Desrespeito e luta por reconhecimento

Emil A. Sobottka

Resumo


O texto coloca em discussão a questão se a teoria do reconhecimento, de Axel Honneth, formulada em e com referência unicamente a sociedades economicamente centrais no capitalismo atual, pode servir de referência para pesquisas em contextos distantes e distintos daquela sua origem. A referência empírica é uma pesquisa em contexto de periferia suburbana, feita com mulheres engajadas em uma política pública de segurança e cidadania. Além de observação participante e grupos focais, a metodologia incluiu entrevistas similares às narrativas biográficas. A entrevista iniciava com a solicitação de que a interlocutora contasse livremente “um pouco da história de sua vida”. O foco concreto neste texto diz respeito ao potencial do sofrimento para desencadear – ou não – de lutas por reconhecimento face a situações agudas de desrespeito. Estas situações são retratadas exemplarmente através de um extrato de uma destas narrativas.


Palavras-chave


Mulheres. Sofrimento. Movimentos sociais. Cidadania. Reconhecimento. Desrespeito.

Texto completo:

PDF

Referências


DUSSEL, E. Ética da Libertação: na idade da globalização e da exclusão. Petrópolis: Vozes, 2000

FLICKINGER, H.-G. Em nome da liberdade: elementos da crítica ao liberalismo contemporâneo. Porto Alegre: Edipucrs, 2003.

HABERMAS, Jürgen. Theorie des kommunikativen Handelns. Frankfurt am Main: Suhrkamp, 1988. 2 v.

HONNETH Axel. Integrity and disrespect: principles of a conception of morality based on the theory of recognition. Political Theory, v. 20, n. 2, 1992, p. 187-201 <10.1177/0090591792020002001>.

HONNETH, Axel. Luta por Reconhecimento: a gramática moral dos conflitos sociais. São Paulo: Ed. 34, 2003a.

HONNETH Axel. Redistribution as recognition: a response to Nancy Fraser. In: N. Fraser; A. Honneth. Redistribution or recognition? A political-philosophal exchange. London: Verso, 2003b. p. 110-197.

HONNETH Axel. Disrespect: the normative foundations of critical theory. Cambridge: Polity Press, 2007.

HONNETH, Axel. Sofrimento de indeterminação: uma reatualização da filosofia do direito de Hegel. São Paulo: Singular, 2007a.

HONNETH Axel. Das Recht der Freiheit: Grundriss einer demokratischen Sittlichkeit. Berlim: Suhrkamp, 2011.

HONNETH Axel. Barbarizações do conflito social: lutas por reconhecimento ao início do século 21. Civitas, v. 14, n. 1, 2014 <10.15448/1984-7289.2014.1.16941>.

OTA, Maria Eduarda. Gênero na Teoria Crítica e nas políticas públicas: a dicotomia público-privado em perspectiva. 2014. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais). Pucrs, Porto Alegre, 2014.

PAIVA, Angela R. Cidadania, reconhecimento e ação afirmativa no ensino superior. Civitas, v. 15, n. 4, 2015.

PEREIRA, Gustavo. El espacio normativo de la autonomía como realización de la igualdad. Série Políticas Públicas, n. 191. Santiago: Cepal, 2014.

ROSENTHAL, Gabriele História de vida vivenciada e história de vida narrada: a interrelação entre experiência, recordar e narrar. Civitas, v. 14, n. 2, p. 227-249, 2014 <10.15448/1984-7289.2014.2.17116>.

SOBOTTKA, E. A. Por que se faz políticas sociais no Brasil? Notas sobre estratégias de legitimação nos últimos dois governos federais. Civitas, v. 6, n. 1, p. 79-93, 2006 <10.15448/1984-7289.2006.1.23>.

SOBOTTKA, E. A. A escola de Frankfurt nos anos 1930: sobre a teoria crítica de Max Horkheimer. In: A. M. Ribeiro et al. A modernidade como desafio teórico: ensaios sobre o pensamento social alemão. Porto Alegre: Edipucrs, 2008. p. 207-226.

SOBOTTKA, E. A. Trabalho e políticas sociais: reflexões sobre seu potencial emancipatório. In: Luiz Carlos Bombassaro; Claudio A. Dalbosco; Nadja Hermann (orgs.). Percursos hermenêuticos e políticos: homenagem a Hans-Georg Flickinger. Passo Fundo: Editora UPF, 2014a. p. 537-551.

SOBOTTKA, E. A. Pesquisar políticas de participação. In: Danilo R. Streck; Emil A. Sobottka; Edla Eggert (orgs.). Conhecer e transformar: pesquisa-ação e pesquisa participante em diálogo internacional. Curitiba: Editora CRV, 2014b. p. 85-94.

SOBOTTKA, E. A. Reconhecimento: novas abordagens em teoria crítica. São Paulo: Annablume, 2015.




DOI: http://dx.doi.org/10.15448/1984-7289.2015.4.23249

Direitos autorais 2016 Civitas - Revista de Ciências Sociais

ISSN-L: 1519-6089  -  e-ISSN: 1984-7289

Civitas - Revista de Ciências Sociais

....................................................................................................................................................................................................

Este periódico é membro do Cope (Committee on Publication Ethics) e adere aos seus princípios. http://www.publicationethics.org


Licença Creative Commons
Exceto onde especificado diferentemente, a matéria publicada neste periódico é licenciada sob forma de uma licença Creative Commons Atribuição 4.0 Internacional.

 

Políticas editoriales de revistas científicas brasileñas. Disponibilidad de depósito: Azul .

Copyright: © 2006-2020 Edipucrs