Maksuna Brasileira: figurações do imigrante árabe nas narrativas de Salim Miguel

Palavras-chave: Salim Miguel, Imigrante árabe, Figuração, Personagem.

Resumo

Embora a imigração de povos de ascendência árabe para o Brasil remonte a 1884, é possível identificar a “aparição fantasmagórica” dessa figura em nossa literatura ainda no período colonial. Posteriormente, na medida em que se consolida o projeto nacional romântico, a figuração[1] do árabe modifica-se em nossas letras, percorrendo o tortuoso caminho da “exotização” à sua assimilação. Até o momento em que ocorre a inserção no cenário literário nacional de descendentes de imigrantes sírios e libaneses, redefinindo e problematizando a imagem unívoca e distante pintada anteriormente. A fim de refletir acerca desse complexo processo, selecionamos alguns momentos importantes da dinâmica de figuração do árabe na literatura brasileira, conferindo especial atenção à representação do imigrante árabe nas narrativas de Salim Miguel. Esse escritor não apenas dialoga com as formas de figuração do sujeito árabe ao longo da tradição literária brasileira, como também problematiza a própria ideia de uma memória única, homogeneizadora e sem fraturas em torno da qual se organiza a identidade nacional.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMADO, Jorge. A descoberta da América pelos turcos ou Os esponsais de Adma: romancinho. Rio de Janeiro: Record, 1994.

CASTRO, Sílvio. A carta de Pero Vaz de Caminha. Porto Alegre: L&PM, 2014.

CORNEJO POLAR, Antonio. Sobre literatura y crítica latinoamericanas. Caracas: Ediciones de la Facultad de Humanidades y Educación, Universidad Central de Venezuela, 1982.

FREYRE, Gilberto. Casa-grande & senzala: formação da família brasileira sob o regime da economia patriarcal. Rio de Janeiro: Record, 1998.

GAGNEBIN, Jeanne Marie. Entre a vida e a morte. In: OTTE, G.; SEDLMAYER, S.; CORNELSEN, E. (Orgs.). Limiares e passagens em Walter Benjamin. Belo Horizonte: Editora UFMG, 2010.

MIGUEL, Salim. A morte do tenente e outras mortes. Rio de Janeiro: Edições Antares; Brasília: INL, 1979.

_____. Nur na escuridão. 4ª ed. Rio de Janeiro: Top Books, 2004.

_____. Onze de Biguaçu, mais um. Florianópolis: Insular, 1997.

_____. Reinvenção da infância: romance. Osasco, SP: Novo Século Editora, 2011.

MIRANDA, Ana. Amrik. São Paulo: Companhia das Letras, 1997.

PAES, José Paulo. O lugar do outro: ensaios. Rio de Janeiro: TopBooks, 1999.

REIS, Carlos. Pessoas de Livro. Estudos sobre a Personagem. 2. ed. Coimbra: Imprensa da Univ. de Coimbra, 2016.

SAID, Edward. Orientalismo: o Oriente como invenção do Ocidente. Trad. Rosaura Eichenberg. São Paulo: Companhia das Letras, 2007.

TRUZZI, Oswaldo. O lugar certo na época certa: sírios e libaneses no Brasil e nos Estados Unidos – um enfoque comparativo. In: Estudos Históricos. Rio de Janeiro, nº27, 2001, p.110-140.

VILLAR, Valter Luciano. Os árabes e nós: a presença árabe na Literatura Brasileira. Tese. Universidade Federal da Paraíba. João Pessoa, 2012.

Publicado
2020-07-27
Como Citar
Silva, A. C. de O. da. (2020). Maksuna Brasileira: figurações do imigrante árabe nas narrativas de Salim Miguel. Navegações, 13(1), e37152. https://doi.org/10.15448/1983-4276.2020.1.37152
Seção
Dossiê