A febre dos memes de política

Viktor Chagas

Resumo


A proposta deste trabalho é apresentar a dimensão teórica dos memes como chave para compreensão do processo político contemporâneo. Pautado por um duplo interesse imediato, este artigo se propõe a (a) apresentar o meme como categoria capaz de lidar com problemas multifacetados na ordem do debate político; e (b) discutir o potencial do meme como artefato retórico e persuasivo. Dessa forma, buscamos tecer aproximações e distanciamentos com categorias de uso comum ao campo da Comunicação Política, algumas advindas de, outras transpostas para, a publicidade, como o jingle, o slogan, e, termo mais generalista impossível, a imagem. Para alcançarmos este objetivo, nos fiamos em um estudo exploratório sobre os memes políticos publicados no Twitter durante os debates presidenciais televisionados no primeiro turno das Eleições 2014. Com base nos dados coletados, empreendemos uma análise de conteúdo que procurou discutir a apropriação da linguagem dos memes pela propaganda política e as campanhas eleitorais na internet.

Palavras-chave


Comunicação política; Mídia e eleições; Memes de internet

Texto completo:

PDF

Referências


AUSTIN, J. L. How to do things with words. Londres: OUP, 1962.

BAYERL, P. S.; STOYNOV, L. Revenge by photoshop: meme fying police acts in public dialogue about injustice. New Media & Society, Thousand Oaks, v. 18, n. 6, p. 1006-1026, 2014. DOI: https://doi.org/10.1177/1461444814554747.

BENNETT, W. L.; SEGERBERG, A. The logic of connective action. Information, Communication & Society, Texas, v. 15, n. 5, p. 739-768, maio 2012. DOI: https://doi.org/10.1080/1369118X.2012.670661.

BOORSTIN, D. The image. New York: Vintage Books, 1992.

BÖRZSEI, L. K. Political culture on the National Web: the role of political culture in online political activity and the case of Hungarian politics on Facebook. 2013. 56 f. Dissertação (Masters in New Media and Digital Culture) – Utrecht University, Utrecht, Países Baixos, 2013.

BURROUGHS, B. Obama Trolling: Memes, Salute sandan Agonistic Politics in the 2012 Presidential Election. The Fibre culture Journal, New South Wales, v. 22, p. 258-277, mar. 2013.

CHAGAS, Viktor; FREIRE, Fernanda; RIOS, Daniel; MAGALHÃES, Dandara. A política dos memes e os memes da política: proposta metodológica de análise de conteúdo de memes dos debates eleitorais de 2014. Intexto, Porto Alegre, v. 38, p. 173-196, 2017.

CHAGAS, Viktor. “Não tenho nada a ver com isso”: cultura política, humor e intertextualidade nos memes das Eleições 2014. In: CERVI, Emerson U; MASSUCHIN, Michele G; CARVALHO, Fernanda C. de (org.) Internet e Eleições no Brasil. Curitiba: CPOP, 2016.

DAVISON, P. The language of internet memes. In: MANDIBERG, M. (Org.). The social media reader. Nova Iorque: NYU Press, 2012.

DAWKINS, R. The selfish gene. Londres: OUP, 1976.

FIGUEIREDO, M. e outros. Estratégias de persuasão em eleições majoritárias: uma proposta metodológica para o estudo da propaganda política. Série Estudos, Rio de Janeiro, v. 100, p. 182-203, jul. 1998.

GARCÍA, I. G. Los memes como vehículos para la opinión pública. Versión, v. 35, p. 147-159, 2015.

GOMES, W. Transformações da política na era da comunicação de massa. São Paulo: Paulus, 2004.

HOPKE, J. E. Hashtag ging politics: transnational anti-fracking movement Twitter practices. Social Media + Society, Chicago, v. 1, n. 2, p. 1-12, jul./dez. 2015.

HRISTOVA, S. Visual memes as neutralizers of political dissent. TripleC, London, v. 12, n. 1, p. 265-276, 2014.

HUNTINGTON, H. E. Pepper Spray Cop and the American Dream: using synecdoche and metaphor to unlock Internet memes’ visual political rhetoric. Communication Studies, DeKalb, v. 67, n. 1, p. 77-93, nov. 2016. DOI: https://doi.org/10.1080/10510974.2015.1087414.

JENKINS, H.; FORD, S.; GREEN, J. Spreadable media: creating value and meaning in a networked culture. Nova Iorque: NYU Press, 2013. 

KLIGER-VILENCHIK, N.; THORSON, K. Good citizenship as a frame contest: Kony 2012, memes, and critiques of the net worked citizen. New Media & Society, Thousand Oaks, v. 18, n. 9, p. 1993-2011, 2016. DOI: https://doi.org/10.1177/1461444815575311.

LAWRANCE, B. Boko Haram, asylum, and memes of Africa. Hawwa, v. 13, n. 2, p. 148-153, 2015. DOI: https://doi.org/10.1163/15692086-12341276.

