Da insustentabilidade do desenvolvimento: os discursos da produção de “vazios” no âmbito de um programa de cooperação internacional

Ângela Camana, Jalcione Almeida

Resumo


Este texto tem como tema central os discursos sobre desenvolvimento que circundam o Programa de Cooperação Tripartida para o Desenvolvimento Agrícola da Savana Tropical em Moçambique – ProSavana, projeto de cooperação conjunta dos governos brasileiro, japonês e moçambicano. O objetivo é interpretar como a ideia de “vazio” é produzida e reforçada no material de divulgação oficial do programa, assim como em seu Plano Diretor. Subsidiariamente, algumas entrevistas com interlocutoreschave também foram utilizadas. A reflexão mobiliza o referencial teórico-metodológico da análise do discurso de matriz francesa em diálogo com perspectivas críticas do desenvolvimento. A análise aponta para (re)produção de uma ideia de que a savana moçambicana seria um “lugar vazio”, desabitado e à espera do desenvolvimento, a despeito dos sujeitos que lá estão e de suas formas próprias de existência no mundo. Ademais, ainda que o ProSavana não se pretenda formalmente um programa de “desenvolvimento sustentável”, é evidente o imperativo de mobilizá-lo como tal. No entanto, parece ser uma tentativa inócua, tendo em vista a repetição de práticas a despeito da inovação no discurso predominante que nada implica em sustentabilidade.


Palavras-chave


Desenvolvimento. Insustentabilidade. Vazio. Análise do Discurso. ProSavana. Moçambique.

Texto completo:

PDF

Referências


ABC. Memorandum de entendimento sobre a cooperação triangular para o desenvolvimento da agricultura das savanas tropicais em Moçambique. Ata da reunião realizada no dia 17 de setembro de 2009. Documento interno.

Disponível em: www.prosavana.gov.mz/wp-content/uploads/2015/04/17-set-2009-P1.pdf. Acesso em: 30 mar. 2017.

https://doi.org/10.17528/cifor/006293

CASTRILLON FERNÁNDEZ, Antonio João. Do cerrado à Amazônia: as estruturas sociais da economia da soja em Mato Grosso. 2007. Tese (Doutorado em Desenvolvimento Rural) – Faculdade de Ciências Econômicas, UFRGS, Porto Alegre, 2007.

Disponível em: http://hdl.handle.net/10183/14276. Acesso em: 26 set. 2018.

https://doi.org/10.11606/t.11.2016.tde-28042016-145545

CHIZENGA, Anselmo P. Mineração e conflito ambiental: disputas em torno da implantação do megaprojeto da Vale na bacia carbonífera de Moatize, Moçambique. Dissertação (Mestrado em Sociologia) – UFRGS, Porto Alegre, 2016.

Disponível em: http://hdl.handle.net/10183/155999. Acesso em: 26 set. 2018.

https://doi.org/10.5007/1984-9222.2015v7n14p167

DELGADO, Guilherme C. Do capital financeiro na agricultura à economia do agronegócio: mudanças cíclicas em meio século (1965-2012). Porto Alegre: Editora da Ufrgs, 2012.

ESCOBAR, Arturo. El “postdesarrollo” como concepto y práctica social. In: MATO, Daniel (org.). Políticas de economía, ambiente y sociedad en tiempos de globalización. Caracas: Universidad Central de Venezuela, 2005. p. 17-31.

ESCOBAR, Arturo. La invención del Tercer Mundo: construcción y deconstrucción del desarrollo. Bogotá: Norma, 1998.

ESTEVA, Gustavo. Desenvolvimento. In: SACHS, Wolfgang (org.). Dicionário do desenvolvimento. Petropolis: Vozes, 2000. p. 59-83.

FERGUSON, James. The anti-politics machine: “development”, depoliticization and bureaucratic power in Lesotho. Cambridge: Cambridge University Press, 1990.

https://doi.org/10.1002/jid.3380040314

FLEURY, Lorena C. Cerrado para ser o quê? Representações sociais e conflitos ambientais em torno do Parque Nacional das Emas, Goiás. 2008. Dissertação (Mestrado em Desenvolvimento Rural) – Faculdade de Ciências Econômicas, UFRGS, Porto Alegre, 2008.

