um processo fundamental para o desenvolvimento individual e social.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Clecimara Vianna, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria, RS, Brasil.

Mestre em Políticas Públicas e Gestão Educacional pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), em Santa Maria, RS, Brasil. Especialização em história do Brasil pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM). Professora da Rede Municipal de Educação de Santa Maria, RS, Brasil.

Silvia Maria de Oliveira Pavão, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria, RS, Brasil.

Doutora em Educação pela Universidad Autonoma de Barcelona, em Barcelona, Espanha. Mestre em Inovação e Sistema Educativo pela Universidad Autonoma de Barcelona; pós-com doutorado pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre, RS, Brasil. Graduada em Educação Especial pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM) em Santa Maria, RS, Brasil. Professora da Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), em Santa Maria, RS, Brasil.

Taise Gomes dos Santos Cá, Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), Santa Maria, RS, Brasil.

Mestre em Políticas Públicas e Gestão Educacional pela Universidade Federal de Santa Maria (UFSM), em Santa Maria, RS, Brasil. Tradutora e Intérprete de Língua de Sinais na Universidade Federal do Pampa, em Santana do Livramento, RS, Brasil.

Referências

BRASIL. Nota Técnica SEESP/GAB/Nº11/2010. Orientações para a institucionalização da Oferta do Atendimento Educacional Especializado – AEE em Salas de Recursos Multifuncionais, implantadas nas escolas regulares. Brasília: MEC/SEESP/GAB, 2010.

BRASIL. Nota técnica. Ensino a distância na Educação Básica frente à pandemia da Covid-19 Análise e visão do Todos Pela Educação sobre a adoção de estratégias de ensino remoto frente ao cenário de suspensão provisória das aulas presenciais, abr. 2020 [versão para debate e em contínua construção]. Disponível em: https://www.todospelaeducacao.org.br/_uploads/_posts/425.pdf. Acesso em: 12 set. 2020.

BRASIL. Ministério da Educação. Política Nacional de Educação Especial na perspectiva da Educação Inclusiva. Brasília: MEC/ SEEP; 2008. Disponível em http://portal.mec.gov.br/arquivos/pdf/politicaeducespecial.pdf. Acesso em: 23 jun.2020.

BARROCA FILHO, Itamir; AQUINO, Gibeon; SANTA ROSA, José Guilherme. Sigga Mobilie. SIMPÓSIO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO, 13.; CONGRESSO BRASILEIRO DE INFORMÁTICA NA EDUCAÇÃO, 2 nov. 2013, Porto Alegre. Anais eletrônicos [...]. Porto Alegre, nov. 2013. p. 92-102. Disponível em: https://www.br-ie.org/pub/index.php/sbie/article/view/2487. Acesso em: 4 out. 2020. http://dx.doi.org/10.5753/cbie.sbie.2013.92.

BAPTISTA, Sara. Rubia. Nunes; SOPOLETE, Monica. Camargo. Hangout: uma alternativa sincrônica e assincrônica para videoconferências e videoaulas. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE FORMAÇÃO DE PROFESSORES A DISTÂNCIA: DESAFIOS E PERSPECTIVAS DO CURSO DE PEDAGOGIA, 1., Uberlândia. 2014. Anais [...]. Uberlândia, 2014. Disponível em: http://next.ensp.fiocruz.br/repositorio/sites/arquivos.next.icict.fiocruz.br/files/Artigo%20Hangout%20-%20Semin%C3%A1rio%20EaD%20UFU.pdf. Acesso em: 4 out. 2020.

BRUNO, Marilia Moraes Garcia; MOTTA, Maria Glória Batista da. Programa de capacitação de recursos humanos do ensino fundamental. Deficiência Visual. Brasília: Ministério da Educação, Secretaria da Educação Especial, 2001. v. 3. (Série Atualidades pedagógicas).

BEYER, Hugo Otto. Inclusão e avaliação na escola. Porto Alegre. Mediação, 2005.

BUSCAGLIA, Leo. Os deficientes e seus pais. Rio de Janeiro: Record, 1983.

CENTRO REGIONAL DE ESTUDOS PARA O DESENVOLVIMENTO DA SOCIEDADE DA INFORMAÇÃO-CETIC. TIC domicílios 2019 principais resultados 26 maio 2020. Disponível em: file:///D:/USER/Downloads/tic_domicilios_2019_coletiva_imprensa.pdf. Acesso em: 12 set. 2020.

