Por um estado do conhecimento da formação de professores para o uso de tecnologias na educação

Palavras-chave: Formação de professores, Tecnologias na educação, Políticas de formação docente

Resumo

Por meio da realização de um estado do conhecimento, o texto tem por escopo fazer uma síntese de informações sobre a formação de professores para o uso das tecnologias na educação, tendo por base uma análise de dissertações e teses defendidas nos programas de Pós-Graduação brasileiros, entre os anos de 2009 a 2017. Com esta pesquisa em forma de estado do conhecimento, busca-se identificar os principais apontamentos de pesquisadores sobre o tema da formação de professores para a utilização das tecnologias na educação e a sua relação com as políticas públicas de incentivo ao uso de tecnologias em processos educativos. Ao findar a análise das dissertações e teses escolhidas para este estudo, observa-se que a inserção da tecnologia nos processos educativos esbarra na falta de estrutura física nas escolas e nas universidades e, principalmente, na questão da formação de professores para esse fim.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana dos Santos, Universidade de Passo Fundo (UPF), Passo Fundo, RS, Brasil

Mestre em Educação pela Universidade de Passo Fundo (UPF), em Passo Fundo, RS, Brasil; professora da rede de educação básica do Estado do RS.

Adriano Canabarro Teixeira, Universidade de Passo Fundo (UPF), Passo Fundo, RS, Brasil

Doutor em Informática na Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre, RS, Brasil; professor e pesquisador na Universidade de Passo Fundo (UPF), em Passo Fundo, RS, Brasil.

Referências

BARRETTO, E. S. S. Políticas de formação docente para a educação básica no Brasil: embates contemporâneos. Revista Brasileira de Educação, [S. l.], v. 20, n. 62, p. 679-701, set. 2015. https://doi.org/10.1590/S1413-24782015206207.

BASSO, I. Formação continuada de professores: competências e uso da linguagem digital. 2009. 215 f. Tese (Doutorado em Educação) -- Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2009.

BRASIL. Decreto nº 5.800, de 8 de junho de 2006: Universidade Aberta do Brasil (UAB). 2006. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2006/Decreto/D5800.htm. Acesso em: 21 jan. 2019.

CARDOSO, L. C. Aprendizagem e desenvolvimento profissional da docência em um espaço híbrido de formação: o terceiro. 2016. 263 f. Tese (Doutorado em Educação) -- Universidade Federal de São Carlos, São Carlos, 2016.

CRUZ, C. H. A. Tecnologia e Educação: a experiência no Núcleo Tecnológico Municipal de Rio das Ostras. 2015. 165 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Católica de Petrópolis, Petrópolis, 2015.

ELKE, T. M. B. Tecnologias da Informação e Comunicação na Formação Docente Inicial: um estudo no curso de Pedagogia da UFMA. 2014. 141 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal do Maranhão, São Luiz, 2014.

FERREIRA, N. S. A. As pesquisas denominadas “estado da arte”. Educação & Sociedade, São Paulo, a. 23, n. 79, p. 257-272, ago. 2002. https://doi.org/10.1590/S0101-73302002000300013.

GADELHA, A. C. O Sujeito professor e sua trajetória (auto) biográfica para o processo de inclusão digital na escola. 2013. 184 f. Dissertação (Mestrado em Educação) -- Universidade do Estado do Rio Grande do Norte, Mossoró, 2013.

GAMA, D. A. O que narram professores e professoras sobre seu processo de formação docente? Da formação inicial às experiências cotidianas. 2014. 108 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2014.

KELIS, E. C. Estágio Supervisionado: Formação Inicial dos Licenciandos da Unemat/Cáceres para o uso da tecnologia digital. 2013. 207 f. Dissertação (Mestrado em Educação) -- Universidade do Estado de Mato Grosso, Cáceres, 2013.

MACHADO, L. L. Informática Educativa: elementos para uma proposta de formação continuada de professores. 2011. 150 f. Dissertação (Mestrado em Educação) -- Fundação Universidade de Passo Fundo, Passo Fundo. 2011.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Documento da Base Nacional Comum Curricular. 2018. Disponível em: encurtador.com.br/bvCN8. Acesso em: 21 jul. 2018.