Disponível em: http://hdl.handle.net/10183/14898. Acesso em: 26 set. 2018.

https://doi.org/10.11606/t.91.2005.tde-09112005-144620

INDURSKY, Freda. Unicidade, desdobramento, fragmentação: a trajetória da noção de sujeito na análise do discurso. In: MITTMANN, Solange; GRIGOLETTO, Evandra; CAZARIN, Ercília Ana (org.). Práticas discursivas e identitárias: sujeito e língua. Porto Alegre: Nova Prova, 2008. p. 9-33.

LATOUCHE, Serge. Sobrevivir al desarrollo. Barcelona: Icaria, 2007.

MANDAMULE, Uacitissa. Discursos à volta do regime de propriedade da terra em Moçambique. Observador Rural (OMR). n. 32, set. 2015. (Working paper)

Disponível em: http://omrmz.org/omrweb/publicacoes/observador-rural-32/. Acesso em: 26 set. 2018.

MOÇAMBIQUE. Ministério da Agricultura e Segurança Alimentar. Plano Director para o Desenvolvimento Agrário do Corredor de Nacala em Moçambique. Esboço Versão 0. Mar. 2015. Maputo: Masa, 2015.

Disponível em: www.prosavana.gov.mz/wp- content/uploads/2015/09/1.Master_Plan_Draft_Zero_Main_Revisao1.pdf. Acesso em: 31 maio 2017.

https://doi.org/10.17528/cifor/006293

MOÇAMBIQUE. Constituição [2004]. Constituição da República. Maputo: 2004.

MASSEY, Doreen. Pelo espaço: uma nova política da espacialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008.

https://doi.org/10.5216/bgg.v29i1.7106

MOSCA, João; BRUNA, Natacha. ProSavana: discursos, práticas e realidades. Observador Rural (OMR). n. 31, ago. 2015 (Working paper).

Disponível em: http://omrmz.org/omrweb/publicacoes/observador-rural-31//. Acesso em: 26 set. 2018.

ORGANIZAÇÃO das Nações Unidas (ONU). Comissão Mundial sobre Meio Ambiente e Desenvolvimento. Nosso futuro comum. Rio de Janeiro: Fundação Getulio Vargas, 1988. [1987].

PÊCHEUX, Michel; FUCHS, Catherine. A propósito da análise automática do discurso: atualização e perspectivas. In: GADET, Françoise; HAK, Tony (org.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 2. ed. Campinas: Unicamp, 1993. p. 163-187.

https://doi.org/10.1590/s0103-37862007000300001

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Campinas: Editora da Unicamp, 1988.

SALAZAR PESSÔA, Vera Lúcia; INOCÊNCIO, Maria E. O Prodecer (re)visitado: as engrenagens da territorialização do capital no Cerrado. Campo-Território: Revista de Geografia Agrária. Edição especial do 21 Enga-2012, p. 1-22, jun. 2014.

SERRA, Carlos Manuel; CARRILHO, João. Dinâmicas da ocupação e do uso da terra em Moçambique. Maputo: Escola Editora, 2013.

ZOOMERS, Annelies. Lidar com a corrida global à terra: uma análise crítica das políticas rurais sobre a terra, desde os anos 50. In: Carlos Manuel Serra; João Carrilho. Dinâmicas da ocupação e do uso da terra em Moçambique. Maputo: Escola Editora, 2013. p. 13-50.

https://doi.org/10.11606/t.91.2007.tde-16032007-165103




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2019.2.32057

Direitos autorais 2019 Civitas - Revista de Ciências Sociais

ISSN-L: 1519-6089  -  e-ISSN: 1984-7289

Civitas - Revista de Ciências Sociais

....................................................................................................................................................................................................

Este periódico é membro do Cope (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas editoriales de revistas científicas brasileñas. Disponibilidad de depósito: Azul .

Copyright: © 2006-2019 Edipucrs