Formas de avaliar e intervir sobre as atribuições causais

Uma revisão do escopo

Palavras-chave: motivação para aprendizagem, intervenção psicológica, avaliação psicológica, educação básica

Resumo

Este estudo apresenta uma revisão do escopo de artigos que investigaram as atribuições causais intrapessoais na educação básica. As 46 pesquisas analisadas dataram de 1973 a 2020. Como resultado, contabilizaram-se 34 instrumentos de avaliação das atribuições causais para situações gerais e específicas na escola, sendo reportada na maior parte dos estudos a presença de suas propriedades psicométricas. Os achados indicaram uma ampliação das causas avaliadas, para além da capacidade, esforço, dificuldade da tarefa e sorte. Os instrumentos foram utilizados em estudos de desenho transversal e longitudinal, envolvendo amostras de quatro continentes. Verificaram-se associações das atribuições causais com variáveis intraindividuais e contextuais. Os programas de retreinamento atribucional centralizaram-se no esforço e na capacidade. Os pesquisadores sugerem que as intervenções sejam conduzidas por meio de instruções diretas e de modelação. Conjectura-se que estes achados podem nortear o desenvolvimento de novas pesquisas, bem como fundamentar práticas avaliativas e interventivas no campo da motivação para aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Satico Ferraz, Universidade São Francisco (USF), Campinas, SP, Brasil.

Mestre em Psicologia (área de concentração: Avaliação Psicológica e Educacional) pela Universidade São Francisco (USF), em Campinas, SP, Brasil. Doutoranda em Psicologia pela mesma instituição.

Acácia Aparecida Angeli dos Santos, Universidade São Francisco (USF), Campinas, SP, Brasil.

Doutora em Psicologia Escolar e do Desenvolvimento Humano pela Universidade de São Paulo (USP), em São Paulo, SP, Brasil. Professora aposentada da Universidade São Francisco, Campus Swift, em Campinas, SP, Brasil.

Referências

Almeida, L. S., & Guisande, M. A. (2010). Atribuições causais na explicação da aprendizagem escolar. In E. Boruchovitch, J. A. Bzuneck, & S. E. R. Guimarães (Orgs.), Motivação para aprender: Aplicações no contexto educativo (pp. 145-168). Vozes.

American Educational Research Association, American Psychological Association, & National Council on Measurement in Education. (2014). Standards for educational and psychological testing. American Educational Research Association.

Boruchovitch, E., & Santos, A. A. A. (2015). Escala de Atribuições de Causalidade de Estudantes do Ensino Fundamental (EAVAT-EF). Interação em Psicologia, 19(3), 395-406. https://doi.org/10.5380/psi.v19i3.35635

Bzuneck, J. A., Boruchovitch, E., Miranda, L., & Almeida, L. S. (2014). Motivação acadêmica dos alunos. In L. S. Almeida, & A. M. Araújo (Eds.), Aprendizagem e sucesso escolar: Variáveis pessoais dos alunos (pp. 173-214). ADIPSIEDUC.

Grant, M. J., & Booth, A. (2009). A typology of reviews: an analysis of 14 review types and associated methodologies. Health Information & Libraries Journal, 26(2), 91-108. https://doi.org/10.1111/j.1471-1842.2009.00848.x

Graham, S. (2020). An attributional theory of motivation. Contemporary Educational Psychology, 61, 1-11. https://doi.org/10.1016/j.cedpsych.2020.101861

Gordeeva, T., Sheldon, K., & Sychev, O. (2020). Linking academic performance to optimistic attributional style: Attributions following positive events matter most. European Journal of Psychology of Education, 35(1), 21-48. https://doi.org/10.1007/s10212-019-00414-y

Littlewood, A., & Kloukos, D. (2019). Searching the literature for studies for a systematic revew. Part 5: Beyond the standard electronic databases. Statistics and Research Design, 155, 894-895. https://dx.doi.org/10.1016/j.ajodo.2018.12.016

Moher, D., Liberati, A., Tetzlaff, J., & Altman, D. G. (2009). Preferred reporting items for systematic reviews and meta-analyses: the PRISMA statement. Annals of Internal Medicine, 151(4), 264-269. https://dx.doi.org/10.7326/0003-4819-151-4-200908180-00135

Paiva, M., & Boruchovitch, E. (2014). Revisitando a teoria atribucional: compreendendo as relações interpessoais em sala de aula. Itinerarius Reflectionis, 10(2), 1-20.https://doi.org/10.5216/rir.v10i2.31195

Pasquali, L. (2013). Psicometria: Teoria dos testes na Psicologia e na Educação. Editora Vozes.

Pekrun, R., & Marsh, H. W. (2018). Weiner’s attribution theory: Indispensable—but is it immune to crisis? 4(1), 19-20. https://doi.org/10.1037/mot0000096

Silva, G. C. R. F., Mascarenhas, S. A. N., & Silva, I. R. S. (2011). Propriedades psicométricas do QARE (Questionário das Atribuições para o Rendimento Escolar) aplicado a estudantes brasileiros/Amazonas/Manaus. Revista Galego-Portuguesa de Psicoloxía e Educación, 19(2), 87-102. https://ruc.udc.es/dspace/handle/2183/10471

Valdivieso-Leon, L., & Roman-Sanchez, J. M. (2020). Causal attributions in Early Childhood Education: A new categorization system. Psicothema, 32(3), 366-373. https://doi.org/10.7334/psicothema2019.216

Valentini, F., & Hauck Filho, N. (2020). O impacto da aquiescência na estimação de coeficientes de validade. Avaliação Psicológica, 19(1), 1-3. http://dx.doi.org/10.15689/ap.2020.1901.ed

Valentini, F., Iglesias, F., Mourão, L., Laros, J. A., & Ferreira, M. C. (2015). Análise de regressão multinível: Exemplo prático. In M. C. R. Silva, D. Bartholomeu, C. M. M. Vendramini, & J. M. Montiel (Orgs.), Aplicações de métodos estatísticos avançados aplicados à avaliação psicológica e educacional (pp. 135-152). Vetor.

Weiner, B. (2010). The development of an attribution- based theory of motivation: A history of ideas. Educational Psychologist, 45(1), 28-36. https://doi.org/10.1080/00461520903433596

Weiner, B. (2018). The legacy of an attribution approach to motivation and emotion: A no-crisis zone. Motivation Science, 4(1), 24-25. https://doi.org/10.1037/mot0000100

Publicado
2021-12-31
Como Citar
Ferraz, A. S., & Santos, A. A. A. dos. (2021). Formas de avaliar e intervir sobre as atribuições causais: Uma revisão do escopo. Psico, 52(4), e34706. https://doi.org/10.15448/1980-8623.2021.4.34706
Seção
Revisão Sistemática