Os fatores predominantes na escolha pelos cursos de Bacharelado Interdisciplinar da Universidade Federal da Bahia

Carolinne Montes Baptista Vieira, Renata Meira Veras

Resumo


Esse artigo tem como objetivo investigar sobre os fatores predominantes na escolha dos estudantes pelos Bacharelados Interdisciplinares (BI) da Universidade Federal da Bahia (UFBA). Para isso foi realizada uma pesquisa qualitativa exploratória que teve por objetivos investigar se a escolha pelos BI implicava em uma busca vocacional e identificar quais fatores motivaram e influenciaram a escolha pelos cursos. Os resultados dos estudos demonstraram a presença de uma indecisão vocacional/profissional nos estudantes dos Bacharelados Interdisciplinares, bem como um conhecimento mais informal sobre os BI ao ingressar. Por outro lado, muitos entrevistados indicaram interesse prévio nos cursos de progressão linear que caracterizam os de segundo ciclo. Portanto, esse estudo pode contribuir para o fortalecimento e crescimento do modelo de ciclos proposto com a criação dos BI na UFBA, já que mostra sua importância em oferecer uma formação mais ampla, interdisciplinar e oportunizar um tempo maior para escolha vocacional/profissional, o que pode contribuir para uma maior maturidade nesta escolha.


Palavras-chave


Bacharelados Interdisciplinares. Escolha vocacional/profissional. Universidade Federal da Bahia.

Texto completo:

PDF

Referências


ALMEIDA FILHO, N. A. Memorial da Universidade Nova. 2010. Obra completa no site Scribd. Disponível em:

Nova>. Acesso em: 23 mar. 2015.

ANDRADE, J. B. A evasão nos Bacharelados Interdisciplinares da UFBA: um estudo de caso. 2014. 179 f. Dissertação (Mestrado em Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade) – Programa de Pós-Graduação em Estudos Interdisciplinares sobre a Universidade, Instituto de Humanidades, Artes e Ciências, Universidade Federal da Bahia, Salvador, 2014.

BARDAGI, M. P.; LASSANCE, M. C. P.; PARADISO, A. C. Trajetória acadêmica e satisfação com a escolha profissional de universitários em meio de curso. Rev. Bras. Orientac. Prof., São Paulo, v. 4, n. 1/2, p. 153-166, 2003.

BOCK, A. M. B. Psicologia sócio-histórica. São Paulo: Cortez, 2001.

BOHOSLAVSKY, R. Orientação vocacional: a estratégia clínica. 12. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2003.

CAMARGO, M. S. de. et al. Referenciais orientadores para os Bacharelados Interdisciplinares e similares. 2010. Disponível em:

brasilia.pdf>. Acesso em: 18 fev. 2015.

COULON, A. A condição de estudante: a entrada na vida universitária. Salvador: EDUFBA, 2008.

ISASA, M. E. A vocação nossa de cada dia. Belo Horizonte: Nova Acrópole, 2010.

LIMA, L. C.; AZEVEDO, M. L. N.; CATANI, A. M. C. O Processo de Bolonha, a avaliação da educação superior e algumas considerações sobre a Universidade Nova. Revista Avaliação, Campinas, SP, v. 13, n. 1, p. 7-36, mar. 2008.

LUCCHIARI, D. H. P. S.; BONNEAUD, A.-L. Le genoprofessiogramme et le choix de la profession. Rev. Bras. Orientac. Prof., São Paulo, v. 7, n. 1, p. 57-64, 2006.

MACEDO, R. Seu diploma, sua prancha: como escolher a profissão e surfar no mercado de trabalho. São Paulo: Saraiva, 1998.

MATOS, R. da L. A orientação acadêmica entre a disciplinaridade e a interdisciplinaridade. In: SANTOS, G. G. dos;

SAMPAIO, S. M. R. Observatório da vida estudantil: universidade, responsabilidade social e juventude. Salvador: EDUFBA, 2013. p. 121-141.

MAZONI, I.; CUSTÓDIO, L.; SAMPAIO, S. M. R. O Bacharelado Interdisciplinar da Universidade Federal da Bahia. O que dizem os estudantes? In: SAMPAIO, S. M. R. (Org.). Observatório da vida estudantil: primeiros estudos. Salvador: EDUFBA, 2011. p. 229-248.

MÜLLER, M. Orientação vocacional: contribuições clínicas e educacionais. Porto Alegre: Artes Médicas, 1988.

PHILLIPS, N.; HARDY, C. Discourse analysis. Investigating processes of social construction. California: Sage Publications, 2002.

RIVELIS, G. Construcción vocacional: carrera o camino? Buenos Aires: Centro de Publicaciones Educativas y Material Didáctico, 2011.

SAMPAIO, S. M. R. et al. Nova universidade, novos estudantes: quem são e o que esperam os estudantes dos Bacharelados Interdisciplinares da Universidade Federal da Bahia. In: SANTOS, G. G. dos; SAMPAIO, S. M. R. Observatório da vida estudantil: universidade, responsabilidade social e juventude. Salvador: EDUFBA, 2013. p. 239-254.

UNIVERSIDADE FEDERAL DA BAHIA – UFBA. Projeto pedagógico dos Bacharelados Interdisciplinares. 2008. Disponível em: . Acesso em: 23 mar. 2015.

VÉRAS, R. M. Práticas institucionais/discursivas acerca dos cuidados com os bebês prematuros e/ou de baixo peso: o Programa Canguru. 2010. 223 f. Tese (Doutorado em Psicologia Social) – Programa de Pós-Graduação em Psicologia Social, Centro de Ciências Humanas, Letras e Artes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.

VERAS, R. M.; LEMOS, D. V. S.; MACEDO, B. T. F. A trajetória da criação dos bacharelados interdisciplinares na Universidade Federal da Bahia. Avaliação, Campinas, v. 20, n. 3, 2015.

WILLIG, C. Introducing qualitative research in psychology. Adventures in theory and method. Buckingham: Open University Press, 2001.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1981-2582.2017.2.21916

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Apoio Institucional – fev./dez. 2012 referente ao Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº. 15/2011.




Educação

e-ISSN 1981-2582
ISSN-L 0101-465X


Avaliação do Qualis CAPES - 2014 
ÁREA CAPES - Educação
CLASSIFICAÇÃO - A2

E-mail: reveduc@pucrs.br



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras.

Disponibilidade para depósito: Azul

 

Copyright: © 2006-2017 EDIPUCRS