É a filosofia uma ciência?

  • Cláudio Abreu Programa de Pós-doutorado, Departamento de Filosofia, Universidade de São Paulo Centro de Estudios de Filosofía e Historia de la Ciencia, Universidad Nacional de Quilmes http://orcid.org/0000-0002-1986-3442
Palavras-chave: natureza da filosofia. pensamento recursivo. metafilosofia. universalidade do conteúdo da filosofia. metodologia filosófica. concepção “genitivista” da filosofia. ciências da cultura

Resumo

Para tratar da questão da cientificidade da filosofia, é preciso primeiro perguntar sobre a natureza da filosofia. Primeiro descobrimos que filosofar é um modo recursivo de pensar, e nisso é análogo à matemática: a filosofia contém a metafilosofia. Segundo, que o esquema geral das questões filosóficas é: “O que é o X?”. Isso, no entanto, não nos diz muito, porque a história da filosofia nos mostra que a variável X pode ser substituída por praticamente qualquer coisa. E, então, é difícil argumentar que uma disciplina que pode tratar de qualquer coisa tem um caráter científico. Por causa de seu conteúdo, parece que a filosofia não pode ser considerada como uma disciplina científica. Do ponto de vista metodológico, entretanto, o resultado de nossa reflexão é diferente: a característica de qualquer disciplina científica é que ela procede de forma rigorosa e intersubjetivamente controlável. A (boa) filosofia satisfaz ambos requisitos metodológicos. Mas, além disso, há uma maneira de entender a atividade filosófica que também pelo seu conteúdo pode ser considerada científica: a concepção genitivista da filosofia. Segundo ela, o termo “filosofia” deve sempre ser acompanhado por um genitivo que denote algum tipo de produto cultural humano (linguagem, ciência, religião, moral etc.). Sob essa interpretação, a filosofia seria então uma das ciências da cultura e, portanto, uma ciência em si.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cláudio Abreu, Programa de Pós-doutorado, Departamento de Filosofia, Universidade de São Paulo Centro de Estudios de Filosofía e Historia de la Ciencia, Universidad Nacional de Quilmes

Doctor in Philosophy (National University of Tres de Febrero-UNTREF, Buenos Aires, 2014). Master’s in Philosophy (Pontifical Catholic University of Paraná-PUCPR, Curitiba, 2006). Degree in Philosophy (Pontifical Catholic University of Paraná-PUCPR, Curitiba, 2003). Researcher of the Center of Studies in Philosophy and History of Science - Institute of Studies on Science and Technology - National University of Quilmes. Editorial Secretary of the Metatheoria. Journal of Philosophy and History of Science.

Referências

MOULINES, C.U. “¿Es la filosofía una ciencia?”, Ágora - Papeles de Filosofía, Santiago de Compostela, v. 28, n. 2 (2009), p. 21-36. ISSN 2174-3347. © Universidade de Santiago de Compostela, 2009. Direitos reservados.

Publicado
2019-12-18
Como Citar
Abreu, C. (2019). É a filosofia uma ciência?. Intuitio, 12(2), e32723. https://doi.org/10.15448/1983-4012.2019.2.32723