Ecosofia: sabedoria da Casa Comum

  • Michel Maffesoli Université René Descartes Paris V, Paris
Palavras-chave: Pós-modernidade, Tribalismo, Socialidade

Resumo

Pensar a pós-modernidade, em certo sentido, significa pensar as transformações das leituras sobre a relação do intelecto, que olha o mundo de fora, com o cotidiano, onde tudo é vivido como intensidade imediata. Retorno da potência selvagem. Potência que vem de longe e reencontra nova vitalidade nas práticas juvenis, nos agrupamentos esportivos, nas histerias musicais e outras aglomerações religiosas. Através de todos esses fenômenos, é a selvageria da natureza que se exprime. Atitudes radicais, ou seja, que retomam relações com essas raízes profundas que constituem a cadeia sem fim que liga um século a outro. Cadeia que o progressismo acreditara romper.  

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Michel Maffesoli, Université René Descartes Paris V, Paris
Professor Emérito da Sorbonne – Université René Descartes Paris V.

Referências

ARIÈS, Philippe. Un historien du dimanche. Paris: Seuil, 1980.

HEIDEGGER, Martin. Essais et Conférences. Paris: Gallimard, 1958.

_____________. L’Affaire de la pensée. Paris: Gallimard, 1990.

HUGON, Stéphane. Circumnavigations. L’imaginaire du voyage dans l’expérience internet. Paris: CNRS Éditions, 2010.

KELSEN, Hans. La Démocratie, sa nature, sa valeur. Paris: Dalloz, 1932.

MAFFESOLI, Michel. Pour une sociologie de la vie quotidienne. Paris: PUF, 1979.

Publicado
2017-01-02
Como Citar
Maffesoli, M. (2017). Ecosofia: sabedoria da Casa Comum. Revista FAMECOS, 24(1), ID24007. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2017.1.24007
Seção
Ciências da Comunicação