A anarquia imemorial do mundo – Levinas e a ética da substituição

André Brayner de Farias

Resumo


O tema da substituição é o coração da filosofia levinasiana. O desejo do infinito, a questão que move o pensamento, expressa-se na fórmula: tero-outro-em-sua-pele. Segundo Levinas é isso o que explica o fato de sermos tão numerosos no mundo. A substituição é a sustentação do mundo. Mas não significa isso uma idéia de fundamento. A metafísica levinasiana aborda o ser como questão que excede o princípio de uma fundamentação filosófica ou condição de possibilidade. O ser em questão é anterior ao princípio como o outro-em-sua-pele não é uma condição subjetiva, mas a incondição do pensamento, o desde sempre da responsabilidade: anarquia imemorial do tempo e do mundo. PALAVRAS-CHAVE – Ética. Substituição. Subjetividade. Anarquia imemorial. Desejo do infinito.

Texto completo:

PDF


DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-6746.2008.2.4455

ISSN-L: 0042-3955

e-ISSN: 1984-6746


Veritas - Revista Quadrimestral de Filosofia da PUCRS

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos princípios recomendados por essa organização de referência internacional em ética e integridade na publicação científica.http://www.publicationethics.orgbr>

Licencia Creative Commons

Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas editoriales de revistas científicas brasileñas. Disponibilidad de depósito: Azul .

 Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS