Considerações de natureza epistemológica sobre a análise textual discursiva

Palavras-chave: análise textual discursiva, pesquisa qualitativa, educação, educação em ciências.

Resumo

Este trabalho examina como a análise textual discursiva pode ser caracterizada nas discussões epistemológicas associadas à possibilidade do conhecimento. Sinaliza-se que há pressupostos teóricos na análise textual discursiva, na qualidade de um procedimento analítico, que a distanciam de uma perspectiva relativista. Por conseguinte, averigua-se a necessidade de as pesquisas em Educação em Ciências, em particular, e em Educação, em geral, que adotam esse procedimento analítico, apoiarem-se em interlocutores teóricos que se afastem igualmente do relativismo. Essa defesa é coerente com a ideia de reconhecer a análise textual discursiva como um procedimento analítico, mas sem reduzi-lo a um puro conjunto de passos a serem seguidos na análise de informações qualitativas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Fábio Peres Gonçalves, Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, SC

Mestre e Doutor em Educação Científica e Tecnológica pela Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC), Florianópolis, SC, Brasil. Professor Associado da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC, Florianópolis, SC, Brasil).

Referências

Alves, A. H. B., & Silva, A. F. G. (2015). Manifestações de obstáculos gnosiológicos para a seleção de conteúdos na implementação de um currículo crítico em ciências naturais. Alexandria: Revista de Educação em Ciência e Tecnologia, 8(1), 181-207. https://doi.org/10.5007/1982-5153.2015v8n1p181

Amorim, M. (2003). A contribuição de Mikhail Bakhtin a tripla articulação ética, estética e epistemológica. In M. T. Freitas, S. Kramer, & S. Jobim e Souza. Ciências Humanas e pesquisa: leituras de Mikhail Bakhtin (pp. 11-25). Cortez.

Amorim, M. (2004). O pesquisador e seu outro: Bakhtin nas Ciências Humanas. São Paulo: Musa.

Bakhtin, M. (Volochinov, V. N.). (2004). Marxismo e Filosofia da Linguagem: problemas fundamentais do método sociológico da ciência da linguagem (11ª ed). Hucitec. https://doi.org/10.1590/2176-457336646

Boudon, R. (2010). O relativismo. Edições Loyola.

Bunge, M. (1991). Una caricatura de la ciencia: la novísima sociología de la ciencia. Interciencia, 16(2), 69-77.

Della Fonte, S. S. (2009). Heidegger, o pós-moderno e a educação. Educação & Realidade, 34(1), 191-209.

Duarte, N. (2006). A contradição entre universalidade da cultura humana e o esvaziamento das relações sociais: por uma educação que supere a falsa escolha entre etnocentrismo ou relativismo cultural. Educação e Pesquisa, 32(3), 607-618. https://doi.org/10.1590/s1517-97022006000300012

Freire, P. (1977). Extensão ou comunicação? Paz e Terra.

Freire, P. (2005). Pedagogia do Oprimido. 40ª ed. Paz e Terra.

Galiazzi, M. C., & Ramos, M. (2013). Aprendentes do aprender: um exercício de análise textual discursiva. Indagatio Didactica, 5(2), p. 868-883.

Hanson, N. R. (1075) Observação e interpretação. In E Nagel, & S. M. Sidney. Filosofia da ciência (pp. 125- 138). Cultrix.

Harres, J. B. S. (2007). Relativismo (moderado) em sala de aula análise de um caso na disciplina de metodologia do ensino superior. In R. M. R. Borges (Org.). Filosofia e história da ciência no contexto da educação em ciências: vivências e teorias (pp. 141-167). EDIPUCRS. https://doi.org/10.1590/s1516-73132003000100005

Hessen, J. (2003). Teoria do conhecimento. 2ª ed. Martins Fontes.

Moraes, M. C. M. (2009). A teoria tem consequência: indagações sobre o conhecimento no campo da educação. Educação & Sociedade, 30(107), 585-607. https://doi.org/10.1590/s0101-73302009000200014

Moraes, R. (2003). Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual discursiva. Ciência & Educação, 9(2), 191-211. https://doi.org/10.1590/s1516-73132003000200004

Moraes, R., & Galiazzi, M. C. (2006). Análise textual discursiva: processo reconstrutivo de múltiplas faces. Ciência & Educação, 12(1), 117-128. https://doi.org/10.1590/s1516-73132006000100009

Moraes, R., & Galiazzi, M. C. Análise Textual Discursiva. Editora Unijuí, 2007.

Moser, P. K., Mulder, D. H., & Trout, J. D. (2009). A teoria do conhecimento: uma introdução temática. 2ª ed. Editora WMF; Martins Fontes.

Mortimer, E. F. (1996). Construtivismo, mudança conceitual e o ensino de ciências: para onde vamos? Investigações em Ensino de Ciências, 1(1), 20-39.

Mortimer, E. F., Scott, P., & El-Hani, C. N. (2011). Bases teóricas e epistemológicas da abordagem dos perfis conceituais. Técne, Episteme e Didaxis, (30), p. 111-125. https://doi.org/10.17227/ted.num30-1102

Oliveira, M. B. (2003). Considerações sobre a neutralidade da ciência. Trans/Form/Ação, 26(1), 161-172.

Popper, K. (1996). O mito do contexto: uma defesa da ciência e da racionalidade. Edições 70.

Santos, F. M. T., & Greca, I. M. (2013). Metodologias de pesquisa no ensino de ciências na América Latina: como pesquisamos na década de 2000. Ciência & Educação, 19(1), 15-33. https://doi.org/10.1590/s1516-73132013000100003

Silva, R. S. (2008). O problema do relativismo em Heidegger e Gadamer. Investigaciones fenomenológicas, (6), 283-297. https://doi.org/10.5944/rif.6.2008.5514

Sousa, R. S., Galiazzi, M. C., & Schmidt, E. B. (2016). Interpretações fenomenológicas e hermenêuticas a partir da análise textual discursiva: a compreensão em pesquisas na educação em ciências. Revista Pesquisa Qualitativa, 4(6), 311-333. https://doi.org/10.1590/1516-731320180030016

Sousa, R. S., & Galiazzi, M. C. (2016). Compreensões acerca da hermenêutica na análise textual discursiva: marcas teórico-metodológicas à investigação. Contexto & Educação, (31), 33-55. https://doi.org/10.21527/2179-1309.2016.100.33-55

Torres, J. R., Gehlen, S. T., Muenchen, C., Gonçalves, F. P., Lindemann, R. H., & Gonçalves, F. J. F. (2008). Resignificação curricular: contribuições da investigação temática e da análise textual discursiva. Revista Brasileira de Pesquisa em Educação em Ciências, 8(2), 1-13. https://doi.org/10.28976/1984-2686rbpec2018181239

Publicado
2020-05-25
Como Citar
Gonçalves, F. P. (2020). Considerações de natureza epistemológica sobre a análise textual discursiva. Educação, 43(1), e29832. https://doi.org/10.15448/1981-2582.2020.1.29832
Seção
Outros Temas