A versificação do oriente através dos cantos cecilianos: uma breve imersão no Poemas escritos na Índia

Palavras-chave: Etnografia. Poemas Escritos na Índia. Cecília Meireles.

Resumo

O presente artigo objetiva realizar uma leitura etnográfica de dois poemas intitulados “Multidão” e “Pobreza”, presentes no livro Poemas escritos na Índia (1961), pertencente à poeta brasileira, Cecília Meireles. Ao considerar a importância de compreender, olhar e dar voz ao outro, em contextos em que o egocentrismo impera, a empreitada etnográfica se assume como uma inadiável possibilidade. Com efeito, a escrita do deslocamento em tecido poético disponibiliza distintas versões e possibilidades de compreensão do universo estrangeiro, uma vez que a linguagem literária é plurissignificativa. Sobre esse aspecto, distintos personagens da cultura indiana são transfigurados em poemas que sugerem uma preocupação etnográfica de escrever e demonstrar o outro. Com relação à fundamentação teórica sobre a etnografia, os estudos de Susan Sontag (1987) e James Clifford (2002) foram utilizados. Com respeito à dimensão transversal da poesia, as reflexões de Octavio Paz (1946, 1976) e Alfredo Bosi (2006) também são consideradas. Finalmente, esse trabalho também pretende reconhecer a importância de Cecília Meireles no panorama literário universal, pois por meio da leitura de seus escritos de viagens, é perceptível que sua voz poética ecoa a trajetória da consciência humana.   

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Amanda Moury Fernandes Bioni, Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), Recife, PE.

 

 

Referências

AIUB, G. F. O sujeito entre línguas materna e estrangeira: lugar de interferências, historicidades e reverberações. Curitiba: Appris, 2004, p. 15-22.

BOSI, A. O ser e o tempo da poesia. 8. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

BRADLEY, Sister Ritamary. Backgrounds of the Title Speculum in Mediaeval Literature. Speculum: a journal of mediaeval studies, Massachusetts, Cambridge, 1954. https://doi.org/10.2307/2853870

CLIFFORD, J. A experiência etnográfica: antropologia e Literatura no século XX. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 2002.

DOSSE, F. História do estruturalismo. Campinas: UNICAMP, 1993.

LEIRIS, M. O espelho da Tauromaquia. São Paulo: Cosac Naify, 2001.

MEIRELES, C. Roma, turistas e viajantes. In: ______. Melhores crônicas: Cecília Meireles. Seleção e prefácio: Leodegário A. de Azevedo Filho. São Paulo: Global, 2003. p. 256-260. (Melhores Crônicas).

______. Poemas escritos na Índia. In: Antologia Poética. São Paulo: Global, 2013.

______. A última entrevista de Cecília Meireles. In: LEITE, C.W. (Org.). Revista Bula. Disponível em: < http://www.revistabula.com/496-a-ultima-entrevista-de-cecilia-meireles/>. Acesso em: 05 jan. 2018.

O´GORMAN, E. A invenção da América: reflexão a respeito da estrutura histórica do Novo Mundo e do sentido do seu devir. São Paulo: UNESP, 1992.

PAZ, O. Signos em rotação. Tradução de Sebastião Uchoa Leite. 2. ed. São Paulo: Perspectiva, 1976.

POZUELO, J. M. Lírica y Ficción. In: DOMÍNGUEZ, A. G. (Org.) Teorías de la ficción literaria. Madrid: Arcos, 1997.

SONTAG, S. Contra a interpretação. Porto Alegre: L&PM, 1987.

SUBIRATS, Eduardo. El continente vacío: la conquista del nuevo mundo y la consciência moderna. México: Siglo veintiuno editores, 1994.

TEOPHILO, G. M. Construtor de espelhos: etnografia, literatura e mística na obra de Michel Leiris (França, 1930-1960). Revistas Esboços, Florianópolis, v.22, n.33, p.198-216, dez. 2015.

https://doi.org/10.5007/2175-7976.2014v22n33p198

Publicado
2020-07-27
Como Citar
Moury Fernandes Bioni, A. (2020). A versificação do oriente através dos cantos cecilianos: uma breve imersão no Poemas escritos na Índia. Navegações, 13(1), e37237. https://doi.org/10.15448/1983-4276.2020.1.37237
Seção
Dossiê