Em conflito: conhecimento e confrontação

  • Marcelo Bolshaw Gomes Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Palavras-chave: Teoria do Conflito, Psicologia Social, Comunicação

Resumo

O presente texto investiga, em uma colagem de diferentes tipos de autores, a lógica, as origens, o processo e a estrutura que dá suporte aos conflitos humanos. Para tanto, aborda quatro aspectos: a) a matematização do conflito no jogo; b) osestágios subjetivos de uma escalada de conflito, bem como as estratégias dialógicas adequadas a cada momento; e c) o campo grupal como suporte e contexto do conflito e a ‘humanização’ dos padrões animais de liderança. A conclusão resultante da pesquisa é a existência de dois princípios universais de organização dos conflitos: a dádiva (ou o capital) e a dívida (ou o inconsciente).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Bolshaw Gomes, Universidade Federal do Rio Grande do Norte
Professor do Programa de Pós-Graduação em Estudos da Mídia da Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN) – Natal, RN, Brasil.

Referências

BATAILLE, Georges. La part maudite. Lisboa: Fim de Século, 2005.

BION, Wilfred Ruprecht. Experiências com grupos. São Paulo: EDUSP, 1975.

BOHM, David. On dialogue. New York: Routledge, 1996.

BOURDIEU, Pierre. Economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2009.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Segundo platô: 1914 – Um só ou vários lobos. In: Mil Platôs – Capitalismo e Esquizofrenia. Rio de Janeiro: 34, 1995.

ELIADE, Mircea; COULIANO, Ioan Petter. O dicionário das religiões. São Paulo: Martins Fontes, 1999.

FERNÁNDEZ, Ana Maria. O campo grupal – notas para uma genealogia. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

FOUCAULT, Michel. A história da sexualidade I, II e III. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1984.

FREUD, Sigmund. A psicologia de grupo e a análise do ego. In: Edição eletrônica brasileira das obras completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1969a.

_____. Totem e Tabu. In: Edição eletrônica brasileira das obras completas de Sigmund Freud. Rio de Janeiro: Imago, 1969b.

GASL, Friedrich. Auto-ajuda em conflitos – uma metodologia para reconhecimento e solução de conflitos em organizações. São Paulo: Antroposófica, 1999.

GOMES, Marcelo Bolshaw. Um mapa, uma bússola – hipertexto, complexidade e eneagrama. Rio de Janeiro: Mileto, 2001.

______. Decifra-me ou te devorarei – a imagem pública de Lula no horário eleitoral em 1989, 1994, 1998 e 2002. Natal: Editora da UFRN, 2006a.

______. O hermeneuta – uma introdução ao estudo de Si. Dissertação (Mestrado em Ciências Sociais) – Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2010.

LÉVI-STRAUSS, Claude. Les structures élémentaires de la parenté. Paris: PUF, 1949.

LEWIN, Kurt. Problemas de dinâmica de grupo. São Paulo: Cultrix. 1989

______. Teoria de campo em ciência social. São Paulo: Pioneira, 1965

MAUSS, Marcel. Ensaio sobre a dádiva. Forma e razão da troca nas sociedades arcaicas. In: Sociologia e antropologia. São Paulo: Edusp. 1974. v. II.

MEDINA, Cremilda. A arte da entrevista – o diálogo possível. São Paulo: Ática, 1986.

MORIN, Edgar. Método III: O conhecimento do conhecimento. Lisboa: Publicações Europa-América, 1986.

______. La complexité et l’entreprise. In: Introduction à une pensée complexe. Paris: ESF, 1990. Tradução do professor José Maria Tavares de Andrade (UFBA), 1997.

NIEZSCHE, Friedrich. O Anticristo. Anátema sobre o cristianismo. Lisboa: Edição 70, 2002.

REICH, Wilhelm. O assassinato de Cristo. Rio de Janeiro: Martins Fontes, 1997.

Publicado
2014-01-13
Como Citar
Gomes, M. B. (2014). Em conflito: conhecimento e confrontação. Revista FAMECOS, 20(3), 618-633. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2013.3.12198
Seção
Subjetividade