Precisão preditiva das novas formas de sexismo a partir das orientações valorativas em brasileiros

  • Nilton Soares Formiga UFPB
  • Alzira Barros da Silva Neta Universidade Estadual da Paraíba
Palavras-chave: Preconceito, Valores Humanos, Sexismo Ambivalente.

Resumo

Os valores humanos têm revelado seguras explicações quanto a manifestação e manutenção dos fenômenos psicossociais, principalmente, a respeito do preconceito feminino. Tal fato se deve por que o construto dos valores é capaz de orientar escolhas, atitudes, avaliação comportamental e situações sociais nas relações interpessoais. Com isso, é bem possível que exista uma base normativa que guie as atitudes e comportamentos preconceituosos frente às mulheres. Amostras com sujeitos entre 18 a 56 anos de idade e ambos os sexos, da cidade de João Pessoa (Brasil) compuseram o estudo. Responderam o inventário de sexismo ambivalente, valores humanos e dados sociodemográficos. Os resultados se revelaram bem semelhante aos encontrados em estudos anteriores, bem como, na sequência das amostras: tendo o critério de orientação valorativa pessoal explicando o sexismo hostil e benévolo, e o social, apenas com o benévolo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nilton Soares Formiga, UFPB
Departamento de Psicologia Área de Psicologia Social
Alzira Barros da Silva Neta, Universidade Estadual da Paraíba
Departamento de Psicologia Área de Psicologia social
Publicado
2009-08-21
Como Citar
Formiga, N. S., & Silva Neta, A. B. da. (2009). Precisão preditiva das novas formas de sexismo a partir das orientações valorativas em brasileiros. Psico, 40(2). Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistapsico/article/view/4038
Seção
Artigos