A Evasão Escolar em Tempos da Democratização do Ensino Médio Noturno: discussões e reflexões

Palavras-chave: Evasão escolar, ensino médio noturno, juventudes

Resumo

 O presente trabalho vem por meio de uma revisão teórica discutir e refletir de maneira geral sobre os aspectos que norteiam o acesso/ permanência/ evasão dos jovens na última etapa da educação básica, com ênfase no ensino médio noturno de caráter regular. Essa etapa foi legitimada pela Constituição Federal do Brasil (1988) e Leis de Diretrizes e Bases da Educação nacional n° 9.934/ 1996, complementada pela lei n°12.796/ 2013. O estudo objetiva analisar a evasão escolar em tempos das reformas educacionais para a democratização do ensino, bem como seus desdobramentos para o Ensino Médio Noturno com o perfil dos atores que o compõem. Para nortear a discussão primeira da temática, baseia-se em autores como Arroyo (1999, 2006), Patto (2010), Dayrell (2013), Togni & Carvalho (2007). Conclui-se que a democratização do ensino médio por meio das escolas noturnas não se concretizou, visto que dimensões histórica, cognitiva, social, afetiva e cultural à investigação da evasão escolar apontam para a reprodução das desigualdades já enraizadas neste substrato da sociedade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Samuel Pires Melo, Universidade Federal do Piauí (UFPI), Teresina, PI.

Doutor em Sociologia pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE, Recife, PE, Brasil), docente da Universidade Federal do Piauí (UFPI), Parnaíba, PI.

Jullyane Frazão Santana, Universidade Federal do Piauí (UFPI), Teresina, PI.

Mestra em Educação pela Universidade Federal do Piauí (UFPI, Parnaíba, PI.

Referências

ABRAMOVAY, Miriam; CASTRO, Mary Garcia. Ensino médio: múltiplas vozes. Unesco, 2003.

BRASIL. Síntese de indicadores sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira: 2016 / IBGE, Coordenação de População e Indicadores Sociais. - Rio de Janeiro: IBGE, 2016 146 p. - (Estudos e pesquisas. Informação demográfica e socioeconômica, ISSN 1516-3296; n. 36). Disponível em < https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv98965.pdf> Acesso em: 23 dez 2018.

BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil: texto constitucional promulgado em 5 de outubro de 1988, com as alterações adotadas pelas Emendas Constitucionais nos 1/1992 a 68/2011, pelo Decreto Legislativo nº 186/2008 e pelas Emendas Constitucionais de Revisão nos 1 a 6/1994. – 35. ed.

BATISTA, Santos Dias; SOUZA, Alesxsandra Matos; OLIVEIRA, Júlia Mara da Silva. A evasão escolar no ensino médio: um estudo de caso. Revista Profissão Docente, UNIUBE. Uberaba/MG, 2009.

BONETI, Lindomar Wessler. O debate sobre as desigualdades e diferenças sociais na educação no Brasil: significados e contradições. Perspectiva, v. 31, n. 1, p. 261-282, 2013.

CERATTI, Márcia Rodrigues Neves. Evasão escolar, causas e consequências. Curitiba/PR, 2008

CHAUI, Marilena. Cultura e democracia. Crítica y emancipación, p. 53-76, 2008.

DAYRELL, Juarez. A juventude e suas escolhas: as relações entre projeto de vida e escola. HABITAR A ESCOLA E AS SUAS MARGENS, 2013.

DAYRELL, Juarez. O jovem como sujeito social. Revista Brasileira de Educação, 2000. p. 40-52.

DINIZ, Carine Saraiva. Evasão escolar no ensino médio: causas intra-escolares na visão dos alunos. 2015. Dissertação de Mestrado.

FORGIARINI, S. A. B.; SILVA, JC da. Fracasso escolar no contexto da escola pública: entre mitos e realidades. Dia-a-dia e Educação, p. 1-27, 2008.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 17ª. Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, v. 3, 1987.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Concepções e mudanças no mundo do trabalho e o ensino médio. Ensino médio integrado: concepção e contradições. São Paulo: Cortez, p. 57-82, 2005.

NOSELLA, Paolo. Compromisso político e competência técnica: 20 anos depois. Educação & Sociedade, v. 26, n. 90, p. 223-238, 2005.

PATTO, Maria Helena Souza. A produção do fracasso escolar: histórias de submissão e rebeldia. São Paulo, Casa do Psicólogo, 2010.

PAULA, Fernando Silva; TFOUNI, Leda Verdiani. A persistência do fracasso escolar: desigualdade e ideologia. Revista Brasileira de Orientação Profissional, v. 10, n. 2, p. 117-127, 2009.

PAULA, Valderly Maria dos Santos de. Rodrigues. Fracasso Escolar: quem são os culpados, 2009.

PEREIRA, Antônio. Os novos sujeitos da EJA e da Educação social: As pessoas em situação de vulnerabilidade social. In: XII Congresso Nacional de Educação–EDUCERE. 2015.

SOUSA, Sandra Zákia; OLIVEIRA, Romualdo Portela de. Ensino Médio noturno: democratização e diversidade. Educar em Revista, n. 31, 2008.

SOARES, Tufi Machado et al. Fatores associados ao abandono escolar no ensino médio público de Minas Gerais. Educação e Pesquisa, v. 41, n. 3, p. 757-772, 2015.

SPOSITO, Marília Pontes. A sociabilidade juvenil e a rua: novos conflitos e ação coletiva na cidade. Tempo social, v. 5, n. 1/2, p. 161-178, 1993.

Ribeiro, Priscila Teixeira. Fracasso escolar: reflexões sobre um problema que se repõe e possibilidades de enfrentamento/ Priscila Teixeira Ribeiro. – Piracicaba, SP: [s.n.], 2013. 99 f.

TOGNI, Ana Cecìlia; CARVALHO, Marie Jane Soares. A escola noturna de ensino médio no Brasil. Rev Iberoamericana de Educación, v. 44, p. 61-76, 2007.

UNIBANCO. Aprendizagem em Foco. Quem são os jovens fora da escola. Disponível em: <https://www.institutounibanco.org.br/aprendizagem-em-foco/5/ > Acesso em: 23 dez 2018.

Publicado
2020-01-20
Como Citar
Melo, S. P., & Santana, J. F. (2020). A Evasão Escolar em Tempos da Democratização do Ensino Médio Noturno: discussões e reflexões. Educação Por Escrito, 11(1), e33810. https://doi.org/10.15448/2179-8435.2020.1.33810
Seção
Artigos