CHIARI, Aparecida S. Educação a Distância online. Educação Por Escrito, Porto Alegre, v. 2, n. 66-72, 29 fev. 2012.

COSTA, Matheus Bigogno. Zoom: aprenda a usar as principais funções para transmitir videoaulas. In: Canaltech. [S. l.], 29 abr. 2020. Disponível em: https://canaltech.com.br/apps/zoom-principais-funcoes. Acesso em: 30 abr. 2020.

COSTA, Diego. Aulas Programadas incentivam uso de recursos pedagógicos inovadores na Rede Pública Estadual. In:Secretaria de Educação do Rio Grande do Sul. Porto Alegre, 24 abr. 2020. Disponível em: https://educacao.rs.gov.br/aulas-programadas-incentivam-uso-de-recursos-pedagogicos-inovadores-na-rede-publica-estadual. Acesso em: 19 abr. 2020.

DALAZUANA, Jamille Glaucia Barros de Paula. O uso do ambiente virtual de aprendizagem Moodle na formação continuada de professores de Língua Estrangeira. In: DALAZUANA, Jamille Glaucia Barros de Paula. Os Desafios da Escola Pública Paranaense na Perspectiva do Professor PDE: Produção Didático-pedagógica. Curitiba: SEED/PR., 2014. v. 2. (Cadernos PDE). Disponível em: http://www.diaadiaeducacao.pr.gov.br/portals/cadernospde/pdebusca/producoes_pde/2014/2014_ufpr_lem_pdp_jamille_glaucia_barros_de_paula_dalazuana.pdf. Acesso em: 30 set. 2020

GARCIA, Tania Cristina Meira; MORAIS, Ione Rodrigues Diniz; Zaros, Liliam Giotto; RÊGO, Maria do Carmo Diógenes. Ensino remoto emergencial: proposta de design para organização de aulas. Rio Grande do Norte: Secretaria de Educação a Distância, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, 2020. (Caderno 1). Disponível em: http://sedis.ufrn.br/wp-content/uploads/2020/06/ENSINO-REMOTO-EMERGENCIAL_proposta_de_design_organizacao_aulas.pdf. Acesso em: 14 set. 2020.

GIL. Antonio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

MACEDO, Fausto. Aulas remotas ou EAD/Blog. Estadão, São Paulo, 26 mar. 2020. Disponível em: https://politica.estadao.com.br/blogs/fausto-macedo/aulas-remotas-ou-ead/. Acesso em: 22 out. 2020.

MASETTO, Marcos Tarciso. Mediação pedagógica e uso da tecnologia. In: MORAN, José Manuel; MASETTO, Marcos Tarciso; BEHRENS, Maria Aparecida. Novas tecnologias e Mediação Pedagógica. 17. ed. Campinas, SP: Papirus, 2000. p. 163-177.

MESQUITA, Deleni; Piva Jr, DILERMANDO; GERA, Elizabeth Briani Macedo. Ambiente virtual de aprendizagem: conceitos, normas, procedimentos e práticas pedagógicas no ensino a distância 1. ed. São Paulo: Ética, 2014.KEARSLEY Greg. Educação on-line: aprendendo e ensinando. São Paulo: Cengage Learning, 2012.

RIO GRANDE DOS SUL. Secretaria da Educação. Departamento pedagógico. Orientações para as aulas remotas do modelo híbrido de ensino 2020. Porto Alegre, ago. 2020. (slides).

SCOLA, Álvaro. Como criar ou participar de reuniões com o Google Meet. In: Olhar Digital. [S. l.], 6 maio 2020. Disponível em: https://olhardigital.com.br/dicas_e_tutoriais/noticia/como-criar-ou-participar-de-reunioes-com-o-google-meet/100362. Acesso em: 4 abr. 2020.

Publicado
2021-12-17
Como Citar
Vianna, C., Pavão, S. M. de O., & Cá, T. G. dos S. (2021). Distanciamentos e aproximações da família no ensino remoto. Educação Por Escrito, 12(1), e41102. https://doi.org/10.15448/2179-8435.2021.1.41102
Seção
Dossiê: A Formação de professores e a educação inclusiva: avanços, desafios