O perfil do iconógrafo

Maria Ródica Tutas

Resumo


Este artigo focaliza o perfil do iconógrafo que recebe o dom de escrever um ícone e mostra a importância da fé como fonte de inspiração na produção artística. O texto dividido em duas partes ressalta a arte como possibilidade de encontro e comunhão com o Divino. A primeira parte oferece uma reflexão sobre os requisitos do iconógrafo, artista que presta um serviço para humanidade tornando possível a irrupção do Divino no mundo através de um talento recebido e cultivado em sintonia com a Igreja. Segunda parte destaca a função ética e social da arte iconográfica, sua relação com a vida litúrgica, tendo como justificação o mistério da encarnação, rico horizonte de temáticas artísticas. Ressalta-se a espiritualidade do artista e sua dimensão contemplativa para que a obra de arte seja realmente uma mensagem divina. O iconógrafo e sua obra de arte devem estar a serviço da verdade.

Palavras-chave


Artista. Arte. Fé. Iconógrafo. Igreja. Ícone.

Texto completo:

PDF

Referências


ALDRICH, Virgil, C. Filosofia da Arte. Rio de Janeiro: Zahar, 1969.

BISPOS do Regional CNBB NE1-Ceará. Nota de repúdio dos bispos do Regional CNBB NE1-Ceará diante do escárnio público. Disponível em:

destaques/nota-de-repudio-dos-bispos-do-ceara/>. Data de acesso: 24 de outubro de 2017.

BURCKHARDT, Titus. A arte sagrada no Oriente e no Ocidente – princípios e métodos. São Paulo: Altar, 2004.

CERVERA, Jesus Castellano. Ícones. In: SONDI, Manlio; TRIACCA, Achille M. (Org.). Dicionário de Homilética. São Paulo: Paulus-Loyola, 2010. p. 777-785.

CONCÍLIO VATICANO II. Constituição Conciliar Sacrosanctum Concilium sobre a Sagrada Liturgia. . Acesso em: 23 out. 207.

CROUZEL, Henri. Imagem. In: DI BERARDINO, Angelo (Ed.). Dicionário Patrístico e de Antiguidades Cristãs. São Paulo-Petrópolis: Paulus-Vozes, 2002. p. 705-709.

DIÁDOCO DE FÓTICO. Ouvres Spitituelles. Introdução, texto crítico, tradução e notas: Édouard des Places. Paris: Cerf, 2011. (Sources Chrétiennes, 5 bis).

EUSÉBIO DE CESARÉIA. La préparation évangélique. Livre VII. Introdução, tradução e notas: Guy Schroeder. Revisão do texto grego: Édouard des Places. 7. ed. Paris: Cerf, 1975. (Source Chrétiennes, 215).

EVDOKIMOV, Paul. La conoscenza di Dio secondo la tradizione orientale. Roma: Paoline, 1969.

EVDOKIMOV, Paul. Teologia dela Belleza. L’arte dell’icona. Milano: San Paolo, 1990.

EVDOKIMOV, Paul. L’ortodossia. 2. ed. Bologna: Mulino, 1965.

EVDOKÌMOV, Pàvel Nikolàjevič. Teologia dela Belleza. L’arte dell’icona. Cinisello Balsamo: Edizioni San Paolo, 1990.

FLORENSKIJ, Pavel. Le porte regali. Saggio sull’icona. 6. ed. Milano: Adelphi, 1977.

JOÃO DAMASCENO, Oratio Apologetica Prior. MIGNE, Patrotologia Grega, 94.

JOÃO DAMASCENO. De Imaginibus Oratio I. MIGNE, Patrologia Grega, 94.

JOÃO DAMASCENO. De Imaginibus Oratio II. MIGNE, Patrologia Grega, 94.

JOÃO DAMASCENO. De sacris imaginibus orationes. MIGNE, Patrologia Grega, 94.

JOÃO PAULO II. Carta aos artistas. São Paulo: Loyola, 1999. (Documentos Pontifícios, 167).

JOÃO PAULO II. Sobre a veneração das imagens. Carta Apostólica “Duodecimum Saeculum”. Petrópolis: Vozes, 1988.

LASSUS, Jean. O mundo da arte. Cristandade clássica e bizantina. 7. ed. Rio de Janeiro: Expressão e Cultura, 1979.

LICARI, Saverio. O ícone uma escola de oração. São Paulo: Loyola, 2010.

LITURGIA DAS HORAS SEGUNDO O RITO ROMANO. Volume 4. Petrópolis: Vozes, 1999.

O PEREGRINO russo. Três relatos inéditos. São Paulo: Paulus, 1986.

PALAMIDESSI, Tommaso. L’Icona, i colori e l’ascesi artística. 2. ed. Roma: Arkeios, 1971.

PAULO VI. Abertura da II Sessão do Concílio Vaticano II. Petrópolis: Vozes, 1964 (Documentos Pontifícios, 143).

PAULO VI. Aos artistas. Disponível em:

documents/hf_p-vi_spe_19651208_epilogo-concilio-artisti.html>. Data de acesso: 23 out. 2017.

PEQUENA Filocalia. São Paulo: Paulus, 1985.

TEODORO STUDITA. Antirrheticus. MIGNE, Patrologia Grega, 99.

WINOWSKA, Maria. L’icona dell’Amore misericordioso. Cinisello Balsamo: Paoline, 1987.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-6736.2016.2.29244

ISSN-L: 0103-314X

e-ISSN: 1980-6736



Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org

Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.

 Copyright: © 2006-2020 EDIPUCRS