Ética e regulação da pesquisa nas Ciências Sociais na sociedade do consentimento

Paulo Peixoto

Resumo


Este artigo se baseia no argumento de que a sociedade contemporânea poderia ser chamada de “a sociedade do consentimento”. A necessidade de proteção dos direitos fundamentais na chamada sociedade do conhecimento tem levado a que o dia a dia dos cidadãos passe a contemplar crescentemente práticas de anuência conscientes e livres. Essa lógica se estende do mundo do consumo ao universo do uso de aplicativos para dispositivos móveis, passando, inevitavelmente, pela pesquisa. Partindo da realidade europeia e de algumas especificidades relativas a Portugal, abordam-se os desafios que se colocam, no atual contexto, às Ciências Sociais no domínio da ética e da regulação da pesquisa. Considerando o dossiê em que este artigo se inclui, procurou-se manter um diálogo com a resolução sobre as normas aplicáveis a pesquisas em Ciências Humanas e Sociais (Resolução nº 510, de 7 de abril de 2016).


Palavras-chave


Ética. Regulação da pesquisa. Ciências Sociais. Consentimento.

Texto completo:

PDF

Referências


CASTELLS, M. A era da informação: economia, sociedade e cultura. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2002.

CONSELHO DA EUROPA. Convention for the Protection of Individuals with Regard to Automatic Processing of Personal Data. Conselho da Europa, 1981. Disponível em: . Acesso em: 9 mar. 2017.

DANAH BOYD; CRAWFORD, K. Critical questions for big data. Information, Communication & Society, v. 15, n. 5, p. 662-679, 1 jun. 2012.

EVELETH, R. Free access to science research doesn’t benefit everyone. The Atlantic, 22 dez. 2014.

FACEBOOK. Política de dados. Disponível em: . Acesso em: 5 mar. 2017.

HUM, P. et al. Le refus de soin: forces et faiblesses du consentement. Éthique & Santé, v. 12, n. 1, p. 56-63, mar. 2015.

IOANNIDIS, J. P. A. Informed consent, big data, and the oxymoron of research that is not research. The American Journal of Bioethics, v. 13, n. 4, p. 40-42, 1 abr. 2013.

LÉVY, P. O que é o virtual? Coimbra: Quarteto, 2001.

MILLER, T.; BOULTON, M. Changing constructions of informed consent: qualitative research and complex social worlds. Social Science & Medicine, Informed consent in a changing environment, v. 65, n. 11, p. 2199-2211, dez. 2007.

PARKER, M. The ethics of open access publishing. BMC Medical Ethics, v. 14, p. 16, 22 mar. 2013.

PEIXOTO, P. Ética e questões deontológicas na Sociologia e na sociedade do consentimento. Disponível em: . Acesso em: 8 mar. 2017.

SICARD, D. Alibi éthique. Paris: Plon, 2006.

SINGER, E. Informed consent: consequences for response rate and response quality in social surveys. American Sociological Review, v. 43, n. 2, p. 144-162, 1978.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1981-2582.2017.2.27005

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Apoio Institucional – fev./dez. 2012 referente ao Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº. 15/2011.




Educação

e-ISSN 1981-2582
ISSN-L 0101-465X


Avaliação do Qualis CAPES - 2014 
ÁREA CAPES - Educação
CLASSIFICAÇÃO - A2

E-mail: reveduc@pucrs.br



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras.

Disponibilidade para depósito: Azul

 

Copyright: © 2006-2017 EDIPUCRS