A lógica de consumo e produção de espetáculo no estado burocrata

  • Maria Luiza Sacknies da Silva Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Marketing, esfera pública, sociedade de consumo

Resumo

A partir da afirmação de que as populações têm demonstrado cada vez menor interesse pela política, a autora faz um estudo relacionando a sociedade de consumo e as estratégias de marketing, seguindo o pensamento de Habermas, que detecta esta alteração em sua obra Mudança Estrutural da Esfera Pública, e o de Baudrillard, em Tela Total, que também argumenta sobre a ausência de dialética entre o público e a classe política.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Luiza Sacknies da Silva, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Mestre pela Faculdade de Comunicação Social da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul

Referências

BAUDRILLARD, Jean. Tela total: mito-ironias da era do virtual e da imagem. Porto Alegre: Sulina, 1997.

______ . A sociedade de consumo. Lisboa: Edições 70, 1995.

BOURDIEU, Pierre. O poder simbólico. Rio de Janeiro: Bertrand, 1989.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. São Paulo: Loyola, 1996.

HABERMAS, Jürgen. Mudança estrutural da esfera pública. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1984.

MAFFESOLI, Michel. A transfiguração do político: a tribalização do mundo. Porto Alegre: Sulina, 1997.

Publicado
2008-04-10
Como Citar
da Silva, M. L. S. (2008). A lógica de consumo e produção de espetáculo no estado burocrata. Revista FAMECOS, 8(14), 147-150. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2001.14.3112
Seção
Sociologia da Comunicação