Sociabilidades intelectuais, mediação cultural e recrutamento de mulheres em instituições científicas no Rio de Janeiro (1940-1960)

Palavras-chave: Mediação cultural, Educação, Ciência, Mulheres

Resumo

O artigo tem como objetivo abordar um novo padrão de sociabilidade de gênero forjado nos ambientes educativos e científicos da cidade do Rio de Janeiro nos anos 1940 e 1950. Ali se institucionalizaram práticas de mediação cultural dirigidas para a educação em ciências e a divulgação científica. Naqueles espaços surgiram oportunidades de recrutamento de estudantes e profissionais para carreiras científicas em instituições que após a Segunda Guerra Mundial passaram a oferecer oportunidades de profissionalização para mulheres. Essas questões são tratadas à luz da relação entre Newton Dias dos Santos (1916-1989), cientista mediador cultural, e Dyrce Lacombe (1932-), uma jovem estudante de quem ele foi professor e orientou para seguir a carreira científica.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daiane Silveira Rossi, Casa de Oswaldo Cruz (COC), Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Doutora em História das Ciências pela Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), no Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Pós doutoranda no Programa de Pós-Graduação e História das Ciências e da Saúde (PPGHCS), com bolsa FAPERJ nota 10, no Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Luiz Otávio Ferreira, Casa de Oswaldo Cruz (COC), Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Doutor em História Social pela Universidade de São Paulo (USP), em São Paulo, SP, Brasil. Professor do Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde (PPGHCS) e professor associado na Faculdade de Educação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro (UERJ), no Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Nara Azevedo, Casa de Oswaldo Cruz (COC), Fundação Oswaldo Cruz (FIOCRUZ), Rio de Janeiro, RJ, Brasil.
Doutora em Sociologia pelo Instituto Universitário de Pesquisas do Rio de Janeiro (IUPERJ), no Rio de Janeiro, RJ, Brasil. Professora do Programa de Pós-Graduação em História das Ciências e da Saúde (PPGHCS), no Rio  de Janeiro, RJ, Brasil.

Referências

AZEVEDO, Nara; FERREIRA, Luiz Otávio. Modernização, políticas públicas e sistema de gênero no Brasil: educação e profissionalização feminina entre as décadas de 1920-1940. Cadernos Pagu, Campinas, SP, n. 27, p. 217-254, jul./dez. 2006.

BACKES, Tayza. GAERTNER, Rosinete. Educação e memória: inventário das obras publicadas na área de matemática pela campanha de aperfeiçoamento e difusão do ensino secundário (CADES). Dynamis Revista tecno-científica, Granada, Espanha, v. 13, n. 1, p. 21-28, out./dez. 2007.

CAMPANHA Nacional de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior. Instituições de Pesquisa (básica e aplicada). Série Informação, Distrito Federal, v. 5, 1957.

CORRÊA, Mariza. Dona Heloisa e a pesquisa de campo. Revista de Antropologia, São Paulo, v. 40, n. 1, p. 11-54, 1997.

DUARTE, Regina Horta. A biologia militante: o Museu Nacional, especialização científica, divulgação do conhecimento e práticas políticas no Brasil – 1926-1945. Belo Horizonte: UFMG, 2010.

ESTEVES, B. MASSARANI, L. MOREIRA, I. C. Ciência para Todos e a divulgação científica na imprensa brasileira entre 1948 e 1953. Revista da SBHC, Rio de Janeiro, v. 4, n. 1, p. 62-85, jan./jun. 2006.

FÁVERO, Maria de Lourdes de Albuquerque; PEIXOTO, Maria do Carmo de Lacerda; SILVA, Ana Elisa Gerbasi. Professores estrangeiros na Faculdade Nacional de Filosofia, RJ 1939-1951. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, n. 78, p. 59-72, 1991.

FÁVERO, Maria de Lurdes Albuquerque. Universidade do Brasil: das origens à construção. Rio de Janeiro: Editora UFRJ: Comped: INEP, 2000.

GOMES, Angela de Castro. HANSEN, Patrícia Santos. Intelectuais mediadores: práticas culturais e ação política. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2016.

LACOMBE, Dyrce. Depoimento. Programa de História Oral. Departamento de Arquivo e Documentação. Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz, Rio de Janeiro 1999. Fita 1, lado A.

