Crença e Descrença na América Meridional do século XVII

  • Maria Cristina dos Santos Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul, RS
Palavras-chave: Religiosidade pré-hispânica, Santo Tomé, Discurso Político, América Meridional, Século XVII

Resumo

Considerar a América e seus habitantes como território de ação do demônio foi a forma encontrada na Modernidade para marcar os critérios a seguir frente às idolatrias. Era necessário mapear as heresias e seus responsáveis para então combatê-los. Por outro lado, frente à realidade do Novo Mundo, profusa de religiosidades, crenças e crendices, era inevitável que se apresentasse uma série de interrogantes em tomo da natureza das crenças do homem americano. Nesse sentido, se apresenta aqui, alguns autores clássicos que discutem a possibilidade de uma pregação pré-hispânica do Evangelho na América pelo apóstolo da dúvida – Santo Tomé –, bem como os interesses político-ideológicos em que estavam envolvidos esses autores na propagação desta possível pregação.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2000-12-31
Como Citar
Santos, M. C. dos. (2000). Crença e Descrença na América Meridional do século XVII. Estudos Ibero-Americanos, 26(2), 121-134. https://doi.org/10.15448/1980-864X.2000.2.24775
Seção
Artigos