Querida filha, queridos pais: o uso da carta na ficção de Erico Verissimo

  • Márcio Miranda Alves Universidade de São Paulo, Universidade de Caxias do Sul
Palavras-chave: Erico Verissimo, Cartas, Literatura brasileira.

Resumo

Embora os romances de Erico Verissimo não sejam epistolares stricto sensu, a carta surge como um elemento importante na estrutura da obra ficcional do escritor. Neste artigo pretendemos mostrar que, como recurso narrativo, essas cartas revelam não apenas o íntimo das personagens, mas, também, introduzem questões históricas e sociais pertinentes à representação literária. Como orientação teórica, trabalhamos com os apontamentos de Watt (2010) e Lajolo (2002).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcio Miranda Alves, Universidade de São Paulo, Universidade de Caxias do Sul
Doutor em Teoria Literária e Literatura Comparada pela Universidade de São Paulo (USP). Bolsista PNPD/Capes no Programa de Pós-Graduação em Letras, Cultura e Regionalidade na Universidade de Caxias do Sul (UCS), onde desenvolve o projeto de pesquisa “Representações identitárias regionais na obra de ficção de Erico Verissimo: interculturalidade e aproximações espaciais”.

Referências

LAJOLO, Marisa. Romance epistolar: o voyeurismo e a sedução dos leitores. Matraga, Rio de Janeiro, v. 1, n. 14, p. 61-75, jan.-dez. 2002.

LUBBOCK, Percy. A técnica da ficção. Tradução Octavio Mendes Cajado. São Paulo: Cultrix; Editora da Universidade de São Paulo, 1976.

RAMA, Ángel. Transculturación narrativa en América Latina. México, Siglo XXI, 1985.

VALENTIM, Claudia Atanazio. O romance epistolar na literatura portuguesa da segunda metade do século XX. 2006. 116 f. Tese (Doutorado em Letras) - Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), Rio de Janeiro, 2006.

VERISSIMO, Erico. Clarissa. 5. ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2005.

VERISSIMO, Erico. Incidente em Antares. 49. ed. São Paulo: Globo, 2000.

VERISSIMO, Erico. Música ao longe. 38. ed. Rio de Janeiro: Globo, 1987.

VERISSIMO, Erico. Olhai os lírios do campo. 72. ed. São Paulo: Globo, 1997.

VERISSIMO, Erico. O senhor embaixador. 21. ed. São Paulo: Globo, 1997.

VERISSIMO, Erico. O tempo e o vento I - O continente. Porto Alegre: Globo, 1956. v. 2.

VERISSIMO, Erico. Solo de clarineta. 20. ed. São Paulo: Globo, 1995. v. 1.

WATT, Ian. A ascensão do romance: estudos sobre Defoe, Richardson e Fielding. Tradução Hildegard Feist. São Paulo: Companhia das Letras, 2010.

Publicado
2015-07-15
Como Citar
Alves, M. M. (2015). Querida filha, queridos pais: o uso da carta na ficção de Erico Verissimo. Letrônica, 8(1), 182-194. https://doi.org/10.15448/1984-4301.2015.1.19613