LACOMBE, Dyrce. Depoimento. Programa de História Oral. Departamento de Arquivo e Documentação. Casa de Oswaldo Cruz/Fiocruz, Rio de Janeiro, 2005. Fita 1, lado A.

MACHADO, Ângelo Barbosa Monteiro COSTA, Janira Martins Obituary. Newton Dias dos Santos. Odonatologica, Flórida, Estados Unidos, v. 19, n. 3, p. 297-308, 1990.

MELO, Hildete Pereira de; CASEMIRO Maria Carolina Pereira. A Ciência no Feminino: uma análise da Academia Nacional de Medicina e da Academia Brasileira de Ciência. Revista Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, n. 11, set./dez. 2003. Periódico sem paginação.

MENDONÇA, Ana Waleska. Anísio Teixeira e a escola nova. In: XAVIER, Maria do Carmo (org.). Manifesto dos pioneiros da educação: um legado educacional em debate. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2004. p. 241-255.

MENDONÇA, Ana Waleska. Anísio Teixeira e a universidade de educação. Rio de Janeiro: EDUERJ, 2002. 186 p.

MORAES, Carla W. Newton Dias dos Santos, os manuais “Práticas de Ciências” e visões de professor no contexto do movimento renovador do ensino de Ciências nas décadas de 1950-1970. 2010. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Federal Fluminense, Rio de Janeiro, 2010.

OLIVEIRA, Sabrina Soares de. A função educativa da Seção de Extensão Cultural do Museu Nacional na gestão do Educador Paschoal Lemme (1943-1946). 2013. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Formação de Professores, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2013.

PAIM, Antônio. A UDF e a ideia de universidade. Rio de Janeiro: Edições Tempo Brasileiro, 1981.

PINTO, Diana Couto. Campanha de Aperfeiçoamento e Difusão do Ensino Secundário: uma trajetória bem-sucedida? In: MENDONÇA, Ana Waleska; XAVIER, Libânia Nacif. Por uma política de formação do magistério nacional: o Inep/MEC dos anos 1950/1960. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira, 2008. p. 145-177.

SANTOS, Newton Dias dos. A formação de um naturalista. Revista do Museu Nacional, Rio de Janeiro, ano II, n. 4, p. 4-7, ago. 1945.

SANTOS, Newton Dias dos. Práticas de Ciências. 3. ed. Rio de Janeiro: Gráfica Olímpica Editora LTDA, 1968. (Guia de Ensino Elementar).

SCHATZMAYR, Ortrud Monika Barth Dr. Rudolf Barth. Entomologia y Vectores, Rio de Janeiro, v. 8, n. 1, p. 1-26, jan./fev./mar. 2001.

SCHWARTZMAN, Simon. Um espaço para a ciência: a formação da comunidade científica no Brasil. Brasília: Ministério de Ciência e Tecnologia, Centro de Estudos Estratégicos, 2001.

SILY, Paulo Rogério Marques. Casa de ciência, casa de educação: ações educativas do Museu Nacional (1818-1935). 2012. 399 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Rio de Janeiro, 2012.

SPIGUEL, Juliana; SELLES, Sandra Escovedo. Cândido Firmino de Mello Leitão e o ensino de história natural na década de 1930: um intelectual a serviço da escola. Revista HISTEDBR On-Line, Campinas, SP, v. 13, n. 53, p. 115-132, 2013.

TRIGO, Maria Helena. A mulher universitária: códigos de sociabilidade e relações de gênero. In: BRUSCHINI, Cristina; SORJ, Bila. Novos Olhares: mulheres e relações de gênero no Brasil. São Paulo: Fundação Carlos Chagas; Marco Zero, 1994. p. 89-109.

ZARUR, George de Cerqueira Leite. A arena científica. Campinas: Editora Autores Associados, 1994.

Publicado
2021-11-08
Como Citar
Rossi, D. S., Ferreira, L. O., & Azevedo, N. (2021). Sociabilidades intelectuais, mediação cultural e recrutamento de mulheres em instituições científicas no Rio de Janeiro (1940-1960). Estudos Ibero-Americanos, 47(3), e40388. https://doi.org/10.15448/1980864x.2021.3.40388
Seção
Dossiê: Mulheres intelectuais: práticas culturais de mediação