LEE, B.; CAMPBELL, V. Looking out or turning in? Organizational ramifications of Online Political Posters on Facebook. The International Journal of Press/Politics, v. 21, n. 3, p. 313-337, 2016. DOI: https://doi.org/10.1177/1940161216645928.

LIPPMANN, W. Opinião pública. Petrópolis: Vozes, 2008.

LOURENÇO, L. C. A música na política eleitoral: um pouco da história [do] jingle político no Brasil. In: IV Encontro da Compolítica, 4., 2011, Rio de Janeiro. in Anais do IV Encontro da Compolítica. Rio de Janeiro: UERJ, 2011.

LOURENÇO, L. C. Jingles políticos: estratégia, cultura e memória nas eleições brasileiras. Revista Aurora, v. 4, p. 205-217, 2009.

MAKHORTYKH, M. Everything for the Lulz: historical meme sand World War II memory on Lurkomor’e. Digital Icons: Studies in Russian, Eurasian and Central European New Media, v. 13, p. 63-90, 2015.

MARGETTS, H.; JOHN, P.; HALE, S.; REISSFELDER, S. Leadership without leaders? Starters and followers in online collective action. Political Studies, p. 1-19, set. 2013. DOI: https://doi.org/10.2139/ssrn.2224187.

MILNER, R. Pop polyvocality: internet memes, public participation, and the Occupy Wall Street Movement. International Journal of Communication, Los Angeles, v. 7, p. 2357-2390, 2013.

MINA, AnXiao. Batman, Panda man and the Blind Man: a case study in social change meme sand Internet censorship in China. Journal of Visual Culture, Thousand Oaks, v. 13, n. 3, p. 359-375, dez. 2014. DOI: https://doi.org/10.1177/1470412914546576.

REBOUL, O. O slogan. São Paulo: Cultrix, 1975.

RECUERO, R.; ZAGO, G.; BASTOS, M. T. O Discurso dos #ProtestosBR: análise de conteúdo do Twitter. Galáxia, São Paulo, v. 28, p. 199-216, 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/1982-25542014217911.

REZENDE, N.; NICOLAU, M. Hashtags na publicidade: a relação do #Vemprarua #Ogiganteacordou com as manifestações de junho/julho no Brasil. Revista Temática, João Pessoa, v. 10, n. 5, p. 219-227, maio 2014.

ROJECKI, A.; MERAZ, S. Rumors and factitious informational blends: the role of the web in speculative politics. New Media & Society, Thousand Oaks, v. 18, n. 1, p. 25-43, 2016. DOI: https://doi.org/10.1177/1461444814535724.

SANTOS, João Guilherme Bastos dos; CHAGAS, Viktor. A revolução será memetizada: engajamento e ação coletiva nos memes dos debates eleitorais em 2014. E-Compós, v. 20, n. 1, p. 1-23, 2017.

SANTOS JUNIOR, M. A. Agentes de campanha não-oficial: a rede antipetista na eleição de 2014. In: XXV Encontro Anual da Compós, 25., 2016, Goiânia. Anais do XXV Encontro Anual da Compós. São Paulo: Compós, 2016.

SHIFMAN, L. Memes in a Digital Culture. Cambridge: The MIT Press, 2014.

STROMER-GALLEY, J. Interação online e por que os candidatos a evitam. In: MARQUES, F. P. J. A.; SAMPAIO, R. C.; AGGIO, C. Do clique à urna: internet, redes sociais e eleições no Brasil. Salvador: EdUFBA, 2013.

TAECHARUNGROJ, V.; NUEANGJAMNONG, P. Humour 2.0: styles and types of humour and virality of memes on Facebook. Journal of Creative Communications, Thousand Oaks, v. 10, n. 3, p. 288-302, dez. 2015. DOI: https://doi.org/10.1177/0973258615614420.

TAY, G. Embracing LOLitics: popular culture, online political humor, and play. 2012. 236 f. Dissertação (Masters in Media and Communication) – University of Canterbury, Christchurch, Nova Zelândia, 2012.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1980-3729.2018.1.27025

Métricas do Artigo

Carregando métricas...

Métricas por PLOS ALM. Dados disponíveis somente após 12/2014.



 


 This journal is a member of, and subscribes to the principles of, the Committee on Publication Ethics (COPE) http://www.publicationethics.org

 


Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras. Disponibilidade para depósito: Azul.


ISSN-L: 1415-0549 | e-ISSN: 1980-3729 | Copyright: © 2017 EDIPUCRS

Avaliação do Qualis CAPES | ÁREA CAPES - Comunicação e Informação | CLASSIFICAÇÃO - A2

REVISTA FAMECOS: publicação do Programa de Pós-Graduação da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul - PPGCOM/PUCRS
Av. Ipiranga, 6681, Prédio 7 | Bairro Partenon - CEP: 90619-900 | Porto Alegre, RS, Brasil
tel/fax: 55 51 3320.3658
e-mail: revistadafamecos@pucrs.br

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS