As fronteiras do opaco

Palavras-chave: Erico Verissimo, Vietnã, Humanismo

Resumo

O tópico central de O prisioneiro, novela de Erico Verissimo, é, segundo o autor, a estupidez humana em muitos aspectos. Sua declaração é categórica, mas vaga. O texto de Verissimo tem como temas principais o racismo e a guerra, com suas violências e violações. Mas se em aspectos valorativos ambos, a guerra e o racismo, mantém vizinhanças com a estupidez, sua unificação demanda menos subjetividade. A passagem daquilo que os aproxima para aquilo que os iguala é a função ética do libelo humanista do autor. Este artigo se dedica à sua contraparte literária, de caráter epistêmico; tento mostrar que a estrutura da novela permite delinear, para além da ilegitimidade das ações políticas em questão, a fragilidade e a insuficiência das próprias crenças com as quais se pretende fundamentá-las.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Benhur Bortolotto, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre, RS, Brasil.

Graduado em Filosofia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS), em Porto Alegre, RS, Brasil; doutorando em Literatura pela mesma universidade.

Referências

KANT, Immanuel. Fundamentação da metafísica dos costumes. Petrópolis: Vozes, 2013.

KIRK, Geoffrey, Raven, J. E. & Schofield, Malcolm. Os filósofos pré-socráticos. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2010.

LYOTARD, Jean-François. A condição pós-moderna. Rio de Janeiro: José Olympio, 1986.

MARTIN, Kathleen. O livro dos símbolos: reflexões sobre imagens arquetípicas. Colônia: Taschen, 2012.

TUTIKIAN, Jane. Os restelos do século do fascínio: a renúncia ao épico. Signo. Santa Cruz do Sul, v. 26, n. 41, setembro de 2019, p. 17. ISSN 1982-2014.

VALÉRY, Paul. “L’idée fixe”. In: Oeuvres complètes. Tome II. Paris: La Pléiade, 1960.

VERISSIMO, Erico. O prisioneiro. São Paulo: Companhia, das Letras, 2008.

VERISSIMO, Erico. Saga. Porto Alegre: Globo, 1995.

Publicado
2021-12-16
Como Citar
Bortolotto, B. (2021). As fronteiras do opaco. Navegações, 14(2), e39306. https://doi.org/10.15448/1983-4276.2021.2.39306
Seção
Ensaios