Centenário de Belo Horizonte: a comunicação na construção da experiência da cidade

  • Cesar Guimarães Universidade Federal de Minas Gerais
  • Elton Antunes Universidade Federal de Minas Gerais
  • Paulo Bernardo Vaz Universidade Federal de Minas Gerais
  • Vera Veiga França Universidade Federal de Minas Gerais
Palavras-chave: Comunicação, cidades, urbanismo

Resumo

Belo Horizonte, fundada em 12 de dezembro de 1897, foi uma cidade criada por decreto e projetada por uma comissão construtora para ser a nova capital do estado. Sua construção dentro de um contexto de transformação, marcado pela Proclamação da República e pela tentativa de modernização da economia e da sociedade brasileira, estava ligada ao sentimento e à crise da identidade de Minas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cesar Guimarães, Universidade Federal de Minas Gerais
Professor da Universidade Federal de Minas Gerais
Elton Antunes, Universidade Federal de Minas Gerais
Professor da Universidade Federal de Minas Gerais
Paulo Bernardo Vaz, Universidade Federal de Minas Gerais
Professor da Universidade Federal de Minas Gerais
Vera Veiga França, Universidade Federal de Minas Gerais
Professora da Universidade Federal de Minas Gerais

Referências

BARTHES, Roland. O efeito de real. In: O rumor da língua. Trad. Mário Laranjeira. São Paulo: Brasiliense, 1987.

BOSI, Alfredo. O tempo e os ventos. In: NOVAES, Adauto (org). Tempo e História. São Paulo: Companhia das Letras, 1992.

CABRAL, Plínio. Propaganda técnica da comunicação industrial e comercial. São Paulo: Atlas, 1990.

CASTRO, M. C., VAZ, P. B. et al. Folha do tempo, imprensa e cotidiano em Belo Horizonte 1895-1926. Belo Horizonte: UFMG, AMI, PBH, 1997.

CERTEAU, Michel de. A invenção do cotidiano: artes de fazer. Petrópolis: Vozes, 1994.

DEBRAY, Régis. Curso de Midiologia Geral. Petrópolis: Vozes, 1993.

DUTRA, Eliane de F. (Org). BH: Horizontes históricos. Belo Horizonte: C/Arte, 1996.

HOPKINS, Claude. A ciência da propaganda. São Paulo: Cultrix, 1996.

LATOUR, Bruno. Jamais fomos modernos. Trad. Carlos Irineu da Costa. Rio de Janeiro: Ed. 34, 1994.

MARCUS-STEIFF, J., THERME, J. P. et al. Os mitos da publicidade. Petrópolis: Vozes, 1974.

MOUILLAUD, Maurice. Et al. O Jornal: da forma ao sentido. Trad. Sérgio Grossi Porto. Brasília: Paralelo 15, 1997.

OGILVY, David. A publicidade segundo Ogiloy. São Paulo: Prêmio Editorial, 1985.

PETIT, Francesc. Propaganda ilimitada. São Paulo: Ed. Siciliano, 1992.

QUÊRÊ, Louis. D´um modêle épistémologique de la communication à um modêle praxéologique. In: Reseaux. No 46/47, Paris, CNET/Tekhe, março/junho 1991.

RAMOS, Ricardo. Contato imediato com propaganda. São Paulo: Global, 1987.

RIBEIRO, J., ALDRIGH, V. et at. Tudo que você queria saber sobre propaganda e ninguém teve paciência para explicar. São Paulo: Atlas, 1985.

RODRIGUES, Adriano Duarte. Legitimidade e comunicação. In: Revista de Comunicação e Linguagens, No 15/16, Lisoboa: Edições Cosmos, 1992.

SAMPAIO, Rafael. Propaganda de A a Z: como usar a propaganda para construir marcas de sucesso. Rio de Janeiro: Ed. Campus, 1995.

Publicado
2009-06-29
Como Citar
Guimarães, C., Antunes, E., Vaz, P. B., & França, V. V. (2009). Centenário de Belo Horizonte: a comunicação na construção da experiência da cidade. Revista FAMECOS, 5(8), 48-62. https://doi.org/10.15448/1980-3729.1998.8.5467
Seção
Artigos