Internet das coisas, automatismo e fotografia: uma análise pela Teoria Ator-Rede

  • André Luiz Martins Lemos Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas - Universidade Federal da Bahia / Av. Barão de Geremoabo, s/nº, Campus de Ondina, CEP 40.170-115 Salvador – Bahia
  • Leonardo Pastor Bernardes Rodrigues Universidade Federal da Bahia
Palavras-chave: Fotografia, Teoria Ator-Rede, Internet das coisas

Resumo

Busca-se compreender a transformação do automatismo na fotografia e suas relações com dispositivos digitais tendo no horizonte o desenvolvimento da internet das coisas (Internet of Things, IoT). Visa delinear as redes responsáveis por fazer funcionar a produção imagética automatizada. A partir da Teoria Ator-Rede, faz-se um histórico do automatismo na fotografia desde os procedimentos artesanais até a fase digital e da IoT, mostrando, a partir de diagramas de actantes, as formas de mediação e de delegação do automatismo no processo fotográfico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Luiz Martins Lemos, Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas - Universidade Federal da Bahia / Av. Barão de Geremoabo, s/nº, Campus de Ondina, CEP 40.170-115 Salvador – Bahia
Professor Associado da Facom/UFBA, Pesquisador do CNPq
Leonardo Pastor Bernardes Rodrigues, Universidade Federal da Bahia
Mestrando do Programa de Pós-Graduação em Comunicação e Cultura Contemporâneas (UFBA)

Referências

ASHTON, Kevin. That ‘Internet of Things’ Thing. In: RFID Journal. Disponível em: http://www.rfidjournal.com/article/view/4986. Acesso em: 8 out. 2012.

BARTHES, Roland. A câmara clara: nota sobre a fotografia. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2011.

BENJAMIN, Walter. Pequena história da fotografia. In: Walter Benjamin obras escolhidas: magia e técnica, arte e política. São Paulo: Brasiliense, 2008. p. 91-107.

BOURDIEU, Pierre. Un art moyen. Paris: Les Éditions de Minuit, 1965.

BROCK, L. The Electronic Product Code (EPC): A naming Scheme for Physical Objects. 2001. Disponível em:

http://www.autoidlabs.org/uploads/media/MIT-AUTOID-WH-002.pdf. Acesso em: 9 mar. 2013.

CALLON, Michel. Sociologie de l’acteur réseau. In: ARICI, Madeleine et al. Sociologie de La Traduction: Textes fondauters. Paris: Mines Paris Les Presses, 2006. p. 267- 276

CERP IoT – INTERNET OF THINGS EUROPEAN RESEARCH CLUSTER. Internet of Things: Strategic Reserach Roadmap, 2009. Disponível em: http://www.internet-of-things-research.eu/pdf/IoT_Cluster_Strategic_Research_Agenda_2009.pdf. Acesso em: 20 mar. 2013.

COUCHOT, Edmond. Da representação à simulação: evolução das técnicas e das artes da figuração. In: PARENTE, André. Imagem-máquina: a era das tecnologias do virtual. São Paulo: Editora 34, 2011. p. 37-48.

DUBOIS, Philippe. O ato fotográfico. Campinas: Papirus, 2012.

FLUSSER, Vilém. Filosofia da Caixa Preta: ensaios para uma futura filosofia da fotografia. São Paulo: Hucitec, 1985.

FREUND, Gisèle. Photographie et societé. Lonrai: Éditions du Seuil, 1974.

GERVAIS, Thierry; MOREL, Gaëlle. La photographie: histoire, techniques, art, presse. Paris: Larousse, 2011.

GUNTHERT, André. L’image partagée: comment internet a changé l’économie des images. Études photographiques, v. 24, nov. 2009. Disponível em: http://etudesphotographiques.revues.org/index2832.html. Acesso em: 7 maio 2013.

LATOUR, Bruno. On Technical Mediation: Philosophy, Sociology,

Genealogy. Common Knowledge, v. 3, n. 2, p. 29-64, Fall, 1994.

______. Nous n’avons jamais été modernes: essai d’anthropologie symétrique. Paris: La Découverte, 1997.

______. Máquinas. In: LATOUR, Bruno. Ciência em ação. São Paulo: Unesp, 2011. p. 159-226.

______. Reagregando o social. Uma introdução à teoria do Ator-Rede. Salvador-Bauru: EDUFBA-EDUSC, 2012a.

______. Enquête sur les modes d’existence: une anthropologie des Modernes. Paris: Éditions La Découverte, 2012b.

LEMOS, André. A comunicação das Coisas. Teoria Ator-Rede e Cibercultura. São Paulo: Annablume, 2013.

RIVIÈRE, Carole Anne. Téléphone mobile et photographie: les formes des sociabilités visuelles au quotidian. In: Sociétés, Bruxelas: De Boeck, n. 91, p. 119-134, 2006.

ROUILLÉ, André. A fotografia: entre documento e arte contemporânea. São Paulo: Editora Senac, 2009.

SENNETT, Richard. O Artífice. Rio de Janeiro: Record, 2012.

UCKELMANN, D; HARRISON, M.; MICHAHELLES, F. An Architectural Approach Towards the Future Internet of Things. In: UCKELMANN, D.; HARRISON, M.; MICHAHELLES, F. (Org.). Architecting the Internet of Things. Nova Iorque/Dordrecht/Heidelberg/Londres: Springer, 2011.

YANG, De-Li; LIU, Feng; LIANG, Yi-Duo. A Survey of the Internet of Things. In: THE 2010 INTERNATIONAL CONFERENCE ON E-BUSINESS INTELLIGENCE. Atlantis Press, 2010.

Publicado
2015-02-03
Como Citar
Lemos, A. L. M., & Rodrigues, L. P. B. (2015). Internet das coisas, automatismo e fotografia: uma análise pela Teoria Ator-Rede. Revista FAMECOS, 21(3), 1016-1040. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2014.3.18114
Seção
Cibercultura