O corpo como imaginário da cidade

  • Euler David de Siqueira Universidade Federal de Juiz de Fora
  • Denise da Costa Oliveira Siqueira Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Palavras-chave: Corpo, Imaginário, Cidade

Resumo

Na constituição dos imaginários urbanos, cidade e corpo se comunicam, veiculam mensagens e jogam um importante papel. Neste artigo, nos dedicamos a estudar o corpo que aparece como uma das imagens de uma cidade. Ao realizar esse exercício através da análise de uma série de cartões-postais das praias do Rio de Janeiro, buscamos romper com a naturalização desse corpo, do modo como aparece e dos locais onde é mostrado. Partindo de uma perspectiva semiológica e antropológica, lançamos mão de uma metodologia qualitativa para analisar imagens fotográficas reproduzidas nos postais e a realidade social que elas (re)constroem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Euler David de Siqueira, Universidade Federal de Juiz de Fora
Graduado e licenciado em ciências sociais pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro (1994), mestre em sociologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (1997), doutor em sociologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2001) e pós-doutor em sociologia pela Université Paris Descartes Sorbonne (2009-2011).
Denise da Costa Oliveira Siqueira, Universidade do Estado do Rio de Janeiro
Professora Associada da Faculdade de Comunicação da Universidade do Estado do Rio de Janeiro. Pesquisadora pós-doutorada em Sociologia no Centre détudes sur lactuel et le quotidien da Université Paris-Descartes/Sorbonne. Doutora em Ciências da Comunicação pela Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo.

Referências

AUGÉ, Marc. A guerra dos sonhos. Campinas: Papirus, 1997.

_____. Não-lugares: Introdução a uma antropologia da supermodernidade. Campinas: Papirus, 1994.

BARTHES, Roland. O grão da voz. Rio de Janeiro: Francisco Alves, 1995.

_____. Mitologias. São Paulo: Difel, 1980.

BRUMANA, Fernando. Antropologia dos sentidos: introdução às idéias de Marcel Mauss. São Paulo: Brasiliense, 1983.

DURAND, Gilbert. L’imagination symbolique. Paris: PUF, 1964.

DURKHEIM, Emile. As formas elementares da vida religiosa. In: DURKHEIM, Emile. Os pensadores. São Paulo: Abril, 1973. p. 505-550.

FLUSSER, Vilém. Filosofia da caixa preta: ensaios para uma futura filosofia da fotografia. Rio de Janeiro: Relume Dumará, 2002.

GOLDENBERG, Mirian, RAMOS, Marcelo Silva. Nu e vestido: dez antropólogos revelam a cultura do corpo carioca. Rio de Janeiro: Record, 2002. p. 19-40.

LAPLANTINE, François; TRINDADE, Liana. O que é imaginário. São Paulo: Brasiliense, 1997.

MAUSS, Marcel. As técnicas corporais. In: MAUSS, Marcel. Sociologia e antropologia. São Paulo: Edusp, 1974. v. II. p. 209-234.

MAFFESOLI, Michel. L’ombre de Dionysos: contribution à une sociologie de l’orgie. Paris: Méridiens, 1985.

SAUSSURE, Ferdinand de. Curso de lingüística geral. São Paulo: Cultrix, 1995.

Como Citar
Siqueira, E. D. de, & Siqueira, D. da C. O. (2011). O corpo como imaginário da cidade. Revista FAMECOS, 18(3), 657-673. https://doi.org/10.15448/1980-3729.2011.3.10375
Seção
Representação