Individualidade e formação humana: argumentos em favor da educação como um campo próprio de saber

Luiz Artur dos Santos Cestari

Resumo


O objetivo deste trabalho é apresentar algumas implicações e posicionamentos que apontem, ainda que provisoriamente, e sempre serão desta forma, orientações para as concepções de “formação” e de “individualidade”, com a finalidade de delimitá-las como argumentos em favor da educação como um campo próprio de saber. A perspectiva da compreensão de educação apresentada neste trabalho reconhece, de início, que o âmbito das possibilidades, no qual se inscreve a proposição sobre a ideia de formação e de indivíduo, sempre será carente de experiências humanas afirmativas, o que nos leva a afirmar o dever ser segundo a natureza daquilo que ainda não é. No entanto, esta condição é aprendida tomando como base o fato de que a ordem estabelecida foi em determinado momento instituída e que, embora seja predominante, não é definitiva. Deste modo, os conceitos de individualidade e formação humana são discutidos diante dos limites da ordem estabelecida, mas também no âmbito das possibilidades, cuja finalidade é apontar problemas e assertivas indispensáveis, em nosso ver, para compreender o educar.

Palavras-chave


individualidade; formação humana; educação; campo

Texto completo:

PDF


ISSN-L: 0101-465X | e-ISSN: 1981-2582


Exceto onde especificado diferentemente, aplicam-se à matéria publicada neste periódico os termos de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional, que permite o uso irrestrito, a distribuição e a reprodução em qualquer meio desde que a publicação original seja corretamente citada.