Dotação e talento

Um olhar na teoria de Gagné

Palavras-chave: Modelo de Diferenciação de Dotação e Talento, Modelo de Desenvolvimento de Capacidades Naturais, Modelo Integrado de Desenvolvimento do Talento, Dotação, Talento

Resumo

Os desafios impostos no contexto da transição da sociedade da informação à sociedade do conhecimento exigem que os professores possuam um conjunto de competências para atingir o ideal escolar e social de igualdade e inclusão. Posto isso, os docentes hão de atender às necessidades dos discentes alvo da Educação Especial. Eis a importância do Modelo Compreensivo de Desenvolvimento do Talento, que facilita a identificação dos discentes com dotação e promove ferramentas para o desenvolvimento de seus talentos. Nesse sentido, o objetivo do presente artigo é apresentar o Modelo Integrado de Desenvolvimento do Talento (IMDT), aos professores, como uma nova proposta para o atendimento às necessidades especiais dos discentes com Dotação e Talento. A metodologia proposta pela pesquisa é descritiva e explicativa, com referências teóricas publicadas por meios escritos e eletrônicos, que incluem livros e publicações periódicas que abordam os estudos atuais sobre a matéria. As principais publicações originais sobre o IMDT foram lidas e analisadas, assim como foi realizado com comentadores. Como resultado, observou-se a necessidade de uma oportuna identificação de estudantes com dotação, a importância de um planejamento de atividades constantemente desafiadoras e um conteúdo significativo, que promova o processo integral de desenvolvimento do talento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alberto Abad, Universidade CUT, México; Universidad del Desarrollo Profesional (UNIDEP), México.

Doutorando em Psicologia pela Universidade Federal de Juiz de Fora. Mestre em Estudos de Fronteira pela Universidade Federal do Amapá (UNIFAP). Graduações em Psicologia e Administração. Professor de Psicologia na Universidade CUT e na Universidad del Desarrollo Profesional (UNIDEP), México.

Thaís Marques Abad, Faculdade Atual, Macapá, AP, Brasil.

Especialista em Novas Linguagens e Novas Abordagens para o Ensino da Língua Portuguesa pela Faculdade Atual, Macapá. Graduada em Licenciatura Plena em Letras e Literaturas Vernáculas com Habilitação em Língua Portuguesa. Funcionária Pública da Secretaria de Educação do Estado do Amapá. Professora orientadora e de atendimento a alunos com Altas Habilidades/Superdotação no Centro de Atendimento a Alunos com Altas Habilidades/Superdotação (CAAHS/AP).

Referências

ABAD, A.; ABAD, T. A escola contemporânea e a violência escolar: um paradigma obsoleto aos alunos com altas habilidades / superdotação. Revista Foco. v. 8, n. 2, 2015. http://doi.org/10.21902/jbslawrev.%20foco.v8i2.211

______. Altas habilidades/superdotação: um olhar para o desenvolvimento cognitivo, ajuste emocional e seus impactos na vida profissional. Revista Foco. v. 9, n. 2, p. 97-119, 2016. http://doi.org/10.21902/jbslawrev.%20foco.v9i2.244

ANGOFF, W. The nature-nurture debate, aptitudes, and group differences. American Psychologist, v. 43, n. 9, p. 713-720, 1988. Disponível em: https://psycnet.apa.org/buy/1989-04059-001

APPADURAI, A. O medo ao pequeno número. Ensaio sobre a geografia da raiva. São Paulo: Illuminuras. 2009.

CORNO, L. The best-laid plans: Modern conceptions of volition and educational research. Educational Researcher, v. 22, n. 2, p. 14-22, 1993. https://doi.org/10.3102%2F0013189X022002014

FREITAS, S. História das Altas Habilidades/Superdotação no Brasil: Políticas e legislação – perspectiva legal do AEE. Santa Maria: Ministério de Educação, Universidade Federal de Santa Maria, 2016.

