Pensar Criticamente

Um manifesto pelo revisionismo crítico da ditadura de 1964

Autores

DOI:

https://doi.org/10.15448/1980-864X.2022.1.41592

Palavras-chave:

Resenha

Resumo

ROLLEMBERG, Denise; CORDEIRO, Janaína (org.). Por uma Revisão Crítica – Ditadura e Sociedade no Brasil. Salvador: Sagga, 2021. 468 p. 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Vinícius Liebel, Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Doutor em Ciência Política pela Freie Universität-Berlin (FU-Berlin), em Berlim, Alemanha. Professor do Instituto de História da Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), no Rio de Janeiro, RJ, Brasil.

Referências

ARENDT, Hannah. The Last Interview and other Conversations. New York: Melville, 2013.

CORDEIRO, Janaína Martins. Direitas em Movimento: A Campanha da Mulher pela Democracia e a Ditadura no Brasil. Rio de Janeiro: FGV, 2009.

CORDEIRO, Janaína Martins. A Marcha pela Família com Deus pela Liberdade em São Paulo: direitas, participação política e golpe no Brasil, 1964. In: ROLLEMBERG, Denise; CORDEIRO, Janaína. Por uma Revisão Crítica – Ditadura e Sociedade no Brasil. Salvador: Sagga, 2021. p. 221-236.

CUNHA, Diogo. Miguel Reale: constitucionalismo antiliberal e realismo político na construção institucional do regime militar (1964-1967). In: ROLLEMBERG, Denise; CORDEIRO, Janaína. Por uma Revisão Crítica – Ditadura e Sociedade no Brasil. Salvador: Sagga, 2021. p. 259-281.

GOMES, Paulo Cesar. Georges Albertini, um colaboracionista francês: do regime de Vichy à ditadura militar brasileira. In: ROLLEMBERG, Denise; CORDEIRO, Janaína. Por uma Revisão Crítica – Ditadura e Sociedade no Brasil. Salvador: Sagga, 2021. p. 155-173.

GULLINO, Daniel. Ministro Ramos diz que ditadura militar é questão de ‘semântica’. O Globo, [S. I.], 18 ago. 2021. Política. Disponível em: https://oglobo.globo.com/politica/ministro-ramos-diz-que-ditadura-militar-questao-de-semantica-1-25160150. Acesso em: 21 ago. 2021.

LIEBEL, Vinícius. Confrontação e Cordialidade: Elementos para uma Comparação entre os Pensamentos Autoritários de Carl Schmitt e Francisco Campos. Oficina do Historiador, Porto Alegre, v. 8, n. 2, p. 120-136, jul./dez. 2015.

MAIA, Tatyana de Amaral. De ‘soldado exemplar’ a ‘extraordinário estadista’: os intelectuais e a construção do consenso na ditadura civil-militar: homenagens a Castello Branco (1967-1975). In: ROLLEMBERG, Denise; CORDEIRO, Janaína. Por uma Revisão Crítica – Ditadura e Sociedade no Brasil. Salvador: Sagga, 2021. p. 282-304.

MENDONÇA, Ana. ‘Braga Netto: Não considero que houve ditadura no Brasil’. Estado de Minas, [S. I.], 17 ago. 2021. Política. Disponível em: https://www.em.com.br/app/noticia/politica/2021/08/17/interna_politica,1296751/braga-netto-nao-considero-que-houve-ditadura-no-brasil.shtml. Acesso em: 21 ago. 2021.

NAPOLITANO, Marcos. 1964 – História do Regime Militar Brasileiro. São Paulo: Contexto, 2014.

REIS, Daniel Aarão. Ditadura e Tradições autoritárias no Brasil: por uma revisão crítica permanente. In: ROLLEMBERG, Denise; CORDEIRO, Janaína. Por uma Revisão Crítica – Ditadura e Sociedade no Brasil. Salvador: Sagga, 2021. p. 444-464.

ROLLEMBERG, Denise; CORDEIRO, Janaína (org.). Por uma Revisão Crítica – Ditadura e Sociedade no Brasil. Salvador: Sagga, 2021a.

ROLLEMBERG, Denise; CORDEIRO, Janaína. Uma história vigiada. In: ROLLEMBERG, Denise; CORDEIRO, Janaína. Por uma Revisão Crítica – Ditadura e Sociedade no Brasil. Salvador: Sagga, 2021b. p. 7-52.

ROLLEMBERG, Denise; QUADRAT, Samantha. A Construção Social dos Regimes Autoritários: Legitimidade, Consenso e Consentimento no século XX. Brasil e América Latina. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2010.

PEREYRA, Isabella Villarinho. Os trabalhadores ferroviários e a ditadura civil-militar: consenso, naturalização da violência e memória social. In: ROLLEMBERG, Denise; CORDEIRO, Janaína. Por uma Revisão Crítica – Ditadura e Sociedade no Brasil. Salvador: Sagga, 2021. p. 355-379.

Downloads

Publicado

2022-05-02

Como Citar

Liebel, V. (2022). Pensar Criticamente: Um manifesto pelo revisionismo crítico da ditadura de 1964. Estudos Ibero-Americanos, 48(1), e41592. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2022.1.41592