Habilidade metalinguística pragmática em crianças em idade escolar

  • Talita dos Santos Gonçalves Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Palavras-chave: Consciência metapragmática, Pragmática inferencial, Crianças.

Resumo

Este estudo encontra-se no espaço de interação entre estudos da Psicolinguística, no que diz respeito à consciência metalinguística pragmática; e em estudos da Pragmática Inferencial, no que tange à compreensão do dêitico ‘aqui’ e de um ato de fala ilocutório/perlocutório direto. O objetivo foi traçar uma reflexão sobre o comportamento metalinguístico pragmático de crianças em idade escolar em relação à compreensão de uma promessa em tom de ameaça e um mecanismo de localização espacial do diálogo. Essa habilidade metalinguística consiste na capacidade de o indivíduo refletir sobre os aspectos contextuais que determinam o uso da língua, bem como de manipular informações advindas dessa relação (GOMBERT, 1992). Por exemplo, para compreender um ato de fala, os falantes se apoiam tanto em informações linguísticas quanto no contexto onde a interação verbal ocorre. O ato de fala ilocucionário (AUSTIN, 1962; SEARLE, 1979, 1981) é um exemplo dessa relação, já que o contexto e as informações linguísticas determinam/desencadeiam a realização de uma ação. Além desse exemplo, o uso de dêixis de lugar (LEVINSON, 2007) indica a localização onde ocorre a interação verbal, permitindo observar a relação entre o enunciado e o contexto de onde se fala. Os participantes da pesquisa são oito crianças entre sete e dez anos de idade, alunos de uma escola municipal da cidade de Jaguarão/RS. Como instrumento, foi aplicada uma tarefa contendo duas situações interativas, adaptadas de uma investigação sobre o processamento inferencial e a compreensão de implícitos (FLÔRES et al., 2013). A maioria dos participantes foi ineficiente na apreensão das informações contextuais, principalmente do ato de fala de promessa. Em relação à compreensão do dêitico ‘aqui’, os participantes utilizaram as informações contextuais para justificar suas escolhas. De um modo geral, este trabalho, pretende auxiliar nas eflexões sobre as habilidades metalinguísticas em crianças e também contribuir com discussões no campo da Pragmática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Talita dos Santos Gonçalves, Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul
Aluna do programa de pós-graduação da PUcrs, em nível de mestrado, área de concentração em linguística.

Referências

AUSTIN, John Langshaw. How to do things with words. Oxford: Claredon Press, 1962.

BARRERA, Sylvia; MALUF, Maria Regina. Consciência metalinguística e alfabetização: um estudo com crianças da primeira série do ensino fundamental. Psicologia: Reflexão e Crítica, v. 16, n. 3, p. 491-502, 2003. http://dx.doi.org/10.1590/S0102-79722003000300008

CHAVES, Jésura; LOPES, Marília. Metacognição e Metalinguagem. Estudos sobre Leitura: Psicolinguística e interfaces. Porto Alegre: EdiPucrs, 2012, p. 21-30.

CRESPO, Nina; ALFARO, Pedro. Desarrollo tardío del lenguaje: la conciencia metapragmática en la edad escolar. Javeriana, v. 9, n. 1, p. 229-240, 2009.

FLÔRES, Onici Claro; HUBNER, Lilian Cristine; GABRIEL, Rosângela. Processo inferencial e leitura de implícitos nos anos iniciais. Nonada, v. 2, n. 21, 2013.

GOMBERT, Jean. Metalinguistic development. Chicago: University of Chicago Press, 1992.

LEVINSON, Stephen. Pragmática. Trad. Luís Carlos Borges e Aníbal Mari. São Paulo: Martins Fontes, 2007.

LYONS, John. Semantics. Cambridge: University Press. 1977. Vol. 2.

POERSH, Marcelino. Implicações da consciência linguística no processo ensino/ aprendizagem da linguagem. Psycholinguistics on the threshold of the year 2000: Proceedings of the 5th International Congress of the International Society of Applied Psycholinguistics. Porto, Faculdade de Letras da Universidade do Porto, 1999.

SEARLE, John R. Expression and meaning. Cambridge: Cambridge University Press, 1979.

______. Os actos de fala: um ensaio de filosofia da linguagem. Coimbra: Almedina, 1981.

TUNMER, Willian. PRATT, Christopher. HERRIMAN, Michel (Orgs.). Metalinguistic awareness in children: theory, research and implications. Nova York: Springer-Verlag, 1984. http://dx.doi.org/10.1007/978-3-642-69113-3

VERSCHUEREN, Jef. Para entender la Pragmática. Madrid: Gredos, 2002.

Publicado
2016-12-09
Como Citar
Gonçalves, T. dos S. (2016). Habilidade metalinguística pragmática em crianças em idade escolar. Letrônica, s114-s125. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2016.s.22397
Seção
Artigos