Vazamentos como acontecimento jornalístico: notas sobre performatividade mediática de atores sociais

Palavras-chave: Acontecimento, Vazamentos, Jornalismo

Resumo

Referenciados na interceptação e divulgação de conversa telefônica mantida entre a presidenta Dilma Roussef e o ex-presidente Lula, discutimos neste artigo a performatividade do acontecimento jornalístico, sob a forma dos vazamentos intencionais para os media. Em que medida, segundo proposição de Pierre Nora, modifica-se o estatuto ontológico e teórico do acontecimento, quando este não mais poderia existir sem a presença dos media, torna-se uma das questões centrais aqui discutidas. A aliança entre os media, setores do judiciário, do Ministério Público e da Polícia Federal são ainda considerados vitais para esclarecer as tentativas de deter os transbordamentos de sentidos e os impactos dos vazamentos tornados acontecimentos, o que é parte do que entendemos como performatividades envolvidas em jogos de poder a que está sujeito qualquer acontecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carlos Alberto Carvalho, Universidade Federal de Minas Gerais
Carlos Alberto de Carvalho é professor adjunto do Departamento de Comunicação Social da Universidade Federal de Minas Gerais, na graduação e no Programa de Pós-Graduação em Comunicação, onde desenvolve pesquisas sobre Jornalismo, Narrativa, Aids, Homofobia e Relações de Gênero, com financiamentos da Fapemig, da Capes e do CNPq. É um dos coordenadores do Grupo de Estudos Tramas Comunicacionais: Narrativa e Experiência, com artigos publicados em periódicos e capítulos de livros, além de livros publicados individualmente, em colaboração e como organizador, no Brasil e no exterior. Doutor em Comunicação pela Universidade Federal de Minas Gerais e pós-doutor pela Universidade do Minho, Portugal. Dentre os livros publicados estão Visibilidades mediadas nas narrativas jornalísticas - a cobertura da Aids pela Folha de S. Paulo de 1983 a 1987. São Paulo: Annablume, 2009; Jornalismo, homofobia e relações de gênero. Curitiba: Editora Appris, 2012; Jornalismo e homofobia: mapeamentos e reflexões. São Paulo: Intermeios Casa de Artes e Livros, 2012, publicação conjunta com Brunos Souza Leal; Jornalismo: cenários e encenações. São Paulo: Intermeios Casa de Artes e Livros, 2012, publicação conjunta com Mozahir Salomão Bruck; e Textualidades mediáticas. Barcelona: Editorial UOC, 2017, publicação organizada com Bruno Souza Leal e Geane Carvalho Alzamora. Pesquisador 2 do CNPq (Bolsa Produtividade).
Mozahir Salomão Bruck, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Mozahir Salomão Bruck tem pós-doutorado pela Universidade Fernando Pessoa (em Porto, Portugal), com bolsa Capes. Concluiu o doutorado em literaturas de língua portuguesa em 2008 pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (com bolsa sanduíche Capes na Universidade Nova de Lisboa) e o mestrado em Comunicação pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, em 2000. Atualmente é professor adjunto IV da Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais, onde atua como coordenador do Programa de Pós-Graduação em Comunicação Social e no curso de graduação em jornalismo. Publicou os livros "Jornalismo diante de novos cenários sociais: a imprensa e o surgimento do aids e do crack" (2015), "Radiojornalismo: retórica e vinculação social" (2013), coautor dos livros "Jornalismo: cenários e encenações", "Jornalismo radiofônico e vinculação social (2003); Biografia e literatura (2012) e e co-organizou a coletânea Interações plurais (2008). Participou de 28 eventos nacionais e 10 internacionais. Atua na área de Comunicação, com ênfase em teoria e ética do jornalismo, o estudo do jornalismo diante de cenários complexos sociais, metodologia de pesquisa e enfrentamentos da empiria na construção da pesquisa em comunicação, a perspectiva de Schutz da comunicação e narrativas memorialísticas. Atualmente é secretário de comunicação da PUC Minas.

Referências

CARVALHO, Carlos Alberto & ALMEIDA, Fábio Augusto Seletti. A coxia sobe ao palco: notas sobre o jornalismo como atos social a partir do Caso Ricupero. In: CARVALHO, Carlos Alberto & BRUCK, Mozahir Salomão. Jornalismo: cenários e encenações. São Paulo: Intermeios, 2012.

MORO, Sergio Fernando. Considerações sobre a operação mani pulite. Revista CEJ - Justiça Federal. Brasília, n. 26, p. 56-62, jul./set. 2004. Disponível em: http://media.folha.uol.com.br/poder/2015/12/29/trabalho_internet_revista.pdf. Acesso em: 4 jan. 2018.

MOUILLAUD, Maurice & PORTO, Sérgio Dayrell (org.). O jornal da forma ao sentido. Brasília: Paralelo 15, 1997.

NORA, Pierre. Entre memória e história: a problemática dos lugares. Projeto História, (10), 1993, pp. 7-28. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/revph/article/viewFile/12101/8763. Acesso em: 20 dez. 2017.

______. O acontecimento e o historiador do presente. In: NORA, Pierre e outros. A nova história. Lisboa: Edições 70, 1984, p. 45-56

PICARD, Robert G. Contemplating Democracy without the Press. Annual Report 2009 STIFTELSEN TINIUS. Disponível em: https://www.academia.edu/31045811/Contemplating_Democracy_without_the_Press. Acesso em: 2 jan. 2018.

QUÉRÉ, Louis. A dupla vida do acontecimento: por uma realidade pragmatista. In: Acontecimento: reverberações. FRANÇA, Vera Regina Veiga & OLIVEIRA, Luciana (orgs.). Belo Horizonte: Autêntica Editora, 2012.

RODRIGUES, Adriano Duarte. O acontecimento. In: TRAQUINA. Nelson. Jornalismo: questões, teorias e “estórias”. Lisboa: Vega, 1993.

RICOEUR, Paul. Tempo e narrativa – Tomo I. Campinas: Papirus, 1994.

TUCHMAN, Gaye. Making News: a Study in the Construction of Reality. New York: Free Press, 1978.

VICENTE, Maximiliano Martin. História e comunicação na ordem internacional [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2009. 214 p. ISBN 978-85-98605-96-8. Available from SciELO Books.

Publicado
2018-08-23
Como Citar
Carvalho, C. A., & Bruck, M. S. (2018). Vazamentos como acontecimento jornalístico: notas sobre performatividade mediática de atores sociais. Revista FAMECOS, 25(3), ID29713. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2018.3.29713
Seção
Jornalismo