Causalidade psíquica e a fundamentação da psicologia científica segundo Edith Stein

  • Carolina de Resende Damas Cardoso Universidade de São Paulo
  • Marina Massimi Universidade de São Paulo
Palavras-chave: Causalidade psíquica. Psicologia científica. Edith Stein.

Resumo

A questão da causalidade permeia os fundamentos das ciências. Em particular, a questão da causalidade psíquica subjaz os fundamentos das diversas abordagens da psicologia atual, ainda que não seja explicitada ou mesmo reconhecida. Recorrer a essa temática pode ajudar a esclarecer questões de cunho epistemológico que delineiam a psicologia científica. Nesse sentido, o objetivo do trabalho é apresentar a concepção de causalidade psíquica presente na obra de Edith Stein (1891-1942), Causalidade Psíquica (2010). Foi utilizado o método de investigação histórica. A autora apresentara críticas à psicologia experimental emergente, que se submetia ao reducionismo psicologista e naturalista ao separar-se da filosofia. Edith Stein defendeu a possibilidade de uma psicologia científica sustentada pela definição (fenomenológica) de pessoa humana. Sua compreensão acerca da causalidade psíquica enquadra a distinção entre as vivências imanentes e as vivências intencionais do fluxo de consciência. Stein diferencia o âmbito dos acontecimentos causais determinísticos daqueles âmbitos das relações de motivação que não são submetidas a conexões deterministas. Conclui-se que somente uma elaboração filosófica rigorosa dos diversos tipos de legalidade às quais o fenômeno psíquico está submetido pode fornecer à Psicologia uma fundamentação válida e autonomia no diálogo com as demais ciências naturais ou culturais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carolina de Resende Damas Cardoso, Universidade de São Paulo

Departamento de Psicologia.

Área: História da psicologia

Marina Massimi, Universidade de São Paulo

Departamento de Psicologia.

Área: História da psicologia

Referências

ARAÚJO, Saulo de Freitas. O projeto de uma psicologia científica em Wilhelm Wundt: uma nova interpretação. Juiz de Fora: Editora UFJF, 2010.

HERGENHAHN, B. R. New introduction to the history of psychology. Belmont: Wadsworth, 2001.

HUSSERL, Edmund. Investigações lógicas. São Paulo: Nova Cultural, 1996. (Original publicado em 1901).

MACINTYRE, Alasdair. Edith Stein – um prólogo filosófico, 1913-1922. Granada: Editorial Nuevo Inicio, 2008.

MASSIMI, Marina. As relações entre psicologia e cultura no horizonte da psicologia moderna e contemporânea. In: MASSIMI, Marina (Org.) Psicologia, Cultura e História: perspectivas em diálogo. Rio de Janeiro: Outras Letras, 2012.

MÜLBERGER, Annette. A psicologia, uma ciência em crise? Visões divergentes entre 1897 e 1911. In: PORTUGAL, Francisco Teixeira; JACÓ-VILELA, Ana Maria (Org.). Clio-Psyché: Gênero, psicologia,história. Rio de Janeiro: Nau Editora, 2012.

PAOLINELLI, Marco. La ragione salvata. Sulla “filosofia Cristiana” di Edith Stein. Milão: Franco Angeli, 2001.

PORTA, Mario Ariel Gonzalez. A polêmica em torno ao psicologismo de Bolzano a Heidegger. Síntese: Revista de Filosofia, Belo Horizonte, v. 31, n. 99, p. 107-131, 2004.

SANTOS, José Henrique. Do empirismo à fenomenologia. A crítica do psicologismo nas Investigações Lógicas de Husserl. São Paulo: Loyola, 2010.

SCHMIDT, Wilfred H. O. Dialogue with a human scientist: William Stern (1871-1938), 1985. Disponível em: <http://ejournals.library.ualberta.ca/index.php/pandp/article/viewFile/14990/11811>. Acesso em: 12 dez. 2012.

STEIN, Edith. Aus dem Leben einer jüdischen Familie und weitere autobiographische Beiträge. Edith Stein Gesamtausgabe – ESGA, v. 1. Freiburg: Herder, 2010. (Original de 1933).

______. Beiträge zur philosophischen Begründung der Psychologie und der Geisteswissenschaften. ESGA, Band 6. Freiburg im Breisgau: Herder, 2010. (Original de 1922).

______. Der Aufbau der menschlichen Person. Edith Stein Gesamtausgabe – ESGA, v. 14. Freiburg: Herder, 2010. (Original de 1932).

______. Introduccíon a la Filosofía. In: STEIN, Edith. Obras completas: Escritos filosóficos etapa fenomenológica, v. II. Burgos: Monte Carmelo; Vitoria: El Carmen; Madrid: Editorial de Espiritualidad, 2005. (Original de 1991, publicação póstuma).

______. Zum Problem der Einfühlung. Halle: Buchdruckerei des Waisenhauses, 1917.

Publicado
2017-08-31