O corpo repetido: espaço de sacralização/dessacralização nas obras de Frida Kahlo, Ismael Nery e Fernando Botero

  • Icleia Borsa Cattani

Resumo

A próxima analisa repetições do corpo humano nas obras dos três artistas, relacionando-os com processos de considerar algo sagrado ou não sagrado. Desde as primeiras décadas do século XX em diante, houve uma ênfase progressiva em um “sentimento não religioso do sagrado”, ligado à arte e à sua apreciação. O corpo humano que se repete se desdobra, ou migra no espaço para outro, refere-se a Eros e a Tanatos. Representação da morte, às vezes, por causa de seu excesso, faz a sua representação do não sagrado.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1997-12-31
Como Citar
Cattani, I. B. (1997). O corpo repetido: espaço de sacralização/dessacralização nas obras de Frida Kahlo, Ismael Nery e Fernando Botero. Estudos Ibero-Americanos, 23(2), 127-137. https://doi.org/10.15448/1980-864X.1997.2.28279
Seção
Artigos