GAGNÉ, F. From Gifts to Talents: The DMGT as a Development Model. In: STERNBERG, R.; DAVIDSON, J. Conceptions of giftedness. Cambridge: Cambridge University Press, 1986.

______. A proposal for subcategories within the gifted or talented populations. Gifted Children Quarterly, v. 42, n. 2, p. 103-112, 1998. http://doi.org/10.1177/001698629804200203

______. Building gifts into talents: Overview of the DMGT. Canadá: Université du Québec à Montreal, 2008.

______. The DMGT/IMTD Building Talented Outputs Out of Gifted Inputs. In: CALLAHAN, C.; HERTBERG-DAVIS, H. (Eds.). Fundamentals of Gifted Education: considering multiple perspectives. 2ª Ed. Nova York: Routledge, 2013a, p. 55-70.

______. Yes, giftedness (aka “innate” talent) does exist. In: S. B. Kaufman (Ed.): The complexity of greatness: Beyond talent or practice. Oxford, UK: Oxford University Press, 2013b, p. 191-221.

______. From gifts to talent: A DMGT/CMTD perspective. A DMGT/CMTD perspective. Revista de Educação, v. 368, p. 12-37, 2015. https://doi.org/10.4438/1988-592X-RE-2015-368-289

GAGNÉ, F.; MCPHERSON, G. Analyzing musical prodigiousness using Gagné’s Integrative Model of Talent Development. Musical prodigies: Interpretations from psychology, education, musicology and ethnomusicology, v. 1, n. 1, p. 3–114, 2016. http://doi.org/10.1093/acprof:oso/9780199685851.003.0001

GUENTHER, Z. Metodologia Cedet: caminhos para desenvolver potencial e talento. Revista Polyphonía, v. 22, n. 1, p. 83-107, 2011. https://doi.org/10.5216/rp.v22i1.21211

INSTITUTO NACIONAL DE ESTUDOS E PESQUISAS EDUCACIONAIS ANÍSIO TEXEIRA (INEP). Sinopse Estatística da Educação Básica 2019. Brasília: Inep, 2020. Disponível em: http://download.inep.gov.br/informacoes_estatisticas/sinopses_estatisticas/sinopses_educacao_basica/sinopse_estatistica_educacao_basica_2019.zip

MARLAND, S. Education of the gifted and talented. Marland Report. Congress of the United States, 1972.

MARTINS, B. Alunos precoces com indicadores de Altas Habilidades/Superdotação no ensino fundamental I: Identificação e situações (des)favorecedoras em sala de aula. 2013. 239 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Marília, SP. 2013. 239 f.

NEGRINI, T. A identificação e a inclusão de alunos com características de AH/SD: discussões pertinentes. Revista Educação Especial, v. 21, n. 32, p. 273-284, 2008. http://doi.org/10.5902/1984686X

ROCHA, A. Altas Capacidades e Sobredotação. Compreender, identificar, atuar. Associação Nacional para o Estudo e Intervenção na Sobredotação (ANEIS), 1ª Ed. 2017. Disponível em: https://www.dge.mec.pt/sites/default/files/EEspecial/guia_sobredotados.pdf

TAILLE, Y.; OLIVEIRA, M.; DANTAS, H. Piaget, Vygotsky, Wallon: teorias psicogenéticas em discussão. São Paulo: Summus, 1992.

VIRGOLIM, A. M. Altas Habilidades/Superdotação: encorajando potenciais. Brasília: Ministério de Educação MEC, SEESP, 2007. Disponível em: http://www.dominiopublico.gov.br/download/texto/me004719.pdf

WORRELL, F. et, al. Gifted Students. Annual Review of Psychology, v. 70, p. 551-576, 2019. https://doi.org/10.1146/annurev-psych-010418-102846

Publicado
2021-07-23
Como Citar
Abad, A., & Abad, T. M. (2021). Dotação e talento: Um olhar na teoria de Gagné. Educação Por Escrito, 12(1), e35339. https://doi.org/10.15448/2179-8435.2021.1.35339