MORAN, J. M; MASSETO, M. T.; BEHRENS, M. A. Novas Tecnologias e Mediação Pedagógica. Campinas: Papirus, 2000.

MOREIRA, C. G. L. Vai ter que ser uma aula normal? Letramento digital, formação de professores e tecnologias na escola. 2013. 98 f. Dissertação (Mestrado em Educação) -- Centro Federal de Educação Tecnológica, Minas Gerais, 2013.

NETO, A. S. Do aprender ao ensinar com as tecnologias digitais: mapeamento dos usos feitos pelos professores. 2015. 394 f. Tese (Doutorado em Educação) -- Universidade do Estado de Santa Catarina, Florianópolis, 2015.

NÓVOA, A.; M, I. L.; CORREIA, R.; GIL, L. S. Profissão, professor. 2. ed. Porto: Porto Editora, 1995.

PACHECO, J. A.; FLORES, A. Formação e avaliação de professores. Porto: Porto Editora, 1995.

PIORINO, G. I. P. A formação do professor e o desenvolvimento de competências pedagógico-digitais: experiência em escola pública que participa do Projeto UCA. 2012. 344 f. Tese (Doutorado em Educação) -- Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2012.

PONTES, E. L. F. Cultura digital na formação inicial de pedagogos. 2016. 286 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, 2016.

MINISTÉRIO DA EDUCAÇÃO. Portaria nº 522 de 09/04/1997. Programa Nacional de Tecnologia Educacional (ProInfo). Brasília, 1997. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/. Acesso em: 22 nov. 2017.

RIBEIRO, M. N. B. Educação e Tecnologia: um olhar para a formação a partir do trabalho docente.2013. 119 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Católica de Petrópolis. 2013.

ROMANOSWSKI, J. P. As licenciaturas no Brasil: um balanço das teses e dissertações dos anos 90. Tese (Doutorado) -- Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2002. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-22102014-134348/pt-br.php. Acesso em: 22 nov. 2017.

ROMANOSWSKI, J. P.; ENS, R. T. As pesquisas denominadas do tipo “estado da arte” em educação. Diálogo Educ., Curitiba, v. 6, n. 19, p. 37-50, set. /dez. 2006. Disponível em: http://alfabetizarvirtualtextos.files.wordpress.com/2011/08/as-pesquisasdenominadas-do-tipo-estado-da-arte-em-educac3a7c3a3o.pdf. Acesso em: 22 nov. 2017.

SALGADO, R. TICs em sala de aula: mediação para novas práticas de ensino e aprendizagem. 2016. 134 f. Dissertação (Mestrado) - Universidade Católica de Santos, Santos, 2016.

SANTOS, J. G. Desenvolvimento profissional docente para as tecnologias de informação e comunicação. 2016. 123f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Programa de Pós-Graduação em Educação, Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Uberaba, 2016.

SILVA, S. C. O. Formação inicial de professores e as Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação: busca de padrões orientadores. 2014. 127 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2014.

SILVA, M. C. Professores usuários de tecnologias: concepções e usos em contextos educacionais. 2014. 146 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, São Paulo, 2014.

SCHUCHTER, L. H.; BRUNO, A. R. ESCOLA.EDU: as políticas públicas de formação docente para o uso das tecnologias digitais na rede municipal de ensino de Juiz de Fora. 2017. Tese (Doutorado em Educação) -- UFJF, Juiz de Fora, 2017.

SPAGNOLO, C. Formação continuada de professores e projeto PROUCA: reflexões acerca do prazer em ensinar apoiado por tecnologias digitais. 2013.

f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2013.

SÚNEGA, P. B. C. A Formação de professores nas tramas do virtual. 2016. 128 p. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2016.

VIEIRA, P. L. Formação Docente e Tecnologias Digitais: estudo de caso da pedagogia da Unifesp sob enfoque Dialógico. 2017. 256 f. Dissertação (Mestrado em Educação) -- Universidade Federal de São Paulo, Guarulhos, 2017.

Publicado
2020-10-30
Como Citar
dos Santos, A. ., & Teixeira, A. C. (2020). Por um estado do conhecimento da formação de professores para o uso de tecnologias na educação. Educação Por Escrito, 11(2), e35371. https://doi.org/10.15448/2179-8435.2020.2.35371
Seção
Artigos