Eliete cai na rede: a arte de reinventar a vida cotidiana na era das mídias sociais

Palavras-chave: Redes sociais. Tecnologias da comunicação. Sociedade em rede. Sociedade e poder. Literatura de língua portuguesa.

Resumo

Neste artigo, explora-se o papel das novas tecnologias da comunicação, em especial, das redes sociais digitais e da sua presença pervasiva na vida de Eliete, a personagem central que dá nome ao novo romance de Dulce Maria Cardoso (2018), com as profundas transformações das relações interpessoais e visões de mundo que estas ora promovem, ora revelam. O exercício do controle e da vigilância sobre os outros e sobre si mesmo, a transformação da relação espaço-tempo no contexto desta nova sociedade em rede e a inegável e contundente realidade do virtual no mundo moderno são algumas das questões que afloram. Nesse cenário, um novo equilíbrio de forças é construído, que se revela pouco a pouco, enquanto acompanhamos Eliete na banalidade dos dias comuns.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silvia Valencich Frota, Universidade de Lisboa, Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, Centro de Estudos Comparatistas, Lisboa

 Doutora em Cultura e Comunicação pela Universidade de Lisboa (UL). Docente na Universidade de Lisboa (UL), Faculdade de Letras (FLUL). Investigadora do Centro de Estudos Comparatistas, Lisboa, Portugal.

Referências

CARDOSO, Dulce Maria. Eliete: A vida normal. Lisboa: Tinta-da-china, 2018.

CASTELLS, Manuel. A Era da Informação: Economia Sociedade e Cultura: A sociedade em rede, tradução de Alexandra Lemos, Catarina Lorga e Tânia Soares. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2011. v. 1. https://doi.org/10.17231/ comsoc.5(2004).1256

CASTELLS, Manuel. Communication Power. New York: Oxford: 2009.

DELEUZE, Gilles. Postscript on the societies of control. October, Cambridge, v. 59, p. 3-7, Winter 1992.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Trad. Raquel Ramalhete. Petrópolis: Editora Vozes, 2016.

GOFFMAN, Erving. The presentation of self in everyday life. Edinburgh: University Press, 1956.

HALLIDAY, Michael. An introduction to functional grammar. Great Britain: hodder Arnold, 2004

HAN, Byung-Chul. A sociedade do cansaço. Lisboa: Relógio D’Água, 2014. https://doi.org/10.17231/comsoc.28(2015).2289

HARDT, Michael. The global society of control. Discourse, Wayne State University Press, 20, n.3, pp. 139-152, Fall 1998.

MCLUhAN, Marshall. Understanding media: the extensions of man. Berkeley: Gingko Press, 2011.

TAYLOR, Charles. Imaginários sociais modernos. Lisboa: Texto & Grafia, 2010.

THOMPSON, John. The Media and Modernity: a social theory of the media. Cambridge: Polity Press, 1995.

TURKLE, Sherry. Alone Together: why we expect more from technology and less form each other. New York: Basic Books, 2011. https://doi.org/10.5613/rzs.41.3.7

Publicado
2020-01-06
Como Citar
Frota, S. V. (2020). Eliete cai na rede: a arte de reinventar a vida cotidiana na era das mídias sociais. Navegações, 12(2), e35335. https://doi.org/10.15448/1983-4276.2019.2.35335
Seção
Ensaios