História em Quarentena

propostas para uma história pública em tempos de pandemia

Palavras-chave: História em Quarentena, História pública, Brasil, Covid-19, Pandemia

Resumo

História em Quarentena foi um projeto de história pública elaborado com o intuito de lidar com as incertezas geradas pela crise sanitária decorrentes da pandemia da covid-19, propondo refletir sobre temas ligados à divulgação do conhecimento histórico. A partir dos parâmetros teórico-metodológicos da história pública, este artigo analisa as principais diretrizes que balizaram o projeto História em Quarentena, além de narrar seu desenvolvimento e avaliar seus resultados. Nessa discussão, ganham especial relevância a percepção de sucesso e fracasso, a importância da história pública como ferramenta para ampliar a inserção do conhecimento histórico na esfera pública em momentos de crise e, também, os desafios de construir um empreendimento dessa natureza diante das dificuldades criadas pela pandemia. As transformações da proposta inicial do projeto, ocorridas ao longo de seu desenvolvimento, podem funcionar como uma chave de compreensão sobre os obstáculos que a história pública enfrenta para atrair um público amplo. Indica-se, ainda, a necessidade de os historiadores estarem atentos às questões postas pelo presente para facilitar o estabelecimento de diálogos com a sociedade, evitando que as produções historiográficas circulem apenas entre seus pares.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Cesar Gomes, Universidade Federal Fluminense (UFF), Niterói, RJ, Brasil.

Doutor em História Social pela Universidade Federal de Rio de Janeiro (UFRJ), no Rio de Janeiro, RJ, Brasil; pós doutorado pela Universidade Federal Fluminense (UFF), em Niterói, RJ, Brasil.

Carlos Benitez Trinidad, Universidad de Santiago de Compostela (USC), Santiago, Galícia, Espanha; Universidade Nova de Lisboa (UNL), Lisboa, Portugal.

Doutor em Difusão do Conhecimento e História de América pela Universidade Federal da Bahia (UFBA), em Salvador, BA, Brasil; e pela Universidad Pablo de Olavide, (UPO), em Sevilla, Andalucía, España; pós-doutorado pela Universidad de Santiago de Compostela (USC), em Santiago de Compostela, Galicia, Espanha.

Referências

AALMEIDA, Juniele Rabêlo de; ROVAI, Marta Gouveia de Oliveira (org.). Introdução à história pública. São Paulo: Letra & Voz, 2011.

ARROYO, Lorena et al. O desafio económico de sobreviver à pandemia na América Latina. El País, São Paulo, 18 ago 2020. Disponível em: https://brasil.elpais.com/economia/2020-08-18/o-desafio-economico-de-sobreviver-a-pandemia-na-america-latina.html. Acesso em: 23 ago. 2020.

BERTONI, Estevão. A resposta do Brasil à pandemia em comparação a outros países. Nexo Jornal, São Paulo, 17 ago 2020. Disponível em: https://www.nexojornal.com.br/expresso/2020/08/17/A-resposta-do-Brasil-à-pandemia-em-comparação-a-outros-países. Acesso em: 17 ago. 2020.

CALDEIRA NETO. Odilon. Memória e justiça: o negacionismo e a falsificação da história. Antíteses, Londrina, v. 2,

n. 4, p. 1097-1123, jul./dez. 2009.

CAMPANTE, Rubens Goyatá. Patrimonialismo no Brasil: corrupção e desigualdade. Curitiba: CRV, 2019.

CARVALHO, Bruno Leal Pastor de. Bolsonaro sanciona Lei que regulamenta a profissão de historiador (Notícia). In: Café História. 18 de agosto de 2020. Disponível em: https://www.cafehistoria.com.br/entra-em-vigor-a-regulamentacao-da-profissao-de-historiador/. Acesso em: 18 ago. 2020.

CARVALHO, Bruno Leal Pastor de. História Pública e Redes Sociais na Internet: elementos iniciais para um debate contemporâneo. Revista Transversos, v. 7, n. 7, p. 35-53, 2016. Disponível em: http://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/transversos/article/view/25602. Acesso em: 11 ago. 2020.

CARVALHO, Bruno Leal Pastor de; TEIXEIRA, Ana Paula Tavares (org.). História pública e divulgação de história. São Paulo: Letra & Voz, 2019. p. 9-21.

COOPER, Christine. From women’s liberation to feminism: reflections in accounting academia. Accounting Forum, London, p. 214-245, 2001.

ESTEBAN, Felipe Pulido; CALERO, María Luisa Sánchez. Facebook Live: un nuevo canal para la entrevista. In: GONZÁLEZ ALBA, José Antonio (ed.). Tendencias e innovación en la empresa periodística. Sevilla: Egregius, 2017. p. 88-102.

FICO, Carlos; POLITO, Ronald. A História no Brasil (1980- 1989). Elementos para uma avaliação historiográfica. Ouro Preto: UFOP, 1992. v. 2.

