Design e transgressão

  • Flávio V. Cauduro Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Comunicação, design, semiótica

Resumo

O campo do design da comunicação gráfica está passando por importantes transformações, decorrentes do crescente descrétido com que se defrontam seus cânones modernistas, herdados da Bauhaus e da Escola Suíça, e consolidados posteriormente pela corrente do International Style. As criações de designers vistos como pós-modernos (como as de April Greiman, Neville Brody e David Carson, só para citar os mais conhecidos profissionais do cenário atual) rejeitam os preceitos apriorísticos de legibilidade e funcionalidade daqueles movimentos, cultivando a intuição, a hibridação, a desordem, a improvisação e todo tipo de impertinências gráficas (fragmentos, ʻsujeirasʼ, ʻruídosʼ, desfocalizações). Procurando entender o porquê desse “retorno” à anarquia criativa que futuristas, dadaístas, cubistas e expressionistas já haviam exaltado no início do século XX, apresentamos um breve sumário da teoria psicanalítica de Julia Kristeva sobre a linguagem poética dos movimentos revolucionários de criação artística.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Flávio V. Cauduro, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Professor da Faculdade de Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Referências

BIELENBERG, John. Thinking About Communication. In: BIERUT, Michel e outros (eds). Looking Closer 2: Critical Writing on Graphic Design. New York: Allworth Press and American Institute of Graphic Arts, 1997.

CAUDURO, Flávio Vinicius. A retórica tipográfica do logocentrismo. In: III Congresso Brasileiro de Pesquisa e Desenvolvimento em Design, 1998, Rio de Janeiro. Anais... Rio de Janeiro: P&D, out. 1998.

EAGLETON, Terry. Literary Theory: An Introduction. Oxford: Basil Blackwell, 1983.

KRISTEVA, Julia. Le langage, cet inconnu, Points. Paris: Éditions du Seuil, 1969-1981.

_____. Revolution in Poetic Language, traduzido por Margaret Waller com uma introdução de Leon Roudiez. New York: Columbia University Press, 1974; Paris: Éditions du Seuil,1984.

_____. Desire in Language: A Semiotic Approach to Literature and Art , ed. por Leon S Roudiez e traduzido por T Gora, A Jardine, and L Roudiez. Oxford: Basil Blackwell; Paris: Editions du Seuil, 1980.

_____.The Semiotic Activityʼ, in Screen Reader 2: Cinema & Semiotics. London: The Society for Education in Film and Television, 1981.

_____. The Kristeva Reader, editado e com uma por Toril Moi. London: Basil Blackwell, 1986.

LIVINGSTON, Alan, & LIVINGSTON, Isabella. The Thames and Hudson Encyclopaedia of Graphic Design and Designers. London: Thames & Hudson, 1992.

LUPTON, Ellen, & MILLER, J. Abbott. Design Writing Research: Writing on Graphic Design. New York: Princeton Architectural Press, 1996.

MILLS, Mike. The (Layered) Vision Thing. In: BIERUT, Michel e outros (ed.). Looking Closer: Critical Writing on Graphic Design. New York: Allworth Press and American Institute of Graphic Arts, 1994.

POYNOR, Rick. Type and Deconstruction in the Digital Era. In: BIERUT, Michel e outros (ed.). Looking Closer: Critical Writing on Graphic Design. New York: Allworth Press and American Institute of Graphic Arts, 1994.

Publicado
2008-04-10
Como Citar
Cauduro, F. V. (2008). Design e transgressão. Revista FAMECOS, 8(16), 101-110. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2001.16.3141
Seção
Imaginário