Grades não prendem pensamentos: limites da institucionalização na reconstrução do projeto de vida do adolescente

  • Jana Gonçalves Zappe Faculdade Integrada de Santa Maria
  • Ana Cristina Garcia Dias Universidade Federal de Santa Maria
Palavras-chave: delinquência juvenil, institucionalização de adolescentes, psicologia do adolescente.

Resumo

O objetivo geral deste estudo foi identificar se a medida sócio-educativa de internação tem sido eficaz no sentido de oportunizar a reconstrução do projeto de vida do adolescente. Realizamos uma pesquisa quantitativa de fonte documental, analisando 736 fichas de identificação dos adolescentes, do sexo masculino, internados no município de Santa Maria/RS, e a seguir consultamos o Sistema de Consultas Integradas da Superintendência de Serviços Penitenciários. Do total dos jovens pesquisados, apenas 36% possuía apenas um ingresso na instituição e 52,9% haviam sido presos até março de 2008. Este percentual revela a ineficácia da internação nestes casos, a qual pode estar relacionada com a gravidade dos casos, com os problemas e dificuldades historicamente identificados nestas instituições de assistência e com a própria natureza do trabalho que é realizado. Conclui-se que a qualidade das relações interpessoais constitui-se como aspecto crucial a ser considerado na construção de programas de atendimento mais eficazes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jana Gonçalves Zappe, Faculdade Integrada de Santa Maria
Psicóloga (UFSM). Especialista em criança e adolescente em situação de risco (UNIFRA). Mestranda em Psicologia (UFSM). Professora e supervisora de estágios do curso de Psicologia da Faculdade Integrada de Santa Maria (FISMA).
Publicado
2011-05-25
Como Citar
Zappe, J. G., & Dias, A. C. G. (2011). Grades não prendem pensamentos: limites da institucionalização na reconstrução do projeto de vida do adolescente. Psico, 42(2). Recuperado de https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/revistapsico/article/view/6762
Seção
Artigos