HAIMSON, Oliver L.; TANG, John C. What makes live events engaging on Facebook Live, Periscope, and Snapchat. In: MARK, Gloria. CHI CONFERENCE ON HUMAN FACTORS IN COMPUTING SYSTEMS, 2017. Proceedings […]. New York: Association for Computing Machinery, 2017. p. 48-60.

HAMILTON, William A.; GARRETSON, Oliver; KERNE, Andruid. Streaming on twitch: fostering participatory communities of play within live mixed media. In: JONES, Matt. Proceedings of the SIGCHI conference on human factors in computing systems. New York: Association for Computing Machinery, 2014. p. 1315-1324.

HAN, Byung-Chul. O coronavírus de hoje e o mundo de amanhã, segundo o filósofo Byung-Chul Han. El País, São Paulo, 22 mar 2020. Pandemia de coronavírus. Disponível em: https:// brasil.elpais.com/ideas/2020-03-22/o-coronavirus-de-hoje-e-o-mundo-de-amanha-segundo-o-filosofo-byung-chul-han.html. Acesso em: 29 set 2020.

HARTOG, François; REVEL, Jacques (eds.). Les usages politiques du passé. Paris: Éditions de l’École des hautes études en sciences sociales, 2001.

JOHNSON, Pamela T.; THOMAS, Rachel Black; FISHMAN, Elliot K. Facebook Live: a free real-time interactive information platform. Journal of the American College of Radiology, [S. l.], v. 15, n. 1, p. 201-204, 2018.

KEATING, Joshua. Covid-19 is the first truly global event. The Slate, [S. l.], 5 maio 2020. Disponível em: https://slate.com/news-and-politics/2020/05/covid-19-global-event-pandemic.html. Acesso em: 15 ago 2020.

KITCHIN, Rob. The data revolution: Big data, open data, data infrastructures and their consequences. Newbury Park: Sage, 2014.

LUCCHESI, Anita; SILVEIRA, Pedro Telles da; NICODEMO, Thiago Lima. Nunca fomos tão úteis. Esboços, Florianópolis, v. 27, n. 45, p. 161-169, maio/ago. 2020.

MALERBA, Jurandir. Os historiadores e seus públicos: desafios ao conhecimento histórico na era digital. Revista Brasileira de História, [S. I.], v. 37, n. 74, p. 135-154, 2017.

MOROZOV, Evgeny. Big Tech: A ascensão dos dados e a morte da política. São Paulo: Ubu, 2018.

MURRAY, Órla Meadhbh. Feel the fear and killjoy anyway: Being a challenging feminist presence in precarious academia. In: TAYLOR, Yvette; LAHAD, Kinneret (ed.). Feeling academic in the Neoliberal University. London: Palgrave Macmillan, 2018. p. 163-189.

PIANTÁ, Lucas; TERRES, Pedro. Digital history influencers: os limites entre a comunicação digital e a história pública. In: História da ditadura, Rio de Janeiro, 9 jun. 2020. Disponível em: https://www.historiadaditadura.com.br/post/hiperlink-conex%C3%B5es-hist%C3%B3ricas-digitais-digital-history-influencers-os-limites-entre-a-comunica%C3%A7%C3%A3. Acesso em: 2 set. 2020.

RAMAN, Aravindh; TYSON, Gareth; SASTRY, Nishanth. Facebook (A) Live? Are Live Social Broadcasts Really Broad casts? In: WORLD WIDE WEB CONFERENCE, 2018. Proceedings […]. 2018. p. 1491-1500.

RIBEIRO, Djamila. Lugar de fala. São Paulo: Pólen, 2019.

SANTHIAGO, Ricardo. História pública e autorreflexividade: da prescrição ao processo. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 10, n. 23, p. 286–309, 2018.

SCHITTINO, Renata. O conceito de público e o compartilhamento da história. In: MAUAD, Ana Maria; ALMEIDA, Juniele Rabêlo de; SANTHIAGO, Ricardo (org.). História pública no Brasil: sentidos e itinerários. São Paulo: Letra & Voz, 2016. p. 37-46.

SHEFFIELD, Rebecka Taves. Facebook Live as a recordmaking technology. Archivaria, v. 85, p. 96-121, 2018.

SILVEIRA, Pedro Telles da. O historiador com CNPJ: depressão, mercado de trabalho e história pública. Revista Tempo e Argumento, Florianópolis, v. 12, n. 30, p. 2-28, 2020.

VILLENA, Luis Antonio de. Biografía del fracaso: perseverancia y validez de un mito contemporáneo. Barcelona: Planeta, 1997.

ŽIŽEK, Slavoj. Pandemia: covid-19 e a reinvenção do comunismo. São Paulo: Boitempo, 2020.

Publicado
2021-05-27
Como Citar
Gomes, P. C., & Trinidad, C. B. (2021). História em Quarentena: propostas para uma história pública em tempos de pandemia. Estudos Ibero-Americanos, 47(2), e39016. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2021.2.39016
Seção
História Pública na América Latina: mediações do passado, demandas sociais e tempo presente