Tecnologias digitais e estratégias comunicacionais de surdos: a inclusão digital numa perspectiva bilíngue

Daniel de Queiroz Lopes, Nelson Goettert

Resumo


O tema da inclusão digital quase sempre é tomado a partir dos problemas relacionados à apropriação tecnológica. No caso das pessoas com necessidades especiais, além da apropriação, o desenvolvimento tecnológico é focado na ideia de deficiência e tomado como possibilidade para a normatização. O presente artigo problematiza o tema da inclusão digital e das tecnologias assistivas em relação aos tensionamentos que se produzem a partir de uma perspectiva bilíngue. Com base numa pesquisa exploratória com pessoas surdas, são apresentadas algumas estratégias adotadas por surdos que revelam o potencial que as tecnologias da informação e da comunicação possuem para o desenvolvimento da língua portuguesa escrita como segundo idioma. O resultado aponta para a perspectiva bilíngue e das TICs como esquema de transformação capaz de nortear as políticas de inclusão digital orientadas pela potência comunicativa própria do povo surdo.


Palavras-chave


Estratégias comunicacionais. Surdos. Tecnologias digitais. Bilinguismo. Língua de sinais.

Texto completo:

PDF

Referências


BARROS, Diana P. A comunicação humana. In: FIORIN, José Luiz (Org.). Introdução à linguística I: objetos teóricos. São Paulo: Contexto, 2011. p. 25-53.

BRASIL. Subsecretaria Nacional de Promoção dos Direitos da Pessoa com Deficiência. Comitê de Ajudas Técnicas. Tecnologia assistiva. Brasília: CORDE, 2009. 138 p.

FOUCAULT, Michel. História da sexualidade I: a vontade de saber. 13 ed. Rio de Janeiro: Graal, 1999.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 2011.

LEMOS, André. Bodynet e netcyborgs: sociabilidade e novas tecnologias na cultura contemporânea. In: BENTZ, Ione; RUBIM, Albino; PINTO, José Milton (Org.). Comunicação e sociabilidade nas culturas contemporâneas. Petrópolis: Vozes, 1999. p. 9-26.

LIRA, Guilherme de Azambuja. Educação do surdo, linguagem e inclusão digital. 2003. Dissertação (Mestrado em Educação) – Universidade Estácio de Sá, Rio de Janeiro, 2003.

MORAES, Roque. Uma tempestade de luz: a compreensão possibilitada pela análise textual discursiva. Ciência & Educação, v. 9, n. 2, p. 191-210, 2003.

MORAES, Roque; GALIAZZI, Maria do Carmo. Análise textual discursiva: processo reconstrutivo de múltiplas faces. Ciência & Educação, v. 12, n. 1, p. 117-128, 2006.

PETTER, Margarida. Linguagem, língua, linguística. In: FIORIN, osé Luiz (Org.). Introdução à linguística I: objetos teóricos. São Paulo: Contexto, 2011. p. 10-24.

QUADROS, Ronice Müller de. O ‘BI’ em bilinguismo na educação de surdos. In: FERNANDES, Eulalia (Org.). Surdez e bilinguismo. Porto Alegre: Mediação, 2010. p. 27-37.

QUADROS, Ronice Müller; KARNOPP, Lodenir Becker. Língua de Sinais Brasileira: estudos linguísticos. Porto Alegre: Editora ArtMed, 2004.

QUADROS, Ronice Müller de; PERLIN, Gladis (Org.). Estudos surdos II. Petrópolis, RJ: Arara Azul, 2007.

REICHERT, André Ribeiro. Mídia televisiva sem som. 2006. 100 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal de Rio Grande do Sul, Porto Alegre, 2006.

REIS, Flaviane. Professor surdo: a política e a poética da transgressão pedagógica. 2006. Dissertação (Mestrado em Educação) – Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2006.

SELVATICI, Carolina. Panorama do closed caption no Brasil. In: ENCONTRO NACIONAL DE TRADUTORES & ENCONTRO INTERNACIONAL DE TRADUTORES, 10., 4., 2009, Ouro Preto. Anais... Ouro Preto: ABRAPT-UFOP, 2009. p. 943-954. Disponível em: . Acesso em: 01 jun. 2015.

STRÖBEL, Karin Lilian. Surdos: vestígios culturais não registrados na historia. 2008. Tese (Doutorado em Educação) – Centro de Ciências da Educação, Universidade Federal de Santa Catarina, Florianópolis, 2008.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1981-2582.2015.3.21780

Este periódico é membro do COPE (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Apoio Institucional – fev./dez. 2012 referente ao Edital MCTI/CNPq/MEC/CAPES Nº. 15/2011.




Educação

e-ISSN 1981-2582
ISSN-L 0101-465X


Avaliação do Qualis CAPES - 2014 
ÁREA CAPES - Educação
CLASSIFICAÇÃO - A2

E-mail: reveduc@pucrs.br



Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

 

Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras.

Disponibilidade para depósito: Azul

 

Copyright: © 2006-2019 EDIPUCRS