À recém-nascida República: a cidadania festiva no 30º dia da República

  • Ricardo de Aguiar Pacheco
Palavras-chave: Cidadania, República, Festas políticas

Resumo

Como parte de tuna dissertação esse artigo pretende apresentar uni dos elementos nela analisados: as festividades de cunho político que se desenrolaram em Porto Alegre nos primeiros dias após a Proclamação da República. Percebendo que esses festejos, onde se faz presente a multidão não ocorrem de forma desarticulada. Ao contrário, propomos que eles são práticas sociais legítimas para a ação política dos membros da comunidade política. Inerentes a um determinado comportamento político percebemos nessas práticas e representações sociais a articulação de uma identidade social para o agente político, que então chamamos de cidadania festiva.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
1999-12-31
Como Citar
Pacheco, R. de A. (1999). À recém-nascida República: a cidadania festiva no 30º dia da República. Estudos Ibero-Americanos, 25(1), 171-192. https://doi.org/10.15448/1980-864X.1999.1.25567
Seção
Artigos