Teoria polifônica da enunciação: claro enigma

Palavras-chave: Semântica argumentativa, Teoria Polifônica da Enunciação, Compreensão leitora.

Resumo

As dificuldades de leitura estão cada vez mais evidentes nas diferentes avaliações censitárias. Assim, a escola anseia por estratégias de leitura que permitam modificar o atual quadro de competências de leitura. O objetivo deste trabalho é apresentar os diferentes níveis envolvidos num processo de leitura, via perspectiva enunciativa, e analisar uma proposta de trabalho de compreensão leitora a partir da perspectiva da Semântica Argumentativa, mais pontualmente, a partir dos postulados da Teoria Polifônica da Enunciação. A base teórica adotada envolve documentos elaborados e divulgados pelo Ministério da Educação (MEC) e pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (INEP), além de autores como Ducrot, Barbisan e Azevedo. Na análise realizada, pode-se perceber o predomínio de questões que valorizam aspectos extratextuais, impossibilitando, ou reduzindo as condições de compreensão leitora. Conclui-se, assim, que embora a leitura esteja no centro de muitas discussões acerca do desempenho dos alunos, poucas são as atividades propostas para que o aluno possa desenvolver a habilidade de reconstituição dos sentidos já existentes no discurso via materialidade linguística.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Andréia Inês Hanel Cerezoli, Universidade Federal da Fronteira Sul -UFFS; Universidade de Caxias do Sul - UCS
Mestre em Letras – Estudos linguísticos pela Universidade de Passo Fundo (UPF). Doutoranda em Letras na Universidade de Caxias do Sul (UCS).
Carla Roberta Sasset, Universidade de Caxias do Sul
Mestre em Educação pela Universidade de Caxias do Sul (UCS). Doutoranda em Educação na Universidade de Caxias do Sul (UCS).

Referências

AZEVEDO, T. M. Encadeamentos argumentativos, relações sintagmáticas e associativas; reflexões sobre o ensino de leitura. Antares, Caxias do Sul, v. 8, n. 15, p. 48-65, jan./jun. 2016a.

AZEVEDO, T. M. Polifonia linguística: uma proposta de transposição didática para o ensino da leitura. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 51, n. 1, p. 73-81, jan./mar. 2016b.

AZEVEDO, T. M. Em busca do sentido do discurso: a semântica argumentativa como uma possibilidade para a descrição do sentido do discurso. Caxias do Sul: EDUCS, 2006.

AZEVEDO, T. M. Pontos de vista Outro(s): polifonia e alteridade. Desenredo, Passo Fundo, v. 11, n. 2, p. 439-455, jul.-dez. 2015.

AZEVEDO, T. M. Semântica argumentativa: a Teoria e seu potencial para a pesquisa e para o ensino. In: DI FANTI, M. da G.; BARBISAN, L. B. Enunciação e Discurso. São Paulo: Contexto, 2012.

BARBISAN, L. B. O sentido no discurso: o olhar da Teoria da Argumentação na Língua. In: DI FANTI, M. da G.; BARBISAN, L. B. Enunciação e Discurso. São Paulo: Contexto, 2012.

BARBISAN, L. B. Do signo ao discurso: a complexa natureza da linguagem. In: FIORIN, J. L.; FLORES, V. N.; BARBISAN, L. B. (Org.). Saussure: a invenção da linguística. São Paulo: Contexto, 2017.

BARBISAN, L. A construção da argumentação no texto. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 37, n. 3, p. 135-147, set. 2002.

BARBISAN, L. Semântica Argumentativa. In: FERRAREZI JUNIOR, C.; BASSO, R. Semântica, semânticas: uma introdução. São Paulo: Contexto, 2013.

BOUQUET, S. Introdução à Leitura de Saussure. São Paulo: Cultrix, 1997.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: língua portuguesa. Brasília: [s.n.], 1997.

BRASIL. Ministério da Educação. Prova Brasil. Brasília: [s.n.], 2013. Disponível em: <http://portal.mec.gov.br/prova-brasil>. Acesso em: 22 jul. 2017.

DUCROT, O. O dizer e o dito. Campinas, SP: Pontes, 1987.

DUCROT, O. Polifonia y argumentacion: Conferencias del seminario Teoría de la Argumentación y Análisis del Discurso, Cali: Feriva, 1990.

DUCROT, O. Enunciação. In: Enciclopedia EINAUDI: Linguagem-Enunciação. Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 1984.

DUCROT, O.; CAREL, M. Descrição argumentativa e descrição polifônica: o caso da negação. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 43, n. 1, p. 7-18, jan.-mar. 2008.

FIORIN, J. L.; FLORES, V. N. ; BARBISAN, L. B. (Org.). Saussure: a invenção da linguística. São Paulo: Contexto, 2017.

GOMES, N. M. T. Argumentação linguística, enunciação e polifonia. Letras de Hoje, Porto Alegre, v. 51, n. 1, p. 65-72, jan.-mar. 2016.

HANEL, A. I. Avaliação de propostas de produção de textos dissertativo-argumentativos à luz da teoria da argumentação da língua. 2010. 139 f. Dissertação (Mestrado em Letras) – Universidade de Passo Fundo, 2010. Disponível em: <https://secure.upf.br/pdf/2010AndreiaInesHanel.pdf>. Acesso em: 22 jul. 2010.

LIMA, H. O Curso de Linguística Geral e os manuscritos saussurianos: unde exoriar? In: FIORIN, J. L.; FLORES, V. N.; BARBISAN, L. B. (Org.). Saussure: a invenção da linguística. São Paulo: Contexto, 2017.

SAUSSURE, F. Curso de Linguística Geral. 27. ed. São Paulo: Cultrix, 2006.

SAUSSURE, F. Escritos de Linguística Geral. São Paulo: Cultrix, 2002.

TEIXEIRA. M. É possível a leitura? Revista Nonada, UniRitter, Porto Alegre, ano 8, n. 8, p. 195-204, 2005.

Publicado
2018-07-19
Como Citar
Cerezoli, A. I. H., & Sasset, C. R. (2018). Teoria polifônica da enunciação: claro enigma. Letrônica, 11(2), 247-260. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2018.2.28547