Reflexões sobre leitura e ensino no Brasil em tempos de pós-verdade

Palavras-chave: Leitura, Pós-verdade, Identidade, Ensino

Resumo

O presente texto busca realizar uma reflexão acerca da leitura, considerando-
a no bojo de uma contemporaneidade representada por incertezas, por alterações vertiginosas na produção, circulação e consumo de informações e conhecimentos, o que coloca a formação leitora à frente de um grande desafio. Em tempos de pós-verdade, com perseguições, interdições, precarização do trabalho dos profissionais e das estruturas físicas das instituições públicas em todos os níveis da educação do País, a escola é um importante flanco de resistência, ao preparar crianças e jovens para lidarem criticamente com as textualidades vertiginosas apresentadas cotidianamente e que, não raro, disseminam discursos intolerantes que podem ser consumidos com a mesma velocidade com que circulam nas redes sociais. Nessa perspectiva, defende-se, no presente texto, o ensino da leitura como ato político que pode gerar pensamento crítico frente às contradições sociais, oportunizando que as novas gerações circulem com maior facilidade no expandido campo das linguagens entrecruzadas da contemporaneidade, inclusive aquelas provenientes das tecnologias digitais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ilmara Valois B. F. Coutinho, Universidade do Estado da Bahia (UNEB), Santo Antônio de Jesus, BA

Doutora em Letras pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS, Porto Alegre, RS, Brasil), Professora da Universidade do Estado da Bahia (UNEB) em Santo Antônio de Jesus (Campus V), BA, Brasil.

Referências

ABREU, Márcia. Diferentes formas de ler. Disponível em: https://www.unicamp.br/iel/memoria/Ensaios/Marcia/marcia.htm. Acesso em: 01 abr. 2020.

ABREU, Márcia. Diferença e Desigualdade: preconceitos em leitura. In: MARINHO, Marildes (org.). Ler e Navegar: espaços e percursos da leitura. Campinas, SP: Mercado de Letras: Associação de leitura do Brasil, 2001.

AGAMBEN, Giorgio. O que é o contemporâneo e outros ensaios. Trad. De Vinicius Nicastro Honesko. Chapecó, SC: Argos, 2013.

BOURDIEU, Pierre. A leitura: uma prática cultural. In: CHARTIER, Roger (org.). Práticas da leitura. São Paulo: Estação Liberdade, 2001.

BEAUVOIR, Simone de. O segundo sexo: fatos e mitos. São Paulo: Difusão Europeia do Livro, 1970.

CANCLINI, N. Garcia. Culturas híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. 4. ed. São Paulo: EDUSP, 2008.

CÂNDIDO, Antônio. Vários escritos. 3. ed. São Paulo, Duas cidades, 1995.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso: aula inaugural no Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. 19. ed. Trad. de Laura Fraga de Almeida Sampaio. São Paulo: Edições Loyola, 2009.

DUNKER, Christian. Subjetividade em tempos de pós-verdade. In: DUNKER, Christian et al. Ética e pós-verdade. Porto Alegre/São Paulo: Dublinense, 2017.

FREIRE, Paulo. A Importância do Ato de Ler: em três artigos que se completam. 46. ed. São Paulo: Cortez, 2004.

FREIRA, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 50. ed. São Paulo: Paz & Terra, 2011.

GALEFFI, Dante. Filosofar e Educar. Curitiba: Editora CRV, 2019.

HALL, Stuart. A identidade cultural na pós-modernidade. 11. ed. Trad. Tomaz Tadeu da Silva e Guaracira Lopes Louro. Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

INEP. Relatório Brasil no PISA 2018 Versão preliminar. Disponível em: http://download.inep.gov.br/acoes_ internacionais/pisa/documentos/2019/relatorio_PISA_2018_preliminar.pdf. Acesso em: 01 abr. 2020.

INSTITUTO PAULO MONTENEGRO. Indicador de alfabetismo funcional INAF BRASIL 2018 Resultados preliminares: pesquisa gera conhecimento, o conhecimento transforma. Disponível em: http://www.acaoeducativa.org.br/wp-content/uploads/2018/08/Inaf2018_Relat%C3%B3rio-Resultados-Preliminares_v08Ago2018.pdf. Acesso em: 01 abr. 2020.

MC LAREN, Peter. A Vida nas Escolas: uma introdução à pedagogia crítica nos fundamentos da educação. Trad. Lúcia Pellanda Zimmer. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

NIETZSCHE, Friedrich. Obras incompletas. Trad. Rubens Rodrigues Torres Filho. São Paulo: Editora Nova Cultural Ltda, 1999.

ROJO, Roxane Helena Rodrigues; MOURA, Eduardo. Letramentos, mídias, linguagens. São Paulo: Parábola, 2019.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Esquerdas do mundo, uni-vos! São Paulo: Boitempo, 2018.

SILVA, Tomaz Tadeu da (org.). Alienígenas na sala de aula: uma introdução aos estudos culturais em educação. Rio de Janeiro: Vozes, 2006.

SLOTERDIJK, Peter. Crítica da razão cínica. São Paulo: Estação liberdade, 2012.

SOARES, Magda. Linguagem e escola: uma perspectiva social. São Paulo: Editora contexto, 2017.

TIBURI, Marcia. Pós-verdade, pós-ética: uma reflexão sobre delírios, atos digitais e inveja. In: DUNKER, Christian et al. Ética e pós-verdade. Porto Alegre/ São Paulo: Dublinense, 2017.

Publicado
2020-04-07
Como Citar
Coutinho, I. V. B. F. (2020). Reflexões sobre leitura e ensino no Brasil em tempos de pós-verdade. Letrônica, 13(2), e36245. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2020.2.36245