Estudos sobre a dimensionalidade da empatia: tradução e adaptação do Interpersonal Reactivity Index (IRI)

Leonardo Rodrigues Sampaio, Pâmela Rocha Bagano Guimarães, Cleonice Pereira dos Santos Camino, Nilton Soares Formiga, Igor Gomes Menezes

Resumo


Ao longo dos anos diversos métodos foram propostos para avaliar a empatia, sendo que os mais utilizados são escalas autoavaliativas. Dentre estas, destaca-se o Interpersonal Reactivity Index (IRI) de Davis (1983), que avalia componentes cognitivos e afetivos da empatia. Os principais objetivos do presente trabalho foram: traduzir e adaptar o IRI para uso no Brasil, verificando suas propriedades psicométricas; e avaliar a dimensionalidade do construto empatia por meio da aplicação de análises fatoriais exploratória e confirmatória. Os resultados demonstraram que a versão traduzida e adaptada é adequada para ser aplicada no Brasil, que a dimensão de Fantasia tem importância fundamental para a empatia e que um modelo tetrafatorial é mais adequado do que os modelos unifatorial e bifatorial para explicação dos dados, o que corrobora a tese de Davis e Hoffman de que a empatia deve ser compreendida a partir de uma perspectiva multidimensional.

Palavras-chave


empatia; IRI; adaptação de escala; Brasil.

Texto completo:

PDF




e-ISSN: 1980-8623 | ISSN-L: 0103